Destaques

terça-feira, agosto 31, 2010

Utópico

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Então parece que agora é oficial: o Corinthians finalmente terá seu estádio - que, de quebra, será também a arena que abrigará os jogos paulistanos da Copa de 2014.

A história mostra que temos que ter certo ceticismo ao falar de "estádio do Corinthians" (Sócrates que o diga) mas nunca a situação foi tão sólida quanto a atual. Há a necessidade de se resolver a questão de São Paulo e a Copa do Mundo, e o projeto tem o apoio das três esferas da administração.

Tenho visto por aí uma série de críticas em relação aos valores gastos (que enfatizam que, no fim da história, a conta será paga pelos cidadãos), e também pela politicagem que acabou fazendo com que o São Paulo Futebol Clube, dono do melhor estádio da cidade até então, fosse bizarramente preterido na hora de uma decisão tão importante.

Endosso a maioria das críticas. E, cá entre nós, não queria que o Futepoca fosse mais um depositário de todas elas - que, apesar de sábias e precisas, são bem repetitivas às vezes.

Gostaria de destacar outro ponto. É que, sendo utópico (daí o título do post), acredito que o tal estádio em Itaquera pode representar um bem danado para a cidade.


A Zona Leste, onde fica Itaquera, é a região mais carente de São Paulo. É distante geográfica e politicamente dos locais mais privilegiados da cidade. Lá falta uma série de coisas - ou melhor, falta uma política governamental mais ampla, coisa que nenhuma administração conseguiu resolver de maneira definitiva.

E, como até mesmo quem nunca botou os pés em São Paulo sabe, o trânsito da capital paulista é caótico. Mais ruas e (muito) mais transporte coletivo seriam um belo auxílio para reduzir o problema; mas outra alternativa, talvez tão precisa quanto, é desenvolver os bairros mais afastados da cidade para fazer com que o município tenha polos de emprego mais distribuídos, minimizando assim a necessidade de deslocamento entre seus moradores.

Ao fazer com que Itaquera sedie a Copa do Mundo, o governo - e aí estou falando, mais uma vez, das três esferas governamentais, de feitos de PT, PSDB e DEM, o negócio é suprapartidário, pro bem e pro mal - dá uma mão à Zona Leste e faz com que a região, tradicionalmente marginalizada, se beneficie com um evento de magnitude mundial.

Muito se tem falado por aí: "como que vão fazer uma Copa do Mundo em Itaquera!? Lá não tem nada!". Pois é, "não tem nada" mesmo. E, voltando à utopia, quem sabe esse "não ter nada" seja a maior virtude da região, e São Paulo venha, futuramente, agradecer à mãozinha que o extremo leste recebeu neste 2010.

23 comentários:

Fabricio disse...

Com 1/4 do dinheiro dava pra reformar o Pacaembu. Inclusive a maioria dos corinthianos que conheço se empolgaram por alguns minutos mas depois perceberam que ir pra Itaquera ver um jogo de quarta à noite, 20h30min vai ser impossível.

Prefiro não acreditar que por causa de uma birra FILHA DA PUTA com o São Paulo F. C. vão gastar dinheiro público que poderia ser usado de uma forma muito melhor e mudar o local da estréia da Copa do Mundo do Morumbi pra Itaquera, onde não há hotéis, por exemplo.

PT, PSDB e DEM: juntos pra fazer essa MERDA! Quem votar nesse trio para qualquer coisa é TROUXA!

Anônimo disse...

quarta feira às 20:30 em Itaquera só é impossível para um preibói com medo de perder seu iphone pros mano!!!!

Estádio do timão em Itaquera para preibói nenhum precisar ir!!

Timão é do povo!!

Viva o timão!!

Fabricio disse...

Olha anônimo, está para aparecer o "mano" que teria peito para levar meu iPhone.

E também está pra aparecer um anônimo com coragem para se identificar aqui no blog.

Pra finalizar, está para aparecer o anônimo que sabe escrever corretamente, tá louco.

Nicolau disse...

Tem razão, Fabrício: bora fazer a Copa pra melhorar os bairros ricos e deixar legado nenhum pra porra do pais e da cidade. Sobre dinheiro público, até onde eu ouvi falar, não tem nenhum envolvido. A não empréstimo do BNDES pra Odebrecht. Mas se esse entrar na conta de "favorecimento", vai ter que fechar a empreitira e metade das empresas do país. E a grana do Pacaembu não seria toda pública? E o São Paulo tinha como bancar só com grana privada o Morumbi? Enfim, calma com o clamor clubístico, o projeto naõ parece ruim. Ah, e sobre ir pra Itaquera, os corintianos da Zona Leste acho que não ligaram tanto. Deve ser mais fácil do que atravessar a cidade até o Morumbi. De resto, que se melhorem os acessos, investa e desenvolva os bairros. A região mais carente da cidade agradece.

