Destaques

segunda-feira, maio 18, 2009

S.Paulo: ladeira abaixo em campanha espelhada

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

A duras penas e com ajuda do juiz, o São Paulo conseguiu arrancar um empate em 2 a 2 com o Atlético-PR, em pleno Morumbi, depois de sair duas vezes atrás do placar. O zagueiro Rafael Santos fez os dois do Furacão, enquanto Borges e André Lima (foto), aos 43 do segundo tempo e impedido, liquidiram a fatura. Com apenas uma vitória nos últimos seis jogos (frente o América de Cali, contra três derrotas, uma para o Fluminense e duas para o Corinthians, mais o empate de ontem), o time de Muricy Ramalho segue ladeira abaixo, aliando a péssima fase de jogadores cruciais como Washington e Hernanes com uma série surpreendente de contusões e desfalques. No duelo com o Atlético-PR, mais dois para o Departamento Médico: Borges, que levou uma pancada na cabeça e foi parar no hospital, e o goleiro Bosco, que sofreu, provavelmente, um entorse no joelho esquerdo - em lance com o mesmo Rafael Santos que fez os gols paranaenses. Outros contundidos que seguem de fora são André Dias, Jean, Dagoberto, Rodrigo, Aislan e Rogério Ceni (este, até agosto). A bruxa, definitivamente, tá solta.

"Não vi o lance do Bosco, mas dizem que a bola estava saindo e o cara caiu em cima do joelho dele. Parece ser um negócio sério, mas tomara que não", comentou Muricy, diante da desesperadora situação de recorrer ao terceiro goleiro, Fabiano, que não atua desde outubro de 2007, quando pegou um pênalti no 1 a 1 com o Fluminense, no Maracanã. Pra completar o cenário sombrio, os próximos compromissos do São Paulo são o clássico com o Palmeiras, pelo Brasileirão, no domingo, e os jogos de vida ou morte contra o forte Cruzeiro, pelas quartas de final da Libertadores da América. Na competição nacional, um empate com o alviverde poderá confirmar a campanha espelhada com a de 2008, quando o Tricolor iniciou com derrota por 1 a 0 para Grêmio, no Morumbi, empatou com o Atlético-PR por 1 a 1, fora de casa, e repetiu o 1 a 1 contra o Coritiba, em São Paulo (ainda empataria sem gols contra o Santos, na quarta rodada, antes de conquistar a primeira vitória, diante do Atlético-MG, por 5 a 1). Este ano, perdeu a primeira por 1 a 0, contra o Fluminense, e empatou novamente com o Atlético-PR. Os próximos jogos, depois do Palmeiras, serão contra o Cruzeiro (em casa) e Avaí (fora). Já pela Libertadores, o São Paulo fará o segundo jogo no Morumbi. Mas, se continuar jogando como está, não será páreo para o embalado Cruzeiro. A não ser que a gripe suína assole Minas Gerais...

7 comentários:

Luis Henrique disse...

Embalado Cruzeiro que perdeu para o Náutico, utilizando todos os titulares; mas que a situação é crítica disso não resta dúvida. E mais para frente corremos o risco de perder o Miranda para a seleção no períodp da Copa das Confederalões. Esperemos que alguns dos lesionados se recuperem a tempo de jogar no Mineirão.

Camilo disse...

"A não ser que a gripe suína assole Minas Gerais..."

Uma indireta bem direta.

Marcão disse...

Li agora há pouco que o reserva de Bosco deve ser Denis, que chegou da Ponte Preta durante o Paulistão e só jogou a segunda metade da partida contra a Portuguesa, com boas defesas e saídas de bola. O Fabiano estava emprestado para o Toledo, do Paraná, mas tinha voltado há uns dois meses. Não sei nada sobre seu destino.

Jogando Por Música disse...

Para variar o São Paulo começa a ser beneficiado pela arbitragem. Por que o Muricy não reclama disso? LEmbram do Paraná? Agora o Atlético...coitados dos paranaenses...

Marcão disse...

Um dado adicional deveras interessante foi lembrado ontem pelo Mauro Beting: dos seis gols marcados pelo André Lima até hoje no São Paulo, quatro (repito: QUATRO) ocorreram em lances de impedimento. Os dois primeiros, em sua estreia, contra o Vasco, o outro que fez contra o São Caetano, pelo Paulistão, e o de domingo, sobre o Atlético-PR. Estatística impressionante. E o cinismo do André Lima foi digno de registro: "Não presto atenção nisso. Olhei para o bandeira e ele correu para o centro, validando. Minha função é empurrar a bola pra dentro".

Nicolau disse...

O que impressiona não é só o cinismo do André Lima, mas ele assumir a incompetência: centroavante tem que estar esperto para não se colocar em impedimento - Romário era mestre nisso. Se bem que os bandeiras devem achar que ele é café com leite...
Luis Henrique, pelo que eu li, o Cruzeiro não colocou Kleber e Wagner para jogar. Faz falta?

Luis Henrique disse...

Eu também soube que jogaram todos os titulares por algum texto que eu li; agora, se esses dois não jogaram, eu diria que faz um pouquinho de falta sim; mais só se o Ramires também fosse poupado. Enfim, os sãopaulinos vamos ter que torcer para que o Denis seja para esse time o que foi o Marcos em 99 para o Palmeiras, além de esperar que apareça o futebol de alguns, como Hernanes e Washington, por exemplo.