Destaques

quinta-feira, março 24, 2011

Com e sem Lucas: a diferença pelos números

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Por Moriti Neto



A estas alturas do dia pode ser chover no molhado discutir se Lucas fez falta ao São Paulo na derrota para o Paulista de Jundiaí. No entanto, vou tentar me fundamentar em números – com o auxílio de levantamento feito pelo diário de esportes Lance! –, pois é aí que a diferença de rendimento do time com e sem o camisa 7 se mostra gritante.

Começa que, com o meia, são seis vitórias e um empate. Portanto, Lucas ainda não perdeu nos jogos pelo São Paulo em 2011. Atuou sete vezes e está invicto. Depois de sua chegada da seleção sub-20, onde foi figura destacada na conquista do Sul Americano da categoria, a campanha são-paulina melhorou sensivelmente, somando-se Campeonato Paulista e a única peleja disputada na Copa do Brasil, contra o Treze da Paraíba. Já sem o garoto, a coisa fica em cinco vitórias e quatro derrotas.

Quando o jogador fez a primeira partida pelo clube no Paulista, o Time da Fé ocupava o quarto lugar na competição. Antes de atender a convocação de Mano Menezes e partir para Londres, onde será disputado, no próximo domingo, o amistoso entre as seleções de Brasil e Escócia, a equipe figurava na liderança, que foi perdida justamente sem ele, em Jundiaí.

Se observarmos a média de gols anotados pelo São Paulo no ano, também se percebe crescimento com Lucas em campo. Sem o atleta de 18 anos, a média do Tricolor é de dois gols por jogo. Com ele, a média sobe para 2,2.

Pode ser só coincidência, mas até o número de gols que a equipe toma, mesmo com o jogador fazendo parte do setor ofensivo, muda radicalmente. Com Lucas, apenas um tento em sete partidas. Sem o jogador, foram nove gols em nove jogos. Talvez porque a bola passe mais tempo no campo do adversário e/ou o esquema fique mais sólido e compacto com um homem que transite bem com a redonda, além de recompor rapidamente quando o time a perde. É possível, ainda, que os adversários se preocupem mais com a marcação, perdendo algo da capacidade de ataque.

Finalizando assim, o que seria apenas conjectura, com o auxílio dos números, ao menos pode se tornar hipótese.

PS: Aos que dizem que os são-paulinos só escrevem pro Futepoca na vitória, cá estamos eu e o Marcão num momento nem tão feliz (ainda que discordando sobre a ausência do Lucas). Espero que depois da próxima rodada, possamos postar textos sobre quebra de jejum e – quem sabe? – o centésimo gol.


Moriti Neto é torcedor do São Paulo e escreve sobre o Tricolor Paulista no Futepoca. Qualquer são-paulinismo exacerbado não é de responsabilidade de quem publica, hehe...

7 comentários:

Gabriel disse...

Escrevem na vitória.... e se justicando da derrota antecipadamente...

Marcão disse...

Meu pai, que xinga tudo e todos no São Paulo desde sempre, dessa vez concordou comigo: o time jogou muito bem, mas os atacantes não acertaram o pé (fora, repito, as falhas da defesa). De qualquer forma, Lucas é imprescindível e, contra o Corinthians, fará muita falta, sim.

Marcão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato K. disse...

Sobre os gols sofridos, faltou um dado importante: depois da chegada do Rhodolfo, o time só havia tomado - salvo engano - 1 gol, justamente o do empate em 1 x 1 com o Palmeiras. Contra o Paulista, ele não jogou - resultado ... Então acho que muito do mérito defensivo se deve ao acerto da defesa tricolor com ele.

Marcão disse...

Concordo plenamente com Renato K.

raybanoutlet001 disse...

valentino shoes
polo ralph lauren
true religion jeans sale
canada goose jackets
cheap oakley sunglasses
true religion jeans
north face outlet
michael kors outlet
hermes belt
michael kors outlet clearance

LCc 03 disse...

jordan shoes
yeezy boost 350 v2
adidas neo
yeezy boost 350
michael kors handbags
adidas superstar
nike zoom
nike air max thea
tiffany and co
nike kobe sneakers