Glauco disse...

"Com 1/4 do dinheiro dava pra reformar o Pacaembu." Não sei de onde é essa conta, Fabricio, mas esta notícia aqui diz que o projeto custaria 500 milhões de reais. Ou seja, mais do que os 470 milhões previstos para a Arena do Corinthians. Detalhe: a reforma do Pacaembu seria TODA custeada com o dinheiro público, já que se trata de um estádio municipal.

E o estádio em Itaquera também custa menos que os 600 milhões do projeto do Morumbi. Aliás, é um dos de menor custo do Brasil.

Quanto à questão do dinheiro público, se houver, será via BNDES, fato que não foi confirmado até agora. Ou seja, muito barulho por nada, pra variar. E é bom lembrar que o BNDES é um BANCO, empresta dinheiro em condições especiais, mas não faz "doações". Tantoq ue lucrou 3,6 bilhões de reais no 1º semestre de 2010. Então, é bom conceituar direito a questão de "dinheiro público"...

E é muito importante essa questão tocada pelo post do Olavo, a do legado. Feito de forma planejada, o entorno e toda a região de Itaquera podem ganhar e muito com o estádio. Enfim, a mídia antiga podia contribuir com informação um pouco mais apurada, inclusive em termos técnicos. Mas talvez isso seja o que menos interessa.

Marcio-SJP disse...

Acho que algumas pessoas comentam, sem saber como chegar no Morumbi!

O Transporte coletivo para o Morumbi NÃO EXISTE;
Metro para o Morumbi NÃO EXISTE;
Acesso de carro é péssimo, tem que ter o pessoal do Transito invertendo ruas e bloqueando outras;
Estacionamento NÃO EXISTE (o que tem pertence ao Hospital);
etc...

Ou seja, Itaquera é a melhor opção! E teremos sim, melhoras na infraestrutura da região. O que só ira beneficiar São Paulo.

Quanto ao dinheiro publico, POR FAVOR, pesquisem a respeito do Morumbi e LEIAM como foi adiquirido pelo São Paulo...e depois comentem como o Governador de São Paulo transferiu o Morumbi para os Bambis.

Obs. FINAL: Sou paulistano, ams moro em Curitiba ha 10 anos...portanto o beneficio de itaquera não ira me afetar.

abraços,
Marcio

Fabricio disse...

Nicolau, concordo totalmente em melhorar os bairros pobres. Itaquera precisa de muito mais coisas que o Morumbi, que não precisa de nada, a meu ver. Poxa, não falei nada disso! Prefiro ver o dinheiro público que será gasto no estádio em melhorias nos bairros pobres independentemente de ter copa ou não!

Vocês só podem estar brincando em achar que não vai ter dinheiro público. Onde estão as empresas que vão bancar??? Me digam onde estão que eu retiro tudo que disse. O São Paulo demorou 1 ano pra encontrar empresas que bancariam a reforma. O Palmeiras 5 anos pra conseguir quem fizesse a Arena. Agora esse do dia pra noite "vai ser bancado pela iniciativa privada". PORRA, TOMARA! Mas quero ver.

Sobre ir pra Itaquera, 5 dos 5 corinthianos que trabalham comigo não gostaram. Eu não estou nem aí sobre quem vai pra onde. Só disse que eles não gostaram. O cara que mora em Itraquera vai adorar, claro. Só reproduzi o que eles me falaram, eu não dou a mínima pra quem vai ou não ver os jogos no novo estádio. Ah, o corinthians deixou de mandar jogos no Morumbi faz tempo e pra ir pro Pacaembu não precisa atravessar a cidade.

Glauco, duvido que pra fazer o Pacaembu apto pra Copa custe mais do que construir um estádio do zero. E o Andres Sanches não disse dois anos atrás que havia como licitar o Pacaembu pro corinthinas em caso de interesse?

Já no caso do Morumbi lembro de terem apresentado o plano B que consistia apenas em algumas melhorias por menos de 200 milhões e com empresa privada pro trás. Inclusive foi por causa disso que o Morumbi passou a ser carta fora do baralho. Mesmo se fossem bilhões. Se for sem dinheiro público, não dou a mínima.

