Destaques

terça-feira, maio 24, 2011

O dia em que Bob Dylan, 70, apresentou os Beatles à maconha

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Há 70 anos, na cidade de Duluth, Minnesota, nascia Robert Allen Zimmerman, que ficaria mais conhecido como o compositor e cantor de rock e folk Bob Dylan. O cara é referência absoluta para roqueiros em geral – em especial o pessoal de esquerda, pelas músicas de protesto, como a obrigatória Blowing in the Wind, que se tornou hino das brigas por direitos civis e liberdades nos agitados anos 60 dos EUA (e do senador Eduardo Suplicy, do PT paulista, um ícone da vergonha alheia).


Foi também Dylan quem apresentou a maconha aos quatro garotos de Liverpool conhecidos como The Beatles, como mostra esse post do blog parceiro A Horda, assinado também por este que vos escreve. Lá também tem uma resenha do filme Não Estou Lá (I'm Not There no original em inglês), cinebiografia pirante dirigida por Todd Haynes em que que seis atores diferentes (entre eles o Coringa Heath Ledger, o Batman Christian Bale e a atriz Cate Blanchett) interpretaram o cantor em diferentes fases de sua vida e carreira.

Vai o link para A Horda e meus parabéns a mister Bob Dylan!

3 comentários:

Marcão disse...

O Paul McCartney, referindo-se àquele encontro com Dylan, diz que ficou muito louco e chegou pro roadie Mal Evans, cochichando: "Por favor, me arrume lápis e papel! Rápido, rápido!". Quando ele veio com o material, McCartney escreveu o que pensava ser "o segredo do Universo". Dobrou o papel e disse para Mal guardar e não mostrar a ninguém. No outro dia, o roadie chegou pra ele e disse: "O que faço com isso?". Paul não lembrava de nada, desdobrou o bilhete e estava escrito, com sua letra: "Há sete níveis". Até hoje ele não faz a mínima ideia do que significa...

E não ficou por aí: os Beatles atravessaram o ano de 1965 totalmente chapados de erva e gravaram dois álbuns com várias referências à erva, "Rubber Soul" e "Revolver". Neste último, McCartney gravou uma "ode de amor" à marijuana, "Got to get you into my life" ("Tenho que colocar você na minha vida" - isso que é vício!). Em 1980, Paul passaria alguns dias preso no Japão, por ter sido flagrado, no aeroporto, com um tijolaço de maconha.

Como se vê, o encontro com Bob Dylan rendeu...

Edu Maretti disse...

Sensacional essa história dos "sete níveis".

Marcão disse...

Então, Edu, já cheguei a elocubrar sobre o assunto, em noites de bebedeiras solitárias (rsrs).

No bairro Pinheiros, pode ter relação com a via crucis que o Manguaça percorre ao subir a rua Teodoro Sampaio, a partir da avenida Henrique Schaumann:

1 - Buteco da Praça Benedito Calixto

2 - Bar Toca do Coelho

3 - Pastelaria

4 - Farmácia Popular

5 - Hospital das Clínicas

6 - Instituto Médico Legal (IML)

7 - Cemitério do Araçá (na avenida Dr. Arnaldo)


Mas te confesso que não tenho muita vontade de percorrer esses "sete níveis" até o fim, não...