Destaques

quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Top 10: brasileiros pós-91 que não jogaram Copas

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook


Em época de Copa do Mundo sempre aparecem listas sobre craques do futebol que jamais tiveram a oportunidade de jogar o principal torneio do esporte. O Terra publicou recentemente uma ótima relação, que traz os óbvios George Best e George Weah e outros menos conhecidos como José Manuel Moreno e Alberto Spencer.

Pensei em criar lista análoga, mas que incluísse somente brasileiros. Mas sempre há o temor de cometer alguma injustiça histórica - por mais que eu leia, pesquise e tal, jamais me considerarei um especialista na história da bola a ponto de cravar quais seriam os dez melhores brasileiros que não vestiram a amarelinha em uma Copa.

Então tive a ideia de estabelecer uma relação mais factível e menos sujeita a erros. Ela segue abaixo. É dos jogadores brasileiros que não jogaram Copas do Mundo e cujo período de atividade se deu de 1991 em diante - que é a partir de quando comecei a acompanhar pra valer o nosso futebol.

Aí vai, pronta pra ser devidamente criticada e palpitada pelos leitores:

10- Zé Maria (lateral direito, ex-Portuguesa, Palmeiras e Flamengo)

"Zé Maria? O cara cria uma lista com os 'craques brasileiros que não jogaram Copa e vem falar do Zé Maria?". Realmente, Zé Maria não é um craque e seguramente é o mais opaco de todos os nomes que listarei aqui. Mas sua inserção na lista se faz pela posição em que atua, a lateral-direita. Se pensarmos que a lateral já teve o bizarro Zé Carlos como titular em semifinal de Copa, não é nada estranho afirmarmos que Zé Maria é um que poderia ter atuado pela seleção em um Mundial.

9- Djalminha (meia, ex-Palmeiras, Guarani e Flamengo)

Se Kaká jogará em 2010 sua terceira Copa do Mundo, deve dar parte do crédito disso a Djalminha. Não é boato: o ex-palmeirense estava na lista final de Felipão para a Copa de 2002, mas a cabeçada que deu no técnico Javier Irureta às vésperas do anúncio da delegação implicou na sua exclusão do grupo que acabaria pentacampeão. Djalminha foi craque, mas ao mesmo tempo irregular e indisciplinado. Por isso teve que ver os mundiais pela TV.

8- Ronaldo (goleiro, ex-Corinthians)

Ronaldo é um dos maiores goleiros da história do Corinthians - talvez só perca para Gilmar dos Santos Neves entre os melhores titulares da camisa 1 alvinegra. Mas, assim como Djalminha, sofria de irregularidade e indisciplina. Por isso não teve vida longa na seleção. Aliás, salvo engano, sua vida na seleção se limitou a uma única partida, um triste Espanha 3x0 Brasil na estreia de Paulo Roberto Falcão como técnico canarinho.

7- Válber (zagueiro, ex-São Paulo, Vasco e Botafogo)

Mais um que tem o comportamento como principal motivo de nunca ter jogado uma Copa. Válber comeu a bola no São Paulo bicampeão mundial em 1992/93 e foi figura constante na seleção brasileira nas Eliminatórias para a Copa de 1994. Mas os inúmeros cansaços que deu a Telê Santana nas concentrações do Tricolor acabaram por cansar a paciência de Carlos Alberto Parreira, e Válber acabou jamais disputando uma Copa. Foi preterido em uma lista que teve inicialmente Ricardo Gomes, Mozer, Aldair e Ricardo Rocha e nem foi lembrado quando os dois primeiros se lesionaram e deixaram o grupo (Ronaldão acabou se sagrando campeão do mundo às custas disso).

6- Jardel (atacante, ex-Grêmio e Porto)

Jardel foi campeão da Libertadores pelo Grêmio em 1995. Mas, mais que isso, viveu momentos mágicos na Europa, em especial em Portugal - à época do seu auge, os lusos simplesmente não conseguiam como o "Super Mário" não era titular da amarelinha. Seu estilo centroavantão, apesar de encantar europeus, jamais cativou em definitivo os técnicos da seleção brasileira. Talvez, se tivesse tido a "sorte" de jamais ter sido convocado pela seleção, poderia ter sido um precursor de Liédson e Deco como atleta do escrete português.