Pra concluir, primeiro vamos ler direito o que eu escrevi antes de me detonar, por favor. Quando a obra acabar, quero ver direitinho de onde saiu o dinheiro. Se for totalmente fora das contas públicas, serei o primeiro a dar parabéns. Senão, vou lamentar profundamente que é preciso uma Copa do Mundo pra investirem na cidade desse jeito.

ThiagoFC disse...

"Num Brasil imenso e injusto socialmente, o campeão dos campeões paulistas é dos maiores fatores de inclusão, justiça e igualdade no país" - Mauro Beting (que é palmeirense. A frase citada não foi escrita por ele para mencionar o estádio, mas eu acho que se aplica ao caso).

Nicolau disse...

Deixando um pouco de lado a discussão técnica, o pessoal da zombaria não perde tempo, rs:
http://esporte.uol.com.br/album/100831futnacional_album.jhtm?abrefoto=1#fotoNav=2

Fernando Romano disse...

Taí. Pela primeira vez, desde que foi ventilada a construção do estádio lá em Itaquera, vi uma análise que foge do lugar comum do estereótipo, do preconceito e do ódio puro e simples.

Empréstimo (atenção: empréstimo, não doação) do BNDES foi discutido e aprovado no Congresso, há um tempo atrás. Como toda a imprensa fechava com o Morumbi, nada foi dito. Agora que será em prol do Corinthians, é errado, sujo?

Penso que temos mais é que nos unir em prol de um estádio, seja ele onde for. A Copa do Mundo tá aí e precisamos realizá-la bem, sem ficar tergiversando com interesses clubísticos, ou pior, econômicos.

Uma bola que foi bem levantada no post eu concordo. É a chance de uma região que é carente receber todo o investimento em infra-estrutura que foi SOLENEMENTE IGNORADO durante todo esse tempo. Não dá pra entender certos comentários, a não ser se você analisá-los por uma ótima preconceituosa. O Morumbi tem metrô, trem? Só aí o estádio em Itaquera economizaria, brincando, uns 4 bi de Reais.

E pra quê tanto ódio? Itaquera não irá se valorizar? Não virá progresso para a região? Obras de infra-estrutura? São Paulo não deixará de abrigar a Copa? Fosse a Odebrecht no SPFC, tudo seria limpo, perfeito, maravilhoso. Mas para certos setores com mentalidade de senhores de engenho, nada disso interessa. É do Corinthians, é feio, é dado, é do Lula, corrupto, pronto acabou, não pode.

Leandro disse...

O melhor estádio da cidade toda a vida foi e segue sendo o Pacaembu. Sempre o defendi como palco paulista da Copa.

Já existe uma muito boa rede de transporte coletivo ao longo da nobre região onde está instalado, e esta rede seria ampliada em benefício de muita gente que trabalha ali perto, na região da Paulista e também no Centro Velho, além do que, tudo sairia bem mais barato para os cofres públicos, a começar pela reforma do estádio.

Cofres públicos? Falando neles, tem que ter dinheiro público, mesmo. Em todos. No Pacaembu então, seria mais que obrigatório. Vamos parar com essa de que não pode.

A verdade por trás desta unanimidade rodrigueana de que não pode é a seguinte: O que a privataria em geral deseja são estádios verdadeiramente apropriados por exploradores travestidos de “investidores”, gente que quer se beneficiar da isenção de um monte de impostos (dinheiro público) para construir as arenas e depois utilizá-las como desejar, ainda que em prejuízo dos clubes “destinatários” dos estádios, em prejuízo de bons gramados, de respeito aos calendários, horários decentes para jogos, e etc.

Chega da ladainha que faz parecer palavrão a presença de dinheiro público nos novos estádios e em todas as demais benfeitorias à população que serão feitas em decorrência deles.

Tudo que a direitaiola mais queria ver é uma reforma no estádio que a Ditadura 64/85 subsidiou, bem como uma série de melhorias no abastado bairro onde está instalado este mesmo estádio. Por isso criticam tanto a obra na ZL.

Na visão desta gente, a população daquela parte da cidade não tem o menor direito de reclamar as benfeitorias que o estádio poderá trazer, "na marra”, diga-se, para uma região abandonada pelo poder público desde os tempos da Vila de São Paulo de Piratininga.

Thalita disse...

Essa discussão já aconteceu antes nesse Futepoca e eu vou repetir a minha opinião.

Seria lindo que o projeto do estário em Itaquera (que, pelamor, não pode ser chamado de extremo leste de maneira alguma!) pudesse ajudar aquela região, mas, para além do óbvio benefício do aumento do comércio por lá. NADA de bom vai aocntecer.

