Destaques

segunda-feira, maio 25, 2009

Embebede-se!

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Bernardo Soares é um dos heterônimos do escritor português Fernando Pessoa (os outros são Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Miguel Campos). Porém, o próprio autor o considerava um "semi-heterónimo", ao explicar que "não sendo a personalidade a minha, é, não diferente da minha, mas uma simples mutilação dela. Sou eu menos o raciocínio e afetividade". Como Soares, Pessoa escreveu o "Livro do Desassossego", considerado uma das maiores obras da ficção portuguesa no século passado. Bernardo Soares é, dentro da ficção de seu próprio livro, um simples ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa. E recomenda:

"Se um homem escreve bem só quando está bêbado, dir-lhe-ei: embebede-se. E se ele me disser que seu fígado sofre com isso, respondo: o que é o seu fígado? é uma coisa morta que vive enquanto você vive, e os poemas que escrever vivem sem enquanto".

O escritor (ou "os escritores") bebendo vinho em Lisboa, na década de 1920; no verso, por também gostar de um belo trocadalho, ele escreveu a seguinte dedicatória à amada Ofélia Queiroz: "Fernando Pessoa em flagrante deLitro"

5 comentários:

Maurício disse...

O que é o seu fígado?

Acho que todo homem deveria se fazer essa pergunta.

Excelente nota, Marcão.

Anselmo disse...

saber que o poeta era adepto do trocadalhismo é uma redenção da prática ou sinal de que até os gênios têm recaídas?

excelente recorte.

Anônimo disse...

É, mas nem todo bêbado é Fernando Pessoa.

Marcel Jabbour disse...

Se o Pessoa conhecesse minha tia Daisy bêbada ele não diria isso...

Belo texto!

Abraços

diletra.blogspot.co

Marcos disse...

Eu só modificaria a frase do Fernando Pessoa para: "Um homem só acredita que escreve bem quando está bêbado". Motivo ainda mais encorajador para beber...