5- Amoroso (atacante, ex-Guarani e São Paulo)

Tal qual Jardel, Amoroso brilhou no Brasil, mas viveu seu auge na Europa. Foi artilheiro nos campeonatos Alemão e Italiano, sendo um dos poucos a conseguir a façanha - e também no Brasil, no histórico Guarani de 1994. Sempre esteve entre os selecionáveis, mas jamais emplacou uma sequência de muitos jogos. Suas constantes contusões certamente colaboraram para que jamais jogasse uma Copa.

4- Marcelinho Carioca (meia, ex-Corinthians, Vasco e Flamengo)

Na humilde opinião deste que vos escreve, Marcelinho é o maior jogador da história do Corinthians. E muita gente endossa essa análise. Apesar deste "título", Marcelinho teve pouca história pra contar com a camisa da seleção brasileira. Mais uma vez, o comportamento é o maior culpado; mas, além disso, cabe dizer que Marcelinho sempre viveu acirrada concorrência no meio-campo e teve o auge de sua carreira em períodos entre Copas - em especial, do segundo semestre de 1998 ao primeiro de 2000, quando o Corinthians ganhou quase tudo.

3- Antonio Carlos (zagueiro, ex-São Paulo, Corinthians e Palmeiras)

Esqueçam o técnico em início de carreira, o estranho dirigente corintiano e o decadente atleta que deu um show público de racismo. Podemos prosseguir? Então, vamos lá: Antonio Carlos foi um baita zagueiro, que jogou muita bola em todos os times em que passou quando estava no auge. Campeão pelos quatro grandes de São Paulo (sim, ele conquistou DOIS títulos no Santos), fez com Aldair uma histórica dupla de zaga na Roma. Poderia ter tido mais oportunidades na seleção.

2- Evair (atacante, ex-Palmeiras, Vasco e Portuguesa)

Nome incontestável na lista de maiores jogadores e maiores ídolos da história do Palmeiras, principal protagonista (dentro de campo) do time alviverde que dominou o Brasil no biênio 1993/94. Também jogou muita bola no Vasco e na Europa. Tal qual Válber, participou de muitos jogos nas Eliminatórias para 1994 e sua convocação, meses antes do Mundial era dada como certa - a ponto de estar no álbum de figurinhas daquela Copa. Perdeu a vaga após clamor popular para Romário e as convocações de Viola e do então moleque Ronaldo.

1- Alex (meia, ex-Palmeiras, Cruzeiro e Coritiba)

Alex encabeça a lista porque, de todos os citados, é o que poderia ter jogado mais Copas. Era titular do Palmeiras em 1998, foi dado como convocado para 2002 e 2006 e, cá entre nós, não seria um total absurdo sua convocação para 2010. O azar que Alex deu é que, tal qual Marcelinho, os melhores momentos de sua carreira se deram em anos pós-Copa. Ou alguém duvida que se houvesse uma Copa em 2004 Alex seria titular e talvez até mesmo capitão do time, pelo que fizera no Cruzeiro um ano antes? Ele até hoje guarda mágoas de Felipão, de quem, segundo ele próprio, ouvira a promessa que seria convocado para 2002.

==

Há um montão de nomes que poderiam estar na lista, e aguardo sugestões dos leitores com possíveis indicações. Um "problema" que identifiquei na hora de compor a relação foi que a maioria dos nomes que vinha à mente era de atacantes ou meias-avançados - e é por isso que gente como Túlio, Neto, Paulo Nunes, Donizete e outros ficaram de fora. Achei que seria interessante variar as posições entre os citados. Também não incluí jogadores que ainda estão em atividade e que, aparentemente, não jogarão uma Copa - os ex-santistas Diego e Renato são os principais expoentes disso. Mas como o futebol dá voltas, não é impossível que eles estejam no grupo de 2014 ou, vai saber, 2010.

31 comentários:

Fabricio disse...

