Destaques

quarta-feira, setembro 26, 2012

O garçom que enfrentou a tropa de choque da polícia

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Um garçom de um bar em Madri que já faz fama em todo o mundo. Ele impediu que a tropa de choque local chegasse até manifestantes que estavam refugiados no bar em que ele trabalha. Ontem, milhares de espanhois protestaram "cercando" a Câmara dos Deputados em Madri, contra as medidas de austeridade do governo espanhol.

Alberto Casillas Asenjo trabalha em um bar que servelanches e fica em frente ao Museu do Prado, perto da Praça Netuno, onde os manifestantes se concentraram. Segundo o Huffington Post, Asenjo conta que um manifestante ferido, sangrando, se refugiou no estabelecimento e ele escutou uma ordem dada pela polícia para que prendessem o rapaz. "Foi então que lhes disse que não iriam passar. Durante todo o dia, o clima da manifestação foi o mais correto. E digo, a título pessoal, que acho que houve um excesso de força policial terrível."

Segundo a matéria, os momentos de tensão se estenderam por meia hora. Em relação ao fato de usuários das redes sociais terem o chamado de "herói", Asenjo comentou: "Herói é cada pessoa que luta por seus direitos".

As imagens abaixo dizem muito:

 
 


Quem disse que democracia também não se faz (ou se exerce) no bar?

Fotos extraídas daqui, daqui e daqui. Via Twitter do Idelber Avelar.

6 comentários:

GUERRILHEIROS VIRTU@IS disse...

E tenho dito! hic... kkkkkk

Serjão Jr disse...

Emocionante. Isso se chama cidadania. Bem diferente dos urubus do brasil que ao ver um acidente na estrada ficam em volta so para ver a desgraça e atrapalhar o transito. Pobre infelizes.

Nicolau disse...

Neste fórum, sempre se defendeu o bar como expressão fundamental da democracia e da convivência. O nobre garçom tornou realidade tais palavras! Bravíssimo!

Frederico Sousa disse...

Há de se ressaltar também a postura da polícia, que respeitou o direito do garçom a tomar tal atitude. Aqui no Brasil davam com um cacete na cabeça e entravam sem tomar maiores conhecimentos.

Anônimo disse...

Se fosse no Brasil ia levá tanta chapoletada, isso se não levasse tiro. Vai enfrentar a ROTAM, tá fu...

Carmélio Reynaldo disse...

Lembrei de Gonzaguinha: "Mesa de Bar"
http://pegacifras.uol.com.br/cifras/gonzaguinha/mesa-de-bar_14136.html