Destaques

quinta-feira, julho 19, 2012

Timão mete 3 no Fla e Douglas mostra que quer ser titular

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook


O Corinthians sacolou o Flamengo por 3 a 0 no Engenhão nesta quarta-feira (18), com direito a penalti perdido por Emerson Sheik. Douglas foi o destaque, com dois gols e participação no terceiro, dando sinais de que a ausência de Alex não será sentida.

Jogando fora de casa, o Timão dominou as ações do início do jogo e, de certa forma, do resto também. Os dois primeiros gols foram presentes do Flamengo, que equivocou-se na saída de bola. Claro que, quando um time pressiona com faz o Corinthians, esses erros são mais do que esperados.

Douglas jogou para além dos dois gols, participando com vontade das ações defensivas e da marcação avançada, duas marcas dessa equipe. Essa dedicação tática foi o ponto fundamental para deixar claro que o habilidoso meia pode ocupar a vaga deixada por Alex, que voa para o glorioso futebol do Catar.

Como antes, a marca do time foi a organização coletiva. Vou aqui fazer um paralelo com post do companheiro Maurício, que elogiou a “elegância sutil do desarme” e render minhas homenagens ao belo balé da defesa alvinegra. Não é o que buscamos, mas há uma beleza em ver a coordenação e a sincronia com que se dãso as ações de cobertura e a linha de impedimento do Timão. Méritos para Tite. É dele também a organização com que o time se mexe coletivamente para pressionar a saída de bola do adversário.

São as principais vantagens desse time, rapidamente recuperados após a saída de dois titulares (Alex e Leandro Castan) e de Liedson, que ocupava o banco e já teve sua saída decretada. Saíram também William, reserva imediato, e Gilsinho, que jogava pouco. Outras equipes sofreriam mais.

Romarinho jogou muita bola, aumentando a dúvida sobre quem deixará o tima par a entradad e Guerrero e Martinez, os estrangeiros recém-contratados.

Deve ter sido o melhor resultado desse time de poucos gols em algum tempo. O “de resto” do início foi porque o time jogou recuado grande parte do tempo, saindo em contra-ataques bastante efetivos. A prova da recuabilidade está na posse de bola, amplamente favorável aos cariocas. Já a prova da efetividade está nas finalizações: no fim do primeiro tempo, eram 10 a 4 para o Timão. O Fla, mesmo dominando a posse, não chegou a ameaçar de verdade o gol de Cássio nenhuma vez.

O objetivo, segundo os jornais, é ganhar também os jogos contra Portuguesa e Cruzeiro em casa, aproximando o time dos líderes. Não é fácil.

6 comentários:

Edu Maretti disse...

Ó, na boa, o Flamengo pode até ressuscitar, mas no momento é cachorro morto. Dá até pena. O tio Joel (também conhecido como Papai Noel) tá mortinho da Silva. Só falta enterrar.

fredi disse...

OS caras inventaram a defesa arte, agora ficam comemorando o balé da defesa?

O que mais de um ano de Tite não fez com os futepoquenses corinhianos...

Agora, comemoram até linha de impedimento (rs).

Nicolau disse...

Po, mas a linha é bem feita pra caramba, rapaz! Eu gosto de time organizado, futebol coletivo, coisa e tal. Prefiro que seja mais pra frente, mas a gente comemora o que tem, rs. Sobre o Fla, realmente bagunçado, Edu. E Joel, perdendo o jogo, tirou o Botinelli pra botar o Adryan...

Leandro disse...

Eu vinha reclamando do futebol pragmático (eufemismo para "feio") e retrancado do time, mas na exibição de ontem, com sistemática marcação na saída de bola dos cariocas e gol "sinfônico", com a participação "relâmpago" de Alessandro, Romarinho, Douglas e Danilo, não há espaço para críticas mais contundentes.
Não me lembro de ter assistido uma exibição do novo atacante Guerreiro. Se vi, passou despercebido, mas dá certo receio por ser um jogador do Peru, que não consegue nada em termos de clubes ou seleções há coisa de trinta anos.
Martínez, a exemplo de Liedson, é de bom nível sem ser absolutamente fantástico. Sorte aos três.
Por fim, considerando as comemorações do Douglas (que tem momentos de Drogas) depois dos gols que fez ontem, fiquei aqui imaginando se ele tem alguma relação com este blogue.
No quesito política eu não sei, mas a julgar pelos quesitos futebol e cachaça...

edson disse...

Os bobalhões não enxergam, como os bobalhões da globo, que o bandeira foi o grande beque dos manos... dá um tempo nos comentários sérios...

Nicolau disse...

Leandro, fiquei com a mesma impressão em relação à comemoração do Douglas, haha. Edson, não vi erro do bandeira. Teve uma jogada em que dois flamenguistas estavam impedidos e o Ibson vem de trás que o cara parou, mas o Cássio defendeu.