Destaques

segunda-feira, maio 12, 2014

Jogos da Copa que quase ninguém viu

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Muito antes dos mundiais se tornarem grandes fenômenos comerciais e televisivos, algumas partidas contaram com públicos dignos de campeonatos estaduais

Estima-se que o Mundial de 2014 deva ter uma audiência de 3,2 bilhões de espectadores em todo o planeta. A última edição, de 2010, teve uma média de público de 49.674 torcedores em cada uma das 64 pelejas disputadas na África do Sul. São números grandiosos, mas bem distintos do que acontecia nos primórdios do evento.
Laurent, autor do 1º gol das Copas
Entre os cinco piores públicos de uma partida disputada em Copa, dois aconteceram no primeiro Mundial, em 1930, no Uruguai. Ambas as pelejas aconteceram em Pocitos, um estádio de Montevidéu que tinha capacidade para 8 mil pessoas – o Centenário, que podia abrigar mais de dez vezes este número de pessoas, só ficou pronto para estrear cinco dias depois do início do torneio.
Assim, o campeão negativo de público em Copas foi a peleja Romênia 3 X 1 Peru, que contou com 2.549 espectadores, de acordo com a Fifa. O quinto jogo menos assistido in loco foi justamente a partida de abertura do torneio. Somente 4.444 torcedores viram, no dia 13 de julho de 1930, o francês Lucien Laurent marcar o primeiro tento da história dos mundiais, aos 19 minutos do primeiro tempo. A França bateu o México por 4 a 1.
Em 1958, País de Gales e Hungria terminaram empatados em pontos no Grupo 3 e jogaram uma partida-desempate, como previa o regulamento à época. O jogo entre os galeses, três empates na competição, e os húngaros, uma vitória (que valia dois e não três pontos), um empate e uma derrota, não atraiu os suecos. Compareceram ao Rasunda Stadium 2.823 pessoas, segundo pior público em Copas.
A terceira pior marca ocorreu na Copa de 1950, disputada no Brasil. A Suíça bateu o México por 2 a 1 no Parque dos Eucaliptos, em Porto Alegre. Inaugurado em 1931, o estádio era a sede do Internacional e, para o Mundial, foi construído um pavilhão de concreto com dinheiro arrecadado junto à torcida colorada. O clube também recebeu uma ajuda financeira da administração municipal da capital gaúcha e 5% da renda bruta dos dois jogos realizados lá (o outro foi México e Iugoslávia).
Como os dois times já estavam eliminados do torneio quando disputaram a partida, os gaúchos não se empolgaram e 3.580 pessoas foram ao estádio. Quem não foi, perdeu a chance de ver um fato, no mínimo, curioso. Como ambas as equipes entraram em campo com uniformes vermelhos – então vestuário preferido dos mexicanos –, a esquadra dos hermanos atuou com um jogo de camisas emprestado do Cruzeiro-RS.
O quarto pior público da história dos mundiais aconteceu na Copa de 1954, disputada na Suíça, e foi uma tremenda goleada. A Turquia superou a Coreia do Sul por 7 a 0 e conseguiu o direito de disputar um jogo-desempate do grupo contra a Alemanha, no qual foi também goleada por 7 a 2. Para o embate contra os turcos, aliás, os sul-coreanos trocaram oito jogadores em relação ao jogo de estreia, quando foram derrotados por nada singelos 9 a 0 para a Hungria. A chuva de tentos foi vista por 4 mil torcedores.
Todas as cinco partidas acima tiveram um público mais baixo que a média do campeonato paulista de 2014, de 5.675 pagantes. Para aqueles que penam ao tentar obter um ingresso de jogo da Copa de 2014, deve bater um certo saudosismo destes tempos idos...

0 comentários: