Destaques

domingo, setembro 06, 2009

Com 3 a 1 sobre Argentina, Brasil garante vaga na Copa

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Fernando Vanucchi tinha razão: a África do Sul é logo ali.

A seleção brasileira está classificada para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, com três rodadas de antecedência. A conquista veio numa vitória sobre a Argentina em Rosário, a primeira derrota dos hermanos em seu próprio território em eliminatórias desde o revés histórico contra a Colômbia em 1993.

Que diferença do confronto com o Uruguai no Maracanã em que Romário foi convocado para exercer a função de salvador da pátria e do temor que a "possante" Venezuela gerava em 2002 – com direito a um monte de gente pedindo que Luiz Felipe Scolari convocasse Romário.

Os 3 a 1, com dois gols de Luís Fabiano e um de Luisão, mostrou um escrete canarinho aplicado, catimbeiro e oportunista. Kaká com muita vontade, Elano bem e o camisa 9 voando. Mostrou uma zaga argentina fraca, um meio de campo azul e branco com muitos momentos de síndrome de armandinho – e correria de Messi – e um ataque apagado.

A seleção bateu e apanhou em campo. Uma amostra disso é que Lúcio, Kaká, Luís Fabiano e Ramires receberam o segundo cartão amarelo nas Eliminatórias e não enfrentam o Chile, na quarta-feira, 9, em Salvador. Quem se importa?

Vale notar a aplicação de alguns jogadores, mais do que de outros. Robinho ainda não joga o que se espera dele, mas participa bem e mais. Kaká conduz o time e passou o segundo tempo inteiro marcando Verón quando o camisa 8 tinha a bola. Luís Fabiano, quando fez o primeiro gol, chamou todos os jogadores para comemorar junto. E a festa do elenco inteiro foi imensa. A maior parte de quem está lá, parece que está de verdade.

É muito diferente do que a equipe do mesmo Dunga fez contra o Paraguai em Assunção (a última derrota de Dunga com a seleção principal), contra o Equador e contra a Argentina olímpica em Pequim. E nem se compara com a de Carlos Alberto Parreira em 2006.

Dunga ganha mais moral para a Copa e o Brasil também. O favoritismo sempre significa encontrar times mais fechados, tentando neutralizar jogadas com mais afinco. O técnico vai ter que inventar mais jogadas. Pedir o Fora Dunga, agora, só vale para manter a piada ou por (saudável?) teimosia de mesa de bar. Ou, de repente, para algum argentino.


Muito mais importante é garantir outra coisa: "Fica, Maradona!" O quarto lugar na classificação não é tão terrível quanto os secadores nacionais gostariam e nada que garanta, agora, que el pibe e cia não se encontrem com Zakumi, o leopardo mascote da Copa da África do Sul. Mas é trágico o bastante.

4 comentários:

Saulo disse...

O Brasil calou a boca do cheirador Maradona. Todo o time jogou bem de mais e não caiu na conversa deles.

Parabéns para a Seleção Brasileira que já está na Copa.

Maurício disse...

O gol do Luisão e o segundo do Luís Fabiano foram perfeitos. Que bola do Kaká! Ele esperou o tempo exato, e o Luís Fabiano completou com perfeição. O gol argentino também foi lindo, claro.

O que deu um saborzinho extra nessa vitória foi que os hermanos falaram demais, mas demais durante essa semana. Em particular, Maradona e Tevez tomaram um merecido cala-boca.

fredi disse...

O Brasil foi letal, creio que três gols em quatro conclusões.

Mas, confesso, nunca vi uma Argentina com defesa tão fraca. Se até Sebá joga, a coisa está mal por lá.

Nós, ao contrário, estamos com a zaga bem segura e um goleiro numa fase excepcional.

Nicolau disse...

Para naõ ter só elogios aqui, o Brasil foi realmente muito aplicado e eficiente nos contra-ataques. Mas jogou num retrancão que pelamor. No final do primeiro tempo, a posse de bola estava 67% para a Argentina. O time de fato é seguro, especialmente quando pode jogar atrás. Ainda não sei se tem o repertório de jogadas para furar as retrancas que o Anselmo espera encontrar. Mas claro que com Kaká e Luiz Fabiano no atual estado de inspiração, dá pra ser campeão. Mas, de novo, sem grandes shows de bola...