Achei a lista perfeita. Mas não vou perder a oportunidade de chegar num Top-XX, XX > 10.

- Cléber: era favorito a vaga em 94 no lugar do Ronaldão. Até hoje há quem diga que houve outros fatores envolvidos na escolha após o corte dos citados.

- Arilson: também era figura carimbada nas convocações mas que após fugir da concentração, nunca mais foi convocado pra nada.

- Amaral: lembram quando deram a seleção de 98 como sendo Amaral e mais 10 após uma vitória na Argentina por 1x0 num amistoso contra os hermanos? Pois acabou ficando só no comentário do Galvão, mesmo.

Bom, se lembrar de mais coloco aqui.

Nicolau disse...

Po, Jardel não precisava, rs. Interessante como boa parte dos caras ficou fora por questões extra-campo.

Marcão disse...

Eu citaria o Dener, que, mesmo que não tivesse morrido às vésperas da Copa de 94, não seria convocado.

Glauco disse...

Não lembro quem eram os zagueiros bem cotados em 97/98, mas qualquer manco seria melhor que Junior Baiano ou Gonçalves que foram à Copa. E se o Bebeto, em reconhecida decadência, foi pra mesma Copa, o Muller, que vinha jogando muito, poderia ter ido também.

Quanto ao corintiano Ronaldo, Olavo, nessa partida que você citou ele foi convocado junto com o santista Sérgio Guedes. Mas o titular foi o Velloso, que tomou os três gols. Pelo glorioso Wikipedia, a única atuação de Ronaldo na seleção foi 1993, quando Parreira não podia convocar seus três preferidos, Taffarel, Zetti e Gilmar, e o corintiano foi titular. Os alemães venceram por 2 a 1 e Ronaldo nunca mais foi convocado...

Nicolau disse...

Estou com dificuldade de montar o time dos injustiçados. Pensando em posiões, acho que da pra incluir os laterais esquerdos Athirson e Felipe na lista. Mesmo assim falta um volante. Mas acho que nessa posição os técnicos têm dado chance a todo mundo, tanto que gostam...

Paulo Torres disse...

Felipe tinha que estar na lista mesmo, talvez tenha sido o maior prejudicado pelo "efeito Roberto Carlos".

Mas uma lista *realmente* justa teria o nome do Alex repetido 10 vezes. (E deve constar dos autos que essa é uma opinião atleticana!)

Braitner Moreira disse...

Opa, ótimo post. Mas só pra constar, o Antônio Carlos não fez dupla de zaga com o Aldair. Ele fazia trio com ele e com o argentino Samuel.

Fabricio disse...

Nossa, eu tenho a mesma impressão do Olavo quanto a esse jogo do Ronaldo. Na minha cabeça foi ele, também, que jogou esse jogo contra a espanha.

Bom, mas fico com a Wikipedia.

Marcão disse...

Me lembro de ter assistido esse amistoso do goleiro Ronaldo disputado na Alemanha, uma partida noturna. Ele tomou dois frangaços inacreditáveis, deu a impressão de que havia amarelado total por entrar em campo com a amarelinha. Mas registre-se que, ao contrário de Rogério Ceni, ele não disse que não tinha falhado. Só que enterrou qualquer pretensão na seleção ali mesmo, ao contrário de Rogério, que, após ter falhado em um amistoso contra o Barcelona (acho) ainda foi a duas Copas como terceiro goleiro, tendo vencido uma e jogado por alguns minutos em outra.

fredi disse...

Para variar, vou puxar a sardinha para meu Galo.

O goleiro João Leite também chegou a ser convocado e nunca foi para a Copa, num tempo em que até Valdir Peres era titular.

Marques e Guilherme também não foram, na época em que formavam a melhor dupla de ataque do país, embora longe de serem craques.

Mas, para mim, a maior injustiça é mesmo o Alex. Aliás, Olavo, para ele muda o critério? Porque ele ainda está jogando ou vc considera que não terá chance nunca mais?

