Destaques

segunda-feira, setembro 17, 2012

E por falar em saudade (ou não)... Por onde andam aqueles jogadores que você achava que tinham se aposentado

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Dando uma olhadela nas Séries C e D do Campeonato Brasileiro é possível ver que, apesar da idade ou da “rodagem” excessiva, muitos jogadores que passaram por times grande e fizeram fama mundo afora ainda arriscam entrar no gramado mesmo sem os holofotes de outrora. Vejam alguns dos medalhões, quase craques ou simplesmente atletas famosos que ainda estão em atividade – e talvez você nem soubesse.

Rodrigo Gral – jogador promissor revelado pelo Grêmio, atuou pela seleção brasileira sub-20 e foi campeão da Copa do Brasil pelo Juventude, em 1999. Teve mais duas passagens pelo tricolor gaúcho e passou também pelo Flamengo. Após passar pelo Japão e Catar, voltou ao Brasil e jogou pelo Bahia em 2010 e pelo Santa Cruz em 2011. Estava até pouco tempo no Duli Pengiran Muda Mahkota Football Club (DPMM FC), time de Brunei que disputava o campeonato da Malásia. Mas acertou com a Chapecoense e disputa hoje a Série C. Estreou oficialmente com gala no sábado, na vitória do clube contra o Caxias.

Paulo Almeida – capitão do time do Santos campeão brasileiro de 2002, o volante Paulo Almeida tem passagens ainda por Benfica e Corinthians. Chegou a disputar a Copa Ouro vestindo a camisa da seleção brasileira em 2003 e fez parte da fracassada equipe pré-olímpica comandada por Ricardo Gomes em 2004. Hoje, com 31 anos, é peça-chave da equipe do Mixto-MT, que disputa com o Sampaio Corrêa uma vaga para a Série C de 2013.

Warley – se você não lembra desse atacante, de 34 anos, que se destacou no Atlético-PR, foi vendido por uma fábula (segundo o Wikipedia, U$S 9 milhões por metade dos seus direitos) à Udinese e jogou por São Paulo, Grêmio e Palmeiras, ele passou até pela seleção brasileira (a prova está aqui). Hoje é ídolo do Campinense e vice-artilheiro da Série D com sete gols. Sua meta é ajudar o time de Campina Grande a superar o Baraúnas-RN, assegurando um lugar na Série C em 2013.

Baiano – revelação do Santos, disputou o Pré-Olímpico e os Jogos Olímpicos de 2000, em Sidney, pelo Brasil. Tem no currículo um rol invejável de clubes que inclui o Atlético-MG, Palmeiras, Boca Juniors e Vasco. Lateral-direito que migrou pela meia e se especializou em cobranças de falta, aos 34 ainda presta serviços ao mundo da bola no Brasiliense, clube da Série C do Brasileirão. No time de Brasília, comandado por Márcio Fernandes (ex-Santos), joga com outro “medalhão”, Ruy Cabeção, ex- Botafogo, Grêmio, Fluminense e Cruzeiro (não nessa ordem) e atua também com o argentino Frontini, ex-atleta do Santos.

Luis Mario – campeão paulista e brasileiro de 1999, e do Mundial de Clubes da Fifa em 2000, todos pelo Corinthians, o atacante ou meia-atacante jogou também pelo Grêmio, Atlético-MG e Botafogo, passando pelo futebol japonês, lusitano e suíço. Com 35 anos, está disputando a Série C pelo Icasa, depois de disputar o campeonato paulista pela Catanduvense.

5 comentários:

Anônimo disse...

Juventude, 1999

Futepoca disse...

Corrigido, Anônimo, valeu.

Anselmo disse...

excelente... Icasa, Campina Grande, Brasiliense, Mixto-MT e Chapecoense resgatando ex-quase-craques (ou seriam quase-ex-craques?)

grande levantamento

Jarbas Freitas disse...

faltou o tulio maravilha (brincadeira..rsss).

http://energiamaiseficiente.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Chapecoense é nóis! Rodrigo Gral apesar da idade tem se movimentado muito e jogando muito bem, isso que não está 100% ainda...