Destaques

segunda-feira, março 14, 2011

Vitória suada de um time sem brilho

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O Corinthians deu mais uma vez aos jornalistas com pouca criatividade a chance de usar como título algo como “vitória com a cara do Timão”, ao bater o Mirassol por 3 a 2 com gol de Bruno César aos 48 minutos do segundo tempo. Para aumentar o sofrimento, o time do interior havia empatado dois minutos antes, num chute meio despretensioso de longe que desviou em Wallace e enganou Júlio César.

Antes disso, o time mostrou coisas boas e problemas. O atacante William jogou no lugar de Liedson e foi muito bem: marcou dois gols, teve mais uma ou duas boas chances, se movimentou bastante. Não sei se o rapaz vai jogar sempre assim, mas se o fizer, vira boa opção par ao elenco.

O volante Paulinho, que apareceu mais no ataque do que em outras ocasiões, protagonizou o lance mais aflitivo da partida, ao se arrebentar na trave depois de uma dividida com o bom goleiro do Mirassol. O rapaz ficou absolutamente grogue e teve que ser substituído. Em seu lugar, outra boa novidade: o peruano Ramires entrou e cumpriu bem a função, melhorando a saída de bola e dando passe para o gol salvador de Bruno.

Se esse pessoal foi bem, o contrário pode ser dito de Fábio Santos. Para se ter uma idéia do desempenho do rapaz, houve mais jogadas de ultrapassagem pela lateral direta, com o improvisado Moradei – que nem em sua posição é lá grandes coisas. A zaga continua complicada. Aguardemos a volta dos titulares Chicão e Paulo André pra ver como fica.



Para não perder a mania de palpitar taticamente, esse 4-2-3-1 de Tite não funciona muito bem. Para fins de comparação, com Mano, os laterais apoiavam (especialmente André Santos), os volantes apoiavam (principalmente Elias, mas também Christian colaborava na armação) e os atacantes pelos lados trocavam mais de lado. Hoje, Jorge Henrique é um meia, quase um segundo lateral, não chega na área nunca. Os laterais são aquilo lá e Ralph tem na destruição seu ponto mais forte.

Talvez fosse o caso de assumir um 4-4-2, com dois meias e dois atacantes mais próximos. Isso, além de mais honesto, abriria espaço para Bruno César no time titular, o que é uma boa.

Táticas a parte, e em que pesem os desfalques de Alessandro e Liedson, no geral, a impressão é que o Corinthians é hoje um time mais ou menos. Brigador, esforçado, arrumadinho até, mas sem aquele cara que dê um toque diferenciado, um drible. No Paulista, tem bala pra brigar no mata-mata. Agora, num campeonato longo e de nível técnico bem superior como o Brasileirão, fica bem mais complicado.

13 comentários:

Anselmo disse...

o campeonato tá interessante, os quatro grandes com 28 pontos...
parece nivelado meio por baixo.

Glauco disse...

Essa fórmula do Paulistão matou o interesse dos jogos da primeira fase, esse embolamento dos grandes salva um pouco a coisa. E o tal de Xuxa daria um titular ou um bom reserva em alguns times da primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Acho que vai estar por lá.

Gustavo disse...

Caros sampaulinos do Futepoca,
O resultado foi suado, mas o jogo foi gostoso de se ver. Fazia tempo que a gente não via a raça que o curíntia apresentou ontem.

Thalita disse...

Gustavo
pq vc endereçou o comentário só aos sampaulinos? Isso é uma ofensa ao Nicolau?

Nicolau disse...

Pois é, Thalita, eu nem vou responder o Gustavo pra não ser mal educado.

Leandro disse...

Realmente, pelo menos no quesito raça o Corinthians começa a voltar às suas origens.
Mas também é verdade que preocupa o quanto opaco está o esquema deste onze atual.
A verdade é que, depois de se firmar como o grande time do país no período que compreendeu o 2º semestre de 2008 e o 1º semestre de 2009, o Corinthians entrou numa descendente e desde então atravessa um contínuo processo de piora.

Nicolau disse...

Leandro, se bem me recordo, você é faz tempo um defensor da vinda de Muricy Ramalho para o Parque São Jorge. É o momento?

Gustavo disse...

Nicolau,

Ser corinthiano é como ser petista. Não se pode falar mal do time. Quando se fala, a probabilidade de ser taxado de anti-corinthiano (sampaulino ou palmeirense) ou anti-petista (pessedebista) é muito grande. Prova disto são os postes e comentários políticos publicado neste futepoca. Não me leve a mal Nicolau. Rimou.

Leandro disse...

Nicolau,
Demorou pra trazerem o Muricy. Podem trazer o cara, sem sombra de dúvida!
Eu aprovaria essa contratação.

Anselmo disse...

Gustavo, vc não entendeu. o nicolau é corintiano. chamá-lo de são-paulino é ofensivo.

Nicolau disse...

Leandro, minha única ressalva seria o salário, se for verdade que o cara ganhava 700 mil no Fluminense como disseram por aí. Se for isso mesmo, de repente prefiro gastar nuns três jogadores muito bons, rs.
Gustavo, corintiano, maloqueiro e sofredor eu sou, e como tal, me vejo no direito de cornetar o time. E concordo que o time mostrou muita raça, mas não era pra sofrer tanto. E não sei se só raça e pouco futebol resolve no Brasileirão inteiro.

Leandro disse...

Concordo, Nicolau.
Técnico nenhum no planeta vale tudo isso. Se for assim, melhor trazer jogadores melhores. E olha que disso o time também precisa muitíssimo.

raybanoutlet001 disse...

nhl jerseys
christian louboutin
louis vuitton outlet
oakley sunglasses wholesale
skechers shoes
dolce and gabbana shoes
cheap jordans for sale
cheap jordan shoes
ray ban sunglasses
under armour outlet