Destaques

terça-feira, julho 29, 2008

E Mussum nunca mais apareceu em um bar

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook



Há exatos 14 anos morria um dos ícones do humor manguaça tupiniquim. O carioca Mussum, ou Antônio Carlos Bernardes Gomes, partiu desta para sabe-se lá aonde com 53 anos de idade, deixando uma legião de fãs que perpetuariam seu nome no panteão dos ídolos imortais.

Artista completo, além de ter feito parte do conjunto Originais do Samba (com quem gravou 12 LPs), foi diretor de harmonia da ala das baianas da Mangueira e fez as vezes de ator em 27 filmes com Os Trapalhões.

Em uma época em que o humor não era alvo do "politicamente correto", não era incomum Mussum aparecer em cena só de cueca samba-canção e com um litro de pinga, o "mé" ou "mézis", na mão. Invariavelmente, também vestia a camisa do Flamengo.

Para homenagear esse totem, dois vídeos já clássicos que mostram o humorista naquele que parecia ser seu habitat natural: o bar.