Essa cidade não consegue fazer um planejamento de um mês! Essa cidade consegue construir metrô para que os bairros beneficiados PERCAM moradores em vez de ganhar. Sabe o que está por tras disso? É que quando uma região recebe o metrô, os imóveis valorizam tanto que pobre não pode morar mais perto, não segura a onda do avanço do mercado imobiliário e do aumento do IPTU (ou vcs acham que não vai rolar um aumento no IPTU pra justificar as "melhorias"?).
Então, meus amigo, é isso. Itaquera no fim vai virar um novo Tatuapé. Eu sei que isso pode trazer algum benefícil secundário pra população mais pobre de lá, a saber, emprego mais perto, mas é muito pouco!
Aliás, que tipo de benefício um estádio isolado pode trazer?
Londres está fazendo a Olimpíada tb numa região pobre. Os caras tão planejando isso há anos, tem uma empresa que cuida SÓ do legado que os jogos deixarão pra cidade, e ainda assim, no limite, os organizadores sabem e admitem que nao dá pra controlar o processo inteiro. Imagina então a putaria que é por aqui, onde as coisas não são planejadas.

Vocês me desculpem, mas, por motivos distintos da direitoba, eu acho que a cidade não merece isso. Não tem nada a ver com outrar prioridades, com gasto de dinheiro público, com anti-corintianismo. Só com o histórico da nossa cidade.

ps: pergunta que eu ainda não vi respondida. Como já tão colocando esse estádio confirmado como sede da copa se o projeto ninguém sabe ninguém viu? Tipo, não é uma provocação, é uma pergunta.

Thalita disse...

opa, erros de digitacao mil. Beneficil foi bem foda, mas eh so pq L e O ficam muito proximo, e por problemas de conexao tive que digitar meu comentario 3 vezes.

Fernando Romano Menezes disse...

Thalita, sou morador daqui da Zona Leste (Penha) e posso afirmar com autoridade que não é pouco, pra uma região que SEMPRE foi SOLENEMENTE IGNORADA pelo poder público, ter emprego perto. Com isso, por ex., já vai diminuir a migração pendular, que é uma boa para o sistema de metrô da abarrotada linha 3-Vermelha, além de que as devidas obras de progresso irão vitalizar uma região carente.

Esse seu "NADA de bom" me parece muito exagerado.

Será que Itaquera não irá se beneficiar como um todo, digo, o povo da região? Quero dizer, há quanto tempo o metrô lá está e nem por isso o IPTU subiu a ponto do bairro virar uma pobreza só. É um pensamento equivocado, pois o legado de Olimpíadas e Copa é pra isso mesmo, melhorias que se fazem beneficiando determinado lugar. Acho que a mesma coisa acontece com o estádio.

E olha, estádios, pelo que eu sei, são construídos em áreas isoladas, no começo. Com o Paca foi assim, com o Morumbi, o Engenhão... TODOS. É normalíssimo. Com o tempo, é claro que a cidade irá crescendo em volta. Pergunto: Isso é ruim só para Itaquera? Se fosse assim, ninguém construía estádio nenhum.

Olha, desde tempos imemoriais que há esse papo de que a cidade não deve construir mais um estádio, que SP não suporta, etc. E o Corinthians então nunca pode construir estádio por causa disso?
Você já viu quantos estádios de futebol há em Londres, por exemplo? E você mesma citou que eles irão construir mais um, para as Olimpíadas. E não me consta que a cidade fica pior ou melhor por causa de estádio, não.

Me desculpe, mas dá a impressão que você tá com um pouquinho - não muito, mas um pouquinho - de má vontade em relação ao assunto. Compreensível :)

Thalita disse...

Oi Fernando
Juro pra vc que não é implicância clubística. Eu nunca defendi o Morumbi na Copa só pq ele é do São Paulo, mas sim pq seria a maneira de intervir menos na cidade.

