Destaques

domingo, dezembro 06, 2009

E o Santos ganhou

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook


As eleições do Santos, ontem, foram diferentes. Diferentes do que se via nos pleitos anteriores na Vila, diferentes do que, acho, acontece nas eleições de clubes no Brasil.

Foram mais de 3 mil votos. Um recorde - historicamente, esse patamar gira em torno dos 2.500, 2.400. Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, da oposição, teve 1.882 votos; Marcelo Teixeira, que tentava emplacar 11 anos consecutivos na presidência, teve 1.129.

A derrota de Teixeira, que soava como impossível há poucos meses, começou a se mostrar viável com a mobilização que se fazia em torno da Vila antes da eleição. Muitas faixas e cartazes pediam a reeleição de Teixeira - incluindo termos como "vote Teixeira para que o Santos continue sendo dirigido de Santos". Mas a mobilização viva, das pessoas, estava a favor de Luís Álvaro.


O que gerou uma inevitável tensão. A Torcida Jovem estava ao lado de Marcelo Teixeira e, com instrumentos, batucadas e uma bela dose de provocações, colaborou para que as brincadeiras entre os militantes dos dois lados ganhassem um clima mais sério do que o esperado. Ao longo de todo o período de votação o cenário foi esse - os torcedores dos dois lados agitavam, se provocavam e volta e meia alguns empurra-empurras e discussões mais acaloradas se faziam.

Mas o momento mais tenso do pré-apuração não se deu com o protagonismo da TJ. Aconteceu quando seguranças do Santos resolveram tirar associados que estavam fazendo boca de urna no lugar reservado para os votantes. O problema é que eles iniciaram o processo excluindo apenas os oposicionistas, e não havia o menor indício que a ação também seria feita com a turma pró-Marcelo... então houve resistência e, após um certo entrevero, um torcedor caiu e teve fratura exposta no braço. Vi a cena de perto. Coisa feia. Sangue no chão. Não é o que o processo eleitoral - ou melhor, que o Santos - merecia.

E quando acabaram os votos e a apuração se iniciou é que a coisa complicou de vez. Os anúncios da vitória da oposição, com larga margem, nas quatro primeiras urnas, deixaram claro que apenas uma reviravolta estatisticamente impossível daria a vitória a Marcelo Teixeira (faltavam mais seis urnas a serem apuradas). Então a tensão explodiu em pancadaria entre membros da Torcida Jovem e integrantes da chapa de oposição. A coisa ficou bem feia, com direito a cadeiradas e gás de pimenta.

Não vou, aqui, apontar acusados e nem colocar o dedo na cara de ninguém como sendo responsável pela briga. O que posso dizer com segurança é que não houve um controle bem feito de quem entraria no local destinado para a apuração. Onde deveriam estar apenas sócios, estava um monte de gente (das duas chapas), o que certamente colaborou para que a confusão se instalasse. Vi funcionários do clube - na minha frente, a dois metros de mim, se muito - falando abertamente que apenas gente da chapa 2 (a chapa de Marcelo Teixeira) que deveria entrar no local. Sendo sócios ou não.

Passada a confusão, a vitória de Luís Álvaro se confirmou e Marcelo Teixeira teve a nobreza de subir no palco, desejar boa sorte ao novo presidente e cantar o hino do Santos, entoado com muita força por todos os presentes.

Luís Álvaro e Odílio Rodrigues (o vice) foram simbolicamente empossados ontem mesmo. A data da posse real dos dois - e dos conselheiros eleitos com a chapa - será ainda marcada pelo Conselho Deliberativo do clube, e deve ocorrer ainda esse ano.

A nova diretoria terá a dura missão de reerguer um Santos em frangalhos, dentro e fora do campo. O biênio 2008/2009 foi de péssimo desempenho futebolístico - flerte com o rebaixamento em 2008, eliminação para o CSA em 2009, entre tantas outras coisas - e, no que se refere à administração, aumento de uma dívida de padrões estratosféricos.

Acredito que Luís Álvaro tem tudo para fazer um bom trabalho, a despeito das dificuldades que encontrará. O Santos conseguiu, sem cair para a segunda divisão, espantar o continuísmo que atingiu outros grandes como Palmeiras, Vasco e Corinthians - todos campeões e, depois, rebaixados por dirigentes que se entronizaram no poder.

Por isso o título do post. Mais do que Luís Álvaro, ontem foi o Santos que ganhou.

7 comentários:

Fabricio disse...

Parabéns. Só não sabia que a Jovem era a favor do MT. Será que estão preocupados em perder alguma regalia como ingresos ou afins?

Quanto ao MT. Está de parabéns ao menos por ter saído de cabeça erguida.

Edu Maretti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anselmo disse...

a campanha Marcelo Eterno acabou?

que coisa.

Glauco disse...

O título do post diz tudo. Vamos torcer, participar e cobrar.

Edu Maretti disse...

Desculpe, tive que excluir o comentário que tinha colocado após o do Fabrício e antes do Anselmo, porque tinha um erro de digitação comprometedor. Vai abaixo, corrigido:

Olavo, o texto mais inteligente que li sobre a disputa no Santos foi no blog do Torero, num post do dia 3, intitulado "Declaração de intenção de voto". Ali, ele declara que apoiava a oposição. Mas não sem antes fazer uma sensata, equilibrada e desapaixonada análise da conjuntura e da estrutura(apontando erros e conquistas inegáveis de MT, e tb possibilidades e dúvidas em relação à então possível nova gestão). Mesmo já tendo passado o pleito na Vila, merece ser lido.

Após fazer o balanço, ele declara que, "se eu fosse votar, votaria em Luis Álvaro", diz que esta "é a grande chance que o Santos tem de acabar com o coronelismo", mas faz uma ressalva final digna de nota:

"PS: Vença quem vencer, no dia seguinte estarei na oposição".

Acho essa posição do Torero perfeita.

... PS: e agora esclarecendo: do jeito que eu disse parece que eu não apoiei a eleição do Luís Álvaro. Apoiei e fiquei feliz com sua vitória. Chega de Marcelo Teixeira (e de Luxemburgo). Estar na oposição, de fato, pelo menos por enquanto, é isso mesmo: "Vamos torcer, participar e cobrar". E outra: a Vila não pode continuar a ser o velório que tem sido faz tempo.

mio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mio disse...

Agora vamos torcer também para que o MT, antes de sua definitiva saída, não venda a molecada para recuperar os suposto dinheiro por ele teria investido no clube.

Aliás alguém sabe me dizer quanto o Santos deve para esse sujeito, mesmo depois da venda de Robinho e afins? Abs...