Destaques

segunda-feira, maio 18, 2009

Associação Comercial apela para vincular Lula à Petrobras

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Está na capa do Diário do Comércio um recorte da foto de Alexandre Brum com a marca da mão do presidente Lula em um macacão da Petrobras. Ao lado da manchete "Lula da Arábia ataca a CPI: coisa de quem não tem o que fazer", a foto também abre o site do jornal.


Desnecessário.

Provavelmente a imagem foi colhida em 2 de setembro de 2008, quando foram extraídos os primeiros litros de petróleo do Pré-Sal.

Foto: Ricardo Stuckert/Pr










Durante a campanha eleitoral de 2006, circularam carros com adesivos que faziam alusão semelhante. Um desenho de uma mão esquerda sem o dedo mínimo era apresentado dentro de um sinal de trânsito que indica proibição, quer dizer, um círculo com uma faixa diagonal vermelho. A distribuição do material levou a pelo menos uma prisão e a um pedido de apuração pela Justiça Eleitoral.

Por mais argumentos que se possa usar para defender a CPI para investigar as práticas da Petrobras, definitivamente a tentativa de vincular as irregularidades ao governo Lula pela marca de sua mão esquerda é bem apelativo.

Ou estou exagerando?

9 comentários:

tsilva disse...

Concordo plenamente. A deficiência nesse caso é usada pra ridicularizar o presidente. Feio.

Tatiane Conceição

Ricardo disse...

Ahahah essas fotos estão porreiras. O Lula está entornado?


Off-topic: o Benfica parece que contratou o volante (?) Ramires, do Cruzeiro. É uma boa opção? O que é que sabem do jogador? Tenho visto excelentes críticas.

Pepe disse...

Não, não é exagero seu.
A gente sabe que os caras jogam bem baixnho mesmo.

Tatiana disse...

Assim quizeram tirar o Lula mas ao mesmo tempo brincando acho sem graça mesmo.:)

Glauco disse...

Pessoal não tem medo de ser preconceituoso, impressionante.

Ricardo, quanto ao Ramires, ele é excelente. Marca, muito, apoia bem, sabe conduzir a bola... Se o Benfica levar, estará fazendo ótimo negócio.

brunna disse...

Nojento, nojento....

Marcão disse...

Desde os meus 12 anos eu escuto que o Lula cortou o dedo para não trabalhar mais e receber aposentadoria. Preconceito, desemerecimento, baixo nível. Pensei que, com o tempo, os adversários evitariam esse tipo de coisa, pelo constrangimento que causa a quem insiste em repeti-lo. Estava enganado: além de não largarem o osso, ainda institucionalizaram o negócio. E a mídia brasileira, esse baluarte da "neutralidade", "pluralismo", "democracia" e "seriedade", abraça o preconceito com fé e saúde. Por essas e outras, costumo dizer que não "sou" mas apenas "estou" jornalista. Nada contra a profissão, mas, se a população confunde essas pessoas como "jornalistas", eu prefiro deixar claro que não integro essa parcela da sociedade.

Um exemplo: ultimamente, quando eu alugava um quarto num apartamento na Avenida Paulista, em São Paulo, o dono do imóvel foi alugar o outro cômodo e acertou com um professor universitário paraense, especializado em História da América e conflitos de fronteira. Quando o novo inquilino perguntou sobre mim e descobriu que eu era jornalista, quase desistiu de morar lá. Depois, ao me conhecer melhor, confessou que seu primeiro pensamento foi: "Puta merda! Deve ser um desses paulistanos nojentos que escrevem aquelas merdas na Veja e Folha de S.Paulo! Não vai dar pra conviver com um fascista desses!". Foram exatamente essas as palavras do cidadão. E eu não tiro a razão de sua explosiva reação...

Ricardo disse...

Obrigado, Glauco. Espero que sim e estou em grande expectativa. Toda a gente fala maravilhas do homem. Não pode haver engano :)

Nicolau disse...

A manifestação é escrota, sem viagens Anselmo. Agora, o que eu ainda não encontrei foram os fundamentos para a tal da CPI. Alguém sabe de onde saíram? E indico um post do Biscoito Fino e a Massa sobre o tema: http://www.idelberavelar.com/archives/2009/05/a_cpi_da_petrobras_e_o_tiro_no_pe_dos_tucanos.php

Espero que ele tenha razão.