O que eu quis dizer com nenhum benefício é que a população pobre não vai se beneficiar. O Bairro tem a tendência de se enriquecer, natura, e não haverá contraponto nenhum a isso. O Metrô faz com que Itaquera seja muito mais próspero que os bairro que não têm Metrô na região. E se vc olhar o perfil populacional e urbano de lá, vai ver que a pobreza de verdade só começa depois que termina o Metrô. Esse processo só se acentua se não houver intervenção do poder público pra evitar, e NÃO VAI HAVER.
A minha má vontade não é com Itaquera, é com o poder público. Se a região sempre foi solenemente ignorada (nem tto assim, afinal tem metrô lá. Sou da perifeira sem metrô e posso dizer que é pior), não é o estádio que vai mudar isso.
O estádio de maneira privada e isolada não vai aumentar significamente o núemro de empregos na região - pq aumentaria se as pessoas só vão pra lá uma vez por semana?), não vai dar à região um equipamento de lazer - bem ou mal o Pacaembu serve à comunidade, já o Morumbi, um estádio privado não, nem o Itaquerão.
Londres tem uma penca de estádio mesmo, mas foram construídos em outra época. Além disso, a cultura do futebol lá é muito diferente daqui. Os clubes pequenos também têm torcida grande e eles estão sempre lotados. Aqui, o Corinthians tem a maior torcida da cidade, o São Paulo a segunda, e só um jogo ou outro lota.
Esse novo estádio para a Olimpíada de Londres tem uma história completamente diferente. Primeiro que a capacidade dele será diminuída depois dos Jogos, depois que há um plano de legado gigantesco, então esse estádio já tem um destino público depois dos jogos, assim como as outras arenas permanentes (algumas são temporárias). Existe projeto de moradia popular (que, lá, é de uma qualidade tão superior aos Singapura e CDHUs da vida que dá vergonha) no entorno. A região vai ganhar um parque sensacional.
E ainda, sim, tem muita gente que é contra pq tem medo que, no final, o processo só beneficie os ricos.
Se lá em Londres, onde eles se preocupam com isso, existe esse medo, pq em SP, em que a administração está pouco se importando com esses "detalhes" seria diferente. Aqui, a Prefeitura reza pra que as coisas aconteçam sozinhas, mas elas não acontecem.
Uma intervenção do tamanho de um estádio numa cidade tem que ser muito bem pensada. Feita a toque de caixa é complicado.
Eu queria escrever aqui que o futuro me dará razão, mas isso é complicado. É possível que, num primeiro momento e usando critérios mais visuais, a região melhores mesmo. Então sempre vai ter quem elogie e diga que o estádio foi a melhor coisa pra ZL. Mas pensando em termos sociais, eu acredito piamente que não vai ser. Com intervenção do poder público poderia vir a ser, mas como não tem intervençao nenhuma, não vai.

Nicolau disse...

Thalita, entendo seus argumentos e concordo com a maioria. Só não sei se o melhor a fazer é... não fazer nada. Do jeito que você fala, a cidade está bem assim. Ou pelo menos, melhor não mexer pra não piorar. Mas a cidade do jeito que está, acho que não se perde muitopor tentar, rs.
Parece o argumento de que não devemos receber Copa, Olimpíada, porque não temos estrutura. Sou contra. Crie-se a estrutura.
Além do mais, tem as obras viárias (na Jacu Pêssego e na Radial), melhorias no metrô, vi um planinho que prevê a construção do lado do estádio de uma rodoviária (o que pode implicar uma mudança na organizaçaõ dos busões), uma Fatec e uma ETEC, um centro cultural, um Senai, tudo num terreno próximo ao estádio. Pelo que achei, oplano era anterior à chegada do estádio, mas agora tem mais chance de sair do papel:
http://aprendiz.uol.com.br/content/slunijiphi.mmp
http://www.cidadedofutebol.com.br/2010/08/2,14127,ESCOLHA+DE+ITAQUERA+MUDA+PROJETO+URBANO+DE+SAO+PAULO.aspx

Enfim, sei lá, bora ver no que dá. Se bem que, nesse segundo link que passei, o seguinte trecho me assustou: "Também faz parte do projeto para a região uma adequação das moradias irregulares para possibilitar uma expansão imobiliária. No entorno do terreno em que o Corinthians pretende construir o estádio há pelo menos cinco focos de moradias irregulares."

Se "adequação" significar dar moradias decentes e no mesmo lugar pras pessoas, muito bem. Senão, Thalita ganhou, rs.

Thalita disse...

olha, eu defendo é uma mudança no jeito em que as coisas são planejadas. Claro q tem que investir, mas do jeito que é a cidade fica cada vez mais elitizada. Aí, sinceramente, não sei se defendo investimento, Copa e Olimpiada. Sério. Se o benefício for concentrado que nem a renda, pra mim não serve.
Todos os outros projetos que vc citou são sim anteriores ao estádio. Será que sairão mais rápido pela simples presença do estádio?

Glauco disse...

