Destaques

terça-feira, agosto 15, 2006

Teria Elvis se tornado o João, irmão do Vavá?

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O ator, documentarista e manguaça Adam Muskiewicz quer provar que o cantor Elvis Presley (1935-1977) não morreu. Ele oferece uma recompensa de US$ 3 milhões ao primeiro cachaça que conseguir uma prova confiável de que o rock star está vivo e passa bem. Muskiewicz dirige o documentário "The Truth About Elvis", que está há dois anos em produção, e vem investigando a vida de Presley em depoimentos de escritores, amigos próximos do cantor, pinguços, malucos, jornalistas e até experts em teorias de conspiração. Ou seja: muitos dos que escrevem para ou freqüentam este simpático blog.

Os absurdos coletados em depoimentos até agora estão no site ElvisWanted.com. Entre os argumentos que o levam a supor que Elvis está vivo está o de que, no dia de seu enterro, muitos de seus fãs (não muito sóbrios) disseram que não reconheceram o astro - nariz e mãos foram considerados diferentes. E mais: para os manguaças, Elvis teria fingido sua morte para proteger Lisa Marie e se livrar das ameaças de morte que sofria na época por conta de dívidas. A estréia do documentário está prevista para agosto de 2007, coincidindo com o aniversário de 30 anos da morte do Rei do Rock.

Como bom pé-de-cana, vou tentar provar que Elvis está vivo sim e trabalha num boteco na rua Fradique Coutinho 390, Pinheiros, São Paulo. Mas se alguém conseguir essa grana antes, por favor, paga uma!