Anselmo disse...

o alex é mesmo a maior injustiça. viu, felipão? O djalminha também, porque jogava muita bola.

acho bacana isso pq supera a figura de Romário em 1998 e 2002, aclamado por parte da mídia e da torcida.

agora, é uma lista difícil. o zé maria fazia a direita quando zé roberto era lateral direito. bela lembrança, porque era uma promessa.

o flavio conceição, volante ex-Rio Branco de Americana, ex-palmeiras, ex-la coruña, ex-real madrid, foi pra Atlanta 1996 e nunca mais. era homem de confiança de Luxemburgo e não adiantou nada.

Edu disse...

Cara, a lista tá errada.
De bom ai, só o amoroso, marcelinho e talvez o Evair.
O resto são todos medianos.

Anônimo disse...

http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rio_Jardel_Almeida_Ribeiro


Se for o mesmo, ja jogou sim pela seleção brasileira...

JARDEL

acaigrosso disse...

Excelente post. Acho que ainda faltam alguns bons jogadores.

Marcio-SJP disse...

Aos mais antigos como eu:

Cadê o PITA do Santos?

Idiotice tem Limite disse...

boa lista, e sem duvida o que merecia mesmo estar em copas de todos eles era o Alex, mas ele tinha um problema... dormia em campo.

abraços.

Anônimo disse...

Tem jogador que é bom no time mas na seleção não brilha como deveria,veja o caso do zico,sócrates,falcão e cia,enfim é complicado...

Anônimo disse...

O Alex teve oportunidades o problema era a irregularidade das atuações dele para uma competição curta como uma copa do mundo isso é fatal.

Anselmo disse...

O Antonio Carlos Zago, agora treinador, tbem nunca teve chance na copa do mundo, apesar de ter tido grandes fases (pelo menos) no são paulo e no palmeiras.

sobre o pita, é curioso. ele era bola. mas qdo eu era criança e chorava a desclassificação de 1986, me explicaram que tem jogador que "não rende com a amarelinha". O exemplo para essa máxima foi justamente o Pita.

É um fato que tbem é chavão (reproduzido por um dos anônimos), mas tem caras que não funcionam bem na seleção. até Ronaldinho Gaúcho é acusado disso, embora tenha disputado duas copas.

Carlos disse...

Primeiramente, parabéns pela lista e pelo ótimo texto.

Como já citado o zegueiro Cléber é o nome mais notável fora da lista.

Quanto ao Jardeu, o Felipão (que apostou nele no Grêmio) foi quem mais deu chance para ele, mas a necessidade de armar o esquema todo baseado nele, fez com que o Felipão desistisse dele.

Carlos disse...

Anselmo,
o Flávio Conceição estava na lista do Zagalo, em 1998, mas for cortado por lesão. No lugar dele foi o Zé Carlos.

Anônimo disse...

Alex e Amoroso foram para a copa de 98!

Anônimo disse...

Legal a lista
mas discordo sobre oq vc falou do marcelinho carioca como maior jogador da história do corinthians
ele sem dúvida foi importantíssimo pro timão, no final dos anos 90 (foi o meu 1o ídolo)
mas existem jogadores do passado (luisinho, sócrates, rivellino, entre outros) q, com certeza, estão acima do marcelinho

e pra complementa a lista, acho q dá pra por o alex (zagueiro do chelsea, ex-santos), q é nivel de seleção, mas nem deve ir pra copa

Nicolau disse...

Olha só, com algumas lembranças dos comentadores deu o time: Ronaldo; Zé Maria, Valber, Antonio Carlos e Athirson; Flávio Conceição, Felipe, Alex e Marcelinho Carioca; Dijalminha e Evair. Ainda tem Amoroso e Jardel na reserva. Dá jogo, se esse bando de malandro resolver jogar bola. E Anselmo, se bem me lembro, o Zé Roberto era lateral-esquerdo.

Fabio disse...

CONVOCAR O RICARDINHO NO LUGAR DO ALEX EM 2002 FOI A MAIOR SACANAGEM QUE EU JAH VI, APESAR DE ADIMIRAR O FELIPÃO, ELE DEU MANCADA.

Barba disse...

Faltou