Destaques

quinta-feira, janeiro 29, 2009

Corinthians joga mal e ganha em casa

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O Corinthians deve sua vitória contra o Botafogo de Reibeirão Preto por 2 a 0, ontem, no Pacaembu, ao confuso Jonílson, que meteu as duas mãos na bola logo no início do jogo. O “bloqueio” do rapaz permitiu a Chicão abrir o placar logo aos três minutos.

Depois disso, o desempenho do alvinegro foi terrível. O meio de campo não conseguia levar a bola com qualidade ao ataque e não se trocavam três passes sem um erro. Lulinha voltou a ser aquela pecinha de porcelana no meio dos rinocerontes adversários. Não ficava com a bola dois segundos sem errar um passe ou perder numa trombada. Alessandro se esforçava – que é basicamente o que podemos esperar dele – e era a melhor opção de saída de bola da defesa, já que Elias não veio bem e André Santos, bem, ainda não estreou esse ano.

Na meia esquerda estava Wellington Saci, cujo quase total desaparecimento em campo, pontuado apenas por erros de passe, arrancou da equipe do PFC o trocadilhesco comentário: “Agora ele mostrou porque é chamado de Saci”. O pessoal, aliás, estava animado para trocadilhar. Além de Saci, outra vítima foi o meia Branquinho – destaque do Botafogo, ao lado do rápido atacante Thiago Silvy –, sobre quem foi dito que estava ficando “vermelho” de tanto reclamar com o árbitro.

O Corinthians seguiu incapaz de furar a boa marcação do Botafogo, que manteve a posse de bola mais tempo e conseguiu criar boas chances, especialmente pela esquerda, com Branquinho e Silvy. No segundo tempo, Elias acordou um pouco e o time pressionou po uns dez minutos, mas não foi o bastante. Imaginei que Mano Menezes tiraria Saci, mas me enganei. O dublê de meia só saiu machucado, para a entrada de outro dublê, o lateral direito Diogo. Lulinha veio (tentar) jogar na esquerda.

Lá pelos 30 minutos, Mano decidiu fechar mais o time. Sacou Lulinha para a entrada de Túlio e, pouco depois, Otacílio Neto para a entrada de Fabinho. Foi ele, voltando de contusão, que fez a jogada que terminou no belo chute de fora da área de Diogo, trazendo finalmente paz para os corintianos.

Cabe ressaltar que: Otacílio Neto continuou se movimentando muito e Souza continuou grosso e esforçado – brigou bastante pela bola e tentou fazer a função de pivô – , mas deve ter gente sentindo falta de Herrera. Os dois parecem não se entender muito bem no posicionamento na área. Ficam muito próximos e não dão opções para quem vem com a bola. Felipe fez pelo menos três defesas importantes e foi muito bem no geral, assim como Chicão.

No final, o time jogou mal, mas saiu com a vitória em casa. Para quem está decepcionado com o começo do Timão, cabe lembrar que o time está bem desfalcado. Os dois meias titulares (Douglas e Morais) estão fora e o segundo atacante atual é o terceiro reserva (considerando Dentinho e Jorge Henrique como as duas primeiras opções da posição). Isso sem considerar que Souza é o reserva de Ronaldo, até porque, se as previsões de que o recém-solteiro Gordo só jogará parte dos jogos se confirmar, será com Souza que o time vai ter que se virar.

Patrocínio – Enquanto isso, na parte financeira, nenhuma novidade. Nenhuma das trocentas empresas citadas como prováveis patrocinadoras (com negociações sempre “90% definidas”) fechou até agora e não se mais notícias desse tipo por aí. O Marcelo do Vertebrais acha que até amanhã tem que ter uma solução. Espero que uma boa.

4 comentários:

Marcão disse...

Eu já morei em Reibeirão Preto, mas, na época, o nome era meio diferente...

Jogando Por Música disse...

Eu acho que o Lulinha e o Saci cresceram demais depois do jogo contra o Bragantino. Todo mundo falou que o Corinthians jogou bem aquele jogo mas para mim o time só ficou com a bola e não produziu nada. Outra coisa. Foi bom eles terem jogado mal, assim percebe-se que o time vai precisar de mais um meia de ligação. Fica inventando o Saci nessa função é mascarar uma deficiencia.

Anselmo disse...

o ronaldo tem uma função de catalisador de crises. Vai ser o ano mais tranquilo para o Timão, porque as tretas vão ser do gordo...

Nicolau disse...

Até pode precisar de mais um meia para a reserva, mas com certeza precisa ter os dois titulares de volta, rápido, rs! Quem deve estar com a auto-estima lá em cima é o Eduardo Ramos, meia de ofício preterido por dois laterais improvisados...