Destaques

quinta-feira, julho 12, 2012

É campeão! Palmeiras vence a Copa do Brasil 2012

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O empate de 1 a 1 no Couto Pereira diante do Coritiba na noite de quarta-feira, 11, garantiu o título da Copa do Brasil 2012 para o Palmeiras. O campeão invicto da competição fica com a vaga para a Taça Libertadores da América garantida.

É a primeira conquista desde o Paulistinha de 2008. A primeira relevante desde a Libertadores de 1999 e da Copa do Brasil de 1998. Uma fila modesta comparada e até difícil de contar, perto da vivida nos longos anos 1980. Mas igualmente trágica diante de rivais do estado viverem tempos bem mais fartos na primeira década dos 2000.

Depois de um 2 a 0 no improviso na Arena Barueri, o time de Luiz Felipe Scolari cozinhou em banho-maria o empate na casa do adversário. Com muito mais consciência e coesão na marcação do que na partida anterior, a equipe visitante jogou bem, e contou com a falta de ação do time da capital paranaense.

O gol de falta de Airton, aos 16 do primeiro tempo, foram logo neutralizados com o empate, da incógnita Betinho, em cobrança de falta de Marcos Assunção, o necessário.

Manco, raçudo e correria

No palco da sova de um ano atrás, o resumo do time de Felipão foi o desempenho de Luan. O camisa 11 estava no banco, ainda sem recuperar a condição de titular e homem de confiança do treinador. Foi ao gramado mas, logo, sentiu dores musculares na coxa esquerda.

Três substituições haviam já sido feitas -- duas delas, aliás, por outras contusões. Resultado: Luan permaneceu em campo mesmo sem condições de atuar. Mancando, correu muito, puxou contra-ataques, fez lançamento... Jogou melhor do que em muita ocasião anterior, melhor do que em partidas em que estava inteiro fisicamente.

A raça, sem brilho técnico: é o resumo. O time é melhor do que o de 2011, mas nem o talento individual de Marcos Assunção, Henrique e Valdívia chegam a polir o futebol apresentado. Essa turma é decisiva quase o tempo todo. Mas Mazinho, Betinho e Juninho, promissores, também decidiram. O time venceu mais na aplicação tática e defensiva, mais na raça e na correria.

Foi o suficiente para ser a melhor campanha em 17 anos de competição. O segundo invicto a levar o caneco. Pelas contas da CBF, é o 11º título nacional do Palmeiras.

Tudo muito diferente dos anos 1990. Mas bom do mesmo jeito.

É bom ser campeão.

4 comentários:

Maurício Ayer disse...

pô, que pena, tava pondo mó fé no coxa.

fredi disse...

É bom ser campeão...

que inveja...

espero poder falar isso algum dia de algo que não seja o campeonato mineiro.

Moriti disse...

A um são-paulino, nestes tempos tão bicudos, resta o consolo de não ser só o Corinthians campeão invicto.

Parabéns pelo título, companheiro!

Guilherme Scalzilli disse...

Convido a todos para a leitura da minha “Carta a Juca Kfouri”, abordando os privilégios dos times das capitais e a decadência dos interioranos.

O texto pode ser acessado no Amálgama ( http://www.amalgama.blog.br/05/2012/juca-kfouri-times-do-interior/ ) ou no blog ( http://guilhermescalzilli.blogspot.com.br/2012/06/carta-juca-kfouri.html ).

Espero que gostem, divulguem, comentem, etc.

Um abraço do Guilherme.