Destaques

sábado, fevereiro 20, 2010

Galo jogou como nunca, perdeu como sempre

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Se alguém ficar em dúvida sobre o gol anulado do Tardelli, segue a imagem da hora do cruzamento.

O atacante está atrás de três zagueiros, com pelo menos um dando condições.




A partida entre Atlético e Cruzeiro foi diferente das últimas, o Galo foi melhor em mais da metade da partida, perdeu pelo menos quatro gols cara a cara com Fábio e teve gol anulado erradamente, além de pênalti a favor não marcado.

Não vou ficar falando de arbitragem, porque eles, além de ruins, não têm coragem de marcar nada contra o time dos Perrela. São ruins e covardes, problema de quem escala e de quem aceita.

O Cruzeiro, que poderia ter levado vários gols, foi mais competente na hora de fazer. Perto dos 30 do segundo tempo, entrou Roger, que decidiu num cruzamento na cabeça do zagueiro azul e um grande chute de fora da área. Aliás, méritos para Adilson Batista nas jogadas ensaiadas. Foram dois gols de cabeça de zagueiros azuis.

Vou destacar do meu lado, os cruzeirenses que façam do lado deles, mas o zagueiro equatoriano Jairo Campos fez uma partida que há muito tempo não via com a camisa branca e preta. Muriqui correu muito, criou muitas chances, mas perdeu gols incríveis.

É uma b... perder para esse time azul, claro, mas se resta algum consolo foi que o time do Galo jogou bem a maior parte do tempo e essa partida foi extremamente equilibrada. Os dois vão se classificar para as finais do campeonato e o decidirão. Aí sim, se perder de novo, minha paciência vai acabar com o Luxemburgo.

11 comentários:

Marília disse...

Concordo, Fredi. Fiquei chateada, claro, mas foi melhor que a partida contra o Uberaba, que empatamos. Galo dominou o jogo, mas perde muitas chances... Quem não faz, leva...
Galo sempre!!!

fredi disse...

Marilia, é contraditório, mas mesmo com o resultado adverso, também gostei da partida.

Pela primeira vez pareceu um time, o que não acontecia antes contra equipes muito piores.

Anselmo disse...

deixa o luxemburgo aí.

Marcão disse...

Como ficou a estatística geral de todos os confrontos Galo x Raposa?

Nicolau disse...

deixa o luxemburgo aí. (2) A menos que ele queria vir pro SP. Os outros grandes do estado já tiveram sua cota, rs.

Anônimo disse...

No lance do gol do Galo o Tardeli participou da jogada e estava impedido.
http://espnbrasil.terra.com.br/maurocezarpereira/post/104528_AINDA+CRUZEIRO+3+X+1+ATLETICO+APITO+ERROU+CONTRA+E+A+FAVOR+DO+GALO+VEJA

Anônimo disse...

No lance do gol do Galo o Tardeli participou da jogada e estava impedido.
http://espnbrasil.terra.com.br/maurocezarpereira/post/104528_AINDA+CRUZEIRO+3+X+1+ATLETICO+APITO+ERROU+CONTRA+E+A+FAVOR+DO+GALO+VEJA

fredi disse...

Anônimo, aqui no Futepoca não precisa entrar anônimo, a gente respeita a diferença.

Mas vamos lá. Vi o jogo e revi os lances algumas vezes. Durante a partida, ninguém viu ou comentou isso.

A partir da tese do Perrela de que havia errado para os dois lados, começaram a esquadrinhar o jogo inteiro para tentar provar essa tese.

Veio o lance do Werley, que o Juca Kfouri disse que foi pênalti, porque ele acertou o peito do Kleber com um chute dentro da área, só se esquece que antes o Kleber, bisonhamente, agarra as pernas do zagueiro. Ou seja, poderia até ser expulso, mas nunca seria pênalti porque o lance já estaria parado. E os dois deveriam ser expulsos, porque o Kleber já estava com amarelo e pratica antijogo. Aliás, como faz o tempo todo.

A tese do Mauro César é que na hora do cruzamento do Coelho o Tardelli estaria impedido, o que é verdade, e que tenta cabecear.

O problema é que ele não encosta nem toca na bola. A bola é dominada pelo Jairo Campos, que não está impedido, ele chuta e depois do rebote chuta de novo. Ou seja, sem nenhuma participação do Tardelli.

É o caso de quando vem um cruzamento há um impedido e o cara que vem de trás, sem estar impedido, cabeceia, é impedimento????

Mas o que mais me incomoda nem é isso. Por implicância com o Luxemburgo (merecida, aliás, por sua biografia) ficam o tempo todo falando dele. Quem jogou e foi roubado foi o Galo, não o Luxemburgo.

Aliás, exemplo disso é o já citado Juca, que não deixa de soltar uma ironia contra o técnico esquecendo-se, repito, quem foi roubado foi o Galo, não o Luxemburgo, que causa antipatias até em mim com suas atitudes.

Já está muito longo, mas se quiser voltar ao debate, estamos aí... De preferência, sem anonimato, por favor.

Daniel disse...

Fredi,
Eu comentei como anônimo por desatenção. Mas retomando, o Tardelli participou da jogada e portanto o lance foi irregular. Não precisa tocar na bola para interferir na jogada. O Tardelli ao tentar cabecear chama a atenção do goleiro, que é obrigado a fazer todo o movimento para uma eventual necessidade de defender a bola cabeceada (o que quase ocorreu). E isso interfere na continuação da jogada. Só para constar, sou torcedor do Goiás e não gosto do Luxemburgo.
Abraço,
Daniel.

fredi disse...

Daniel, essa é uma interpretação sua, que respeito.

A discussão sobre participação ou não no lance é no mínimo controversa.

Você acha que participou. Eu não vi nada na hora do jogo e não acho até agora que tenha participado.

Mas o que mais me irrita, como já disse, é depois de um erro evidente em prejuízo do Galo e depois da declaração do Perrela, irem atrás de possíveis erros que não foram vistos na hora para justificar a tese de que errou para os dois lados.

Quem viu o jogo sabe que não é verdade.

Anônimo disse...

Perderam denovo kkkkk