O fato de os projetos serem anteriores mostra justamente a oportunidade que eventos como a Copa trazem: são canalizadores e catlizadores de investimentos, podem ser a oportunidade se tirar as coisas do papel. A briga tem que ser justamente por um investimento que desconcentre renda, e isso é possível se houver discussão e participação minimamente democrática no projeto do entorno, não dos estádios em si. É a chance da sociedade se mobilizar também. Estou mais otimista que a Thalita, rs.

Thalita disse...

tá mesmo. Pq achar que em uma cidade que não tem mecanismo de participação popular pra nada vai criá-lo justamente pra palpitar num evento que tem data pra acontecer? Pq nosso querido poder público tem a postura de que participação popular atrasa o projeto...

Glauco disse...

Isso não é dado, é conquistado. Sem mobilização, não aocntece nada mesmo...

Leandro disse...

Será que sairão mais rápido pela SIMPLES presença do estádio?!?!?!?!
SIMPLES?!?!?! O estádio, infelizmente, faz toda a diferença no atual estado das coisas.
Conforme escrevi, os benefícios, se vierem, virão na marra, e muitíssimo por conta do estádio. Em decorrência dele, e não porque o poder público, um belo dia, desviou seus "lindos" olhos verdes palestrinos ou azuis quatrocentões tricolores para lá.

Maurício Ayer disse...

Quem acha um absurdo uma Copa começar em Itaquera que faça uma visita a Saint Denis, principal palco da Copa de 1998. Estudei na Universidade de Paris 8, que fica justamente nessa cidade da periferia da capital francesa. Ninguém se questionou sobre o local. Em francês tudo é mais chique, mas a região é considerada ainda hoje uma das mais barras-pesadas da Île de France.

Ou seja, puro preconceito. Ir ao Morumbi (onde infelizmente moro, atualmente, em caráter temporário) é um inferno, um bairro de enormes contrastes econômico que também é vítima da especulação imobiliária e do crescimento não planejado. Mas o Morumbi não tem solução. Já Itaquera tem tudo por crescer.

(Mais um comentário que vai me fazer parecer o Forrest Gump, dizendo que estava lá em todos os lugares em discussão: eu morei em Londres no bairro de Hackney, em Upper Clapton, bem perto de Homerton, e da janela da cozinha eu via a grande área onde hoje já deve estar construída a maior parte do equipamento olímpico.)

Não tenho dúvida que o estádio de Itaquera terá um impacto. O projeto está afinado à lógica essencial do urbanismo que é o de concentrar equipamentos de serviços e verticalizar em torno do metrô. Essa lógica é sempre desvirtuada em São Paulo, que depois de implementar toda a infraestrutura abandonou o seu centro para ocupar áreas distantes, com um custo absurdo para a administração pública.

Quando Marta foi prefeita, defendeu que era preciso fomentar polos locais de desenvolvimento. A própria lógica das subprefeituras é essa. Iria inaugurar uma universidade francesa na zona leste, em parceria com o governo francês, mas veio a derrota eleitoral e o projeto morreu na planilha. Como bolsista do governo francês, voltei à época para assistir à assinatura do acordo pelo governo da Île de France (correspondente ao Distrito Federal brasileiro) e a prefeitura.

Do jeito que a coisa vai, podemos botar fé que em 2012 um prefeito de compromisso popular volte à capital paulista e retome esse tipo de projeto.

E temos considerar que vivemos um movimento de acelerada inclusão econômica da população mais pobre. Isso cria uma realidade que impacta nas regiões. Ainda que inicialmente sendo pouco, dinheiro para gastar movimenta economia, cria oportunidades.

Olha, poderia continuar divagando, mas acho que vou dormir...

Abraços a todos, saudações corintianas.

Anônimo disse...

Pessoal, quem fala de Itaquera provavelmente nao conhece o bairro e o caso que permeia os acessos do mesmo à regiao central. Além disso o bairro nao possui nenhuma estrutura para recebimento de turistas e midia e carece de serviços basicos, como segurança e atendimento à saude
Eu sou itaquerense e gosto do meu bairro, mas sei que o mesmo nao tem condiçoes de receber um evento desse tipo e se acontecer nos paulistanos vamos passar vergonha.
A melhor opçao seria o Pacaembu, mas entre Morumbi e Itaquera com certeza o Morumbi é melhor, pois seus acessos de metro e monotrilho ja estao em andamento e fica mais proximo do centro e dos bairros que oferecem serviços a turistas e midia. Itaquera ainda nao tem e nao tera essa estrutura.