Destaques

terça-feira, setembro 07, 2010

O lado dos entorpecentes OU maconha é de esquerda, cocaína é de direita

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

A teoria do cartunista Angeli é simples. "Maconha é socializante, todo mundo fuma no mesmo baseado e dá risada depois. Cocaína, não. É de quem tem, e você se submete a esse poder pra cheirar uma fileirinha no cantinho do mármore do banheiro." Por isso, em entrevista à revista Trip de agosto, ele disse que "cocaína é de direita e maconha é de esquerda".

Autorretrato/Grafar

A fórmula foi empregada por ele para conseguir se livrar do vício mantido por 10 anos de inalação do pó sintetizado a partir de folhas de coca. Aparentemente funcionou, mas para alguém que considera – e demonstra isso em seu trabalho – seu ideário anarquista e punk, a década de "convívio" com o psicotrópico reacionário pode colocar a teoria em xeque.

Mês passado, o ator José de Abreu, em entrevista ao Futepoca, ofereceu a teoria de que "toda cachaça é de esquerda". Segundo ele, a chave para a compreensão está no fato de que a "relação da política com o prazer vem da esquerda".

Do ponto de vista do cartunista Angeli, a cervejinha consumida no boteco seria de esquerda. A caipirinha no churrasco, o vinho num jantar e a cachaça numa prosa, idem. Ao passo que o uísque tomado solitariamente em casa, estaria à direita. Pela análise de Zé de Abreu, seria preciso garantir prazer a qualquer desses processos para o vínculo se estabelecer.

Foto: Louise Joly/Wikipedia
O fato é que pensar nos entorpecentes com lado e posição no espectro político é curioso. Os opióides seriam de direita? A crítica de Karl Marx à religião, classificando-a de "ópio do povo" – numa das frases mais citadas e parafraseadas de sua bibliografia – por seu efeito analgésico, de euforia e posterior sonolência conferiria esse caráter? E isso seria ruim?

Renderia melhor em um simpósio realizado no fórum adequado (a mesa do bar). Mas quem sabe os comentaristas do Futepoca ajudam a elucidar tão inquietante questão.

9 comentários:

Anônimo disse...

com certeza, Evo Morales é de direita.

Anônimo disse...

Tem um texto do Alex Antunes, que não é sobre esquerda e direita, mas fala sobre "personalidade" das drogas: http://dedodomeio.lexlilith.org/000064.html#more

Marcão disse...

Não tem nada mais capitalista, conservador e "de direita" do que cheirar cocaína. E, para mim, maconha não é droga, é mato, como hortelã, salsinha e cebolinha. Proibir ou criminalizar quem usa é ridículo, patético e fascista.

Maurício Ayer disse...

O Marcão, nunca provei baseado de cheiro verde, é bom?

Nicolau disse...

Aguardo o convite para o referido simpósio.

Jefferson disse...

Não bastasse o incentivo ao consumo desenfreado de cachaça, o blog agora faz apologia às drogas.
Direita, esquerda... Você por acaso já teve um filho drogado?
Fora pregadores do CAOS
SERRA JÁ !

Glauco disse...

Apologia às drogas? O troll bebeu, é?
Depois o PT que quer censurar a liberdade de expressão. Vai entender...

Marcão disse...

O maior drogado é quem vota na pior das drogas, o José Serra.

Maurício Ayer disse...

O Casagrande, por exemplo, quando era da Democracia Corintiana e filiado ao PT, fumava maconha. Depois que virou comentarista da Globo, ficou viciado em cocaína, a ponto de passar um ano internado. Faz sentido.