Destaques

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Padre Marcelo Rossi apoia cerveja nos estádios

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Ontem, em um evento do chamado G4, que une os grandes clubes de São Paulo, foi anunciado o primeiro patrocinador conjunto das equipes. Trata-se da Femsa, engarrafadora da Coca-Cola no Brasil e dona da Kaiser. O inusitado da parceria ficou por conta do garoto-propaganda, o padre Marcelo Rossi, mais conhecido pelas músicas da Renovação Carismática do que propriamente por tomar umas no bar.

Como é de interesse do patrocinador, levantou-se na ocasião um assunto que sempre fez parte das preocupações de futepoquenses e dos parceiros: a volta da cerveja vendida nos estádios. Segundo reportagem de Dassler Marques no Terra, o padre-cantor citou trechos da Bíblia e também a ligação entre Jesus Cristo e o vinho (sem dúvida, o mais aclamado dos seus milagres). Mesmo dizendo não ser fã de cerveja, afirmou que as bebidas mais problemáticas são as destiladas. Há divergências, caro pároco, mas tudo bem.


Da esquerda pra direita: Sanches, Norberto Moreira (vice de MT no Santos), Marcelo Rossi, Belluzzo e o já alegre Juvenal Juvêncio. O sorriso largo denuncia a felicidade pela parceria etílica.

Já o presidente do Corinthians Andres Sanches foi menos polido e mais direto. "Acho essa lei [que proíbe a entrada de bebidas alcoólicas em estádios] ridícula. O cara fica duas horas antes do jogo bebendo muito mais no boteco porque sabe que não vai poder no estádio", reclamou segundo o Agora. "Sou a favor da liberação de bebidas mais leves como cerveja e champanhe [Nota do redator: heeein??? Champagne?]. Senão, fecha faculdade, metrô, bar, restaurante. É absurdo. Quem manda na nossa casa somos nós."

Como se vê, renovam-se as esperanças para que termine essa proibição absurda. O problema é se liberarem só a cerveja patrocinadora nos estádios... Pela democratização da oferta da nossa fermentada!

13 comentários:

Victor disse...

Se o padre falou, eu respondo:
"Amém"

Anselmo disse...

e depois time da elite é o são paulo... se fosse assim, os outros times não teriam cartola...

mas eu nunca pensei que concordaria com alguma declaração do padre marcelo, vulgo pedro marcelo.

ainda bem que a concordância para por aí. Kaiser é dureza.

O mais importante, antes que a gente rache o movimento: Volta, cerveja!

Nicolau disse...

Nunca pensei que concordaria com alguma declaração do padre marcelo, vulgo pedro marcelo. (2)

Sobre o Andres, ele não é conhecido por sua sutileza...

André Augusto disse...

Se vendem fora dos Estádios, pq não vender dentro. Não acho que contribua para a violência. O foda é que ele tá apoiando a Kaiser...ae é melhor ficar sóbrio!

Brunna disse...

Ahhh não concordo não. Afinal tomar Kaiser sempre é um perigo. Mas reproduzindo o Xico Sá no Twitter: @xicosa: Viram q Pe.Marcelo virou lobista da Kaiser/FPF na volta da cerva aos estádios?Diz o sr.de batina:Cristo só condena destilados

Leandro disse...

Primeiro um cartola graúdo desqualifica o torcedor de arquibancada, o cara mais humilde, e agora o pseudo-presidente vem com essa de champanhe.
Socorro!!!... O Corinthians precisa ter de volta ao comando gente afinada com seu "ethos" popular!

Marcão disse...

Volta, cerveja! (2)

Fora, Kaiser! (1)

(Com a devida observação de que cerveja é uma coisa, Kaiser é outra completamente diferente.)

No mais, essa foto soma uns 400 anos de cadeia...

Leandro disse...

Essa foto (incluída a asquerosa figura desse padre reaça) soma uns 400 anos de cadeia... (2)

Maurício disse...

Cara, esse Marcelo Rossi é um gigante! Quer dizer que quando ele fazia aquelas dancinhas ridículas, parecendo a noviça rebelde, batendo a mão no joelho, imitando o elefante (que "também é filho do Senhor") era esse monstrengo de gente??? A imagem é tão grotesca que só mesmo com muita cerveja pra conceber sem vomitar.

Maurício disse...

Outra questã insolúvel: será o Juvenal Juvêncio o único parceiro "desinteressado", que realmente aprecia a Kaiser e por isso o único "alegre" em cena?

Antero - Seu BOGA disse...

Sou a favor da venda de erveja nos estadios...a forma de reduzir o consumo é colocando o preço, la dentro nas auturas....vai beber quem pode...e logico...nunca vendida em lata e muito menos garrafa...somente em copo de papel ou plastico...

Anônimo disse...

A hipocrisia rege este país.

Se pagassem o suficiente ele falaria que o papa escuta os cds do Iron Maiden todo dia.

Anônimo disse...

Bom, eu prefiro acreditar que esse assunto foi distorcido. O padre Marcelo sabe BEM o que diz.
Agora, cerveja NUNCA foi problema. O problema são os idiotas que bebem e ficam querendo se mostrar para se auto-afirmarem, causando confusão onde quer que seja. Isso sim é hipocrisia e falta de Jesus no coração.