Destaques

terça-feira, outubro 06, 2015

Uma verdadeira casa de noca

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Chico Lang: falou pouco, mas falou bonito
Domingo, parei por um instante no "Mesa Redonda", da TV Gazeta, ao ver que ali estava o treinador Emerson Leão, sumido há algum tempo em seu "ano sabático" (ou melhor, três anos sabáticos...). Falavam, naquele momento, sobre o São Paulo. E, pela primeira vez na vida, ouvi o Chico Lang dizer alguma coisa absolutamente inegável e verdadeira (os grifos são meus):

- Quem é Juan Carlos Osorio pra mandar o São Paulo esperar até quarta-feira pra dizer se vai ou fica? Quem é maior: o São Paulo Futebol Clube ou ele? Se o cara não garante que vai ficar, então a diretoria tem que mandar embora no ato, não tem que esperar nada. Como dizia a minha avó, quem muito se abaixa fica com o bumbum de fora! O São Paulo, hoje, é uma casa de noca!

Justo, exato, preciso, irretocável. Segundo o "dicionário inFormal", "Casa de noca" é "uma casa que todos mandam, não tem dono, nem governança; é uma casa bagunçada". Desde a nefasta gestão de Juvenal Juvêncio que o São Paulo perdeu qualquer senso de direção, de controle, de tudo. A - absurda - notícia de hoje confirma (os grifos são meus):


Ataíde e Aidar: 'Ao vencedor, as bananas'

Ataíde Gil Guerreiro não é mais o vice de futebol do São Paulo. Ele está fora do clube desde a manhã desta terça-feira. Por mensagem de celular, o presidente Carlos Miguel Aidar confirmou ao ESPN.com.br que o agora ex-dirigente foi exonerado do cargo. Ainda não se sabe qual é a versão oficial, se foi o vice quem pediu demissão ou se foi Aidar que mandou Ataíde embora. A informação que circula neste momento é que Aidar chegou cedo ao Morumbi nesta terça, e que neste exato momento Ataíde está reunido com a comissão técnica para informar sua saída.

Na manhã de segunda, o vice de futebol e o presidente do São Paulo se estranharam em reunião no Hotel Radisson, no Itaim, e foram às vias de fato. Ataíde acertou Aidar com um soco em determinado momento da discussão. O presidente foi ao chão e viu o vice ser contido por funcionários do hotel. Hóspedes acompanharam tudo. O São Paulo deve divulgar uma nota oficial no decorrer do dia.
 


Inacreditável. Nem vou classificar isso como "várzea", pois seria gratuitamente ofensivo - e injusto - com os times que jogam na várzea. É outra coisa. É pau. É pedra. É o fim do caminho. É o fim da picada. Percebo, neste momento, que o corintiano Chico Lang foi até (muito) comedido, sutil e respeitador em sua manifestação indignada no "Mesa Redonda". O buraco é muito, muito, muito mais embaixo. Muito!

Osorio tem toda razão em fugir pro México
Não espanta que o São Paulo esteja há sete anos sem ganhar título que preste. Que tenha brigado com Corinthians e Palmeiras e perdido a renda dos jogos que ambos não mandam mais no Morumbi. Que tenha se isolado brigando com a Federação Paulista e implodido o Clube dos 13, perdendo fatia considerável da grana da TV Globo. Que tenha perdido promessas da base, como Oscar, que entraram na Justiça para fugir do clube. Que o Morumbi tenha ficado fora da Copa de 2014. Que a reforma do estádio não tenha saído do papel (e nem há perspectiva). Que, por isso mesmo, a arrecadação no Morumbi tenha caído para um terço do que era há três anos. Que o clube esteja há mais de um ano sem patrocínio master (e nem há perspectiva). Que atrase salários e direitos de imagens, priorizando uns em detrimento de outros quando tenta acertar as dívidas. Que venda jogadores na baciada pra tentar saldar um rombo estratosférico. Que o clube do Kaká entre na Justiça pra cobrar o que o São Paulo combinou mas não pagou. Que o Tricolor não tenha pago o acertado na compra do lateral Bruno - e que deva dinheiro a ex-jogadores. Que o São Paulo esteja envolvido na denúncia de uma suspeita transação investigada pela CBF. Que o diretor de futebol justifique seus atos espinafrando publicamente o treinador e um dos atletas que saíram. Que o treinador declare, também publicamente, que não confia na diretoria e abandone o time para ir ao México. Que, por fim, o já citado diretor de futebol derrube o presidente com um soco e seja demitido.

Torcedores do Botafogo e do Vasco devem observar e pensar: "Conheço esse filme". E eu, sinceramente, tenho muito medo de ver as "cenas dos próximos capítulos"...