Destaques

quarta-feira, fevereiro 28, 2007

Dá-lhe, gramática

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Não resisti a fazer essa observação. Comprei o Lance! de hoje para ler durante o almoço. Abro o jornal e logo no alto da página três está lá o título da coluna "Papo com Marília": "Sobre o infeliz episódio entre Leão e eu". Logo no primeiro parágrafo, de novo: "... sinto que devo um esclarecimento sobre o infeliz episódio entre Leão e eu". Errar (distrair-se, digitar mal, equivocar-se numa concordância pela pressa etc) é humano, mas um erro desse calibre duas vezes (com título e tudo) em tão poucos centímetros? Alguém ainda sabe escrever nos jornais deste país?
No texto, a insigne jornalista explica o episódio com o técnico do Corinthians, que a teria ofendido dias atrás, e manda esta em suas conclusões: "Não vou tratar aqui quais serão minhas atitudes como pessoa física".
É espantoso.

3 comentários:

Marcão disse...

Eu vi isso. O mais feio, no caso, é que os colunistas botam nome e foto, se achando o máximo. E escrevem essas coisas. Mas, nesse jornal, o insuperável em escrever torto é o Benjamin Back. Esse trata o vernáculo pior do que o Magrão trata a bola...

Glauco disse...

Bom, no Expresso Popular, jornal tablóide de Santos, o Chico Lang escreve. O tratamento do vernáculo é semelhante ao que ele tem na televisão.

Anselmo disse...

a inveja é impressionante. hehe. mas nada comparável ao despeito à última flor do Lácio