Destaques

quinta-feira, setembro 25, 2014

Colaborando no topo e na rabeira da tabela

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Depois de duas derrotas fora de casa (para Coritiba e Corinthians) e mais um empate no Morumbi (contra o Flamengo), o São Paulo fica a nove pontos do Cruzeiro e praticamente dá adeus ao título do Brasileirão. Mas é interessante observar que, tanto nos adversários que brigam no topo da tabela quanto nos que lutam para evitar o rebaixamento, o clube do Morumbi "colabora" com vários de seus ex-atletas e dois ex-treinadores.

Na ponta da tabela:

Cruzeiro - Borges, Dagoberto, Julio Baptista

Internacional - Wellington

Corinthians - Danilo, Fábio Santos, Jadson

Grêmio - Fernandinho, Rhodolfo

Fluminense - Cícero, Jean

Atlético-MG - Diego Tardelli, Josué, Levir Culpi (técnico)

Na parte de baixo:

Bahia - Henrique

Vitória - Richarlyson, Roger Carvalho, Ney Franco (técnico)

Botafogo - Júnior César, Rodrigo Souto, Wallyson

Criciúma - Cléber Santanta, Cortez, Silvinho

Palmeiras - Lúcio

E ainda tem gente no Santos (Arouca, Thiago Ribeiro), Flamengo (Léo Moura) e Figueirense (Marco Antônio). Enfim, resumo de uma diretoria que compra (Cañete, Clemente Rodríguez, Luís Ricardo), troca (Arouca, Jadson, Rhodolfo), vende (Dagoberto, Cícero, Diego Tardelli) e manda embora atletas formados em suas categorias de base (Jean, Henrique, Wellington) sem muito critério. E que, depois, se vê obrigada a emprestar (Wallyson, Cortez) ou se livrar de (Roger Carvalho, Silvinho, Lúcio) apostas furadas.

3 comentários:

Wilsoleaks Alves disse...

É nóis !!!
Estamos em todas.
A contribuição do São Paulo F C para a seleção brasileira e até para as seleções de outros países é fabulosa.

Paulo Roberto disse...

Leva a mal não, mas, embora tenha especificado os verdadeiramente crias da casa, ao final do post, o texto, além de parecer aqueles de falta de assunto, imaginam o São Paulo FC como, se não formador, o clube que teria dado destaque a esses jogadores todos, o que não é verdade, lembrando que nem todos tiveram destaque especial mesmo em suas carreiras, enfim...

Resumindo, o SPFC não é o centro do universo futebolístico brasileiro, a não ser prá seus torcedores e não há nenhum mal nisso, ruim é o pouco interesse que o texto desperta e a sua pretensão.

Ficaria bem num blog tricolor.

E olhe lá...

Marcos Futepoca disse...

Opa! Gratos, Alves e Paulo Roberto, pelos comentários. Como observamos no próprio blog, "Agradecemos elogios, mas se quiser xingar, fique à vontade."

Abraços - e apareçam.

Marcão