Destaques

segunda-feira, abril 22, 2013

Cristiano Ronaldo ante Israel: "Não troco camisa com assassinos"

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Deu no Street Nouvelles d'aujourd'hui.

Ao final da partida entre Portugal e Israel pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 em 25 de  março, o jogador luso Cristiano Ronaldo recusou-se a confraternizar-se com os adversários por um motivo único: "Não troco minha camisa com assassinos".

Foto: Nouvelles d'aujourd'hui

Após o apito final, o camisa sete teria sido procurado para a troca de camisa. Ele recusou-se a expor seu dorso nu por um motivo que nada tem a ver com a vaidade pela qual o gajo é conhecido.

A razão apresentada ao jogador israelense foi haver, no uniforme, a bandeira de Israel. A declaração mais dura, mencionando a palavra "assassinos" teria sido registrada após o jogo de sexta-feira (18) no vestiário, quando jornalistas perguntaram-lhe o motivo da cena.

A foto apresentada pelo Nouvelles d'aujourd'hui mostra outro jogador português carregando uma camisa da seleção de Israel, sem flagrar o epicentro da polêmica.

Mas o vídeo é bastante claro:



Em março, antes da partida entre as duas seleções, uma guerra virtual havia sido provocada por uma postagem do astro de sobrancelhas bem feitas. Na ocasião, ele publicou uma foto em uma praia em Tel-A-Viv com Miguel Veloso, Pepe e Silvio Sá Pereira com a legenda: "Uma bela manhã em Israel com os meus colegas".

Na ocasião, os críticos foram os simpatizantes da causa palestina, que pediram retratação de Cristiano Ronaldo. A rigor, a cidade em questão é a sede administrativa do governo de Israel (a capital oficialmente é Jerusalém), mas os autores das críticas são pessoas que consideram ilegítima a criação desse Estado, estabelecido pela Organização das Nações Unidas em 1948.

Entidades de educação palestinas e vítimas de bombardeiros israelenses chegaram a receber os recursos da venda de chuteiras de ouro do atleta português em novembro de 2012. O bem, adquirido em 2011 por ter sido eleito melhor boleiro da temporada, era estimado em 1,4 milhão de euros.

(Dica do Igor Carvalho)

3 comentários:

Unknown disse...

os indios brasileiros.....os escravos africanos..... poderiam chama-lo de hipocrita!

Vascão disse...

E o Euzébio hein? Enquanto fazia golos na copa da Inglaterra em 1966 seus compatriotas portugueses passavam a metralha em criancinhas e mulheres negras como ele em Angola e Moçambique! Perguntem ao grande Euzébio o que ele acha de jogador vestir a camisa da seleção de todos os portugueses e agir com esta barbaridade!

Anônimo disse...

Ronaldo, vaidoso! Que heresia.
Não insultemos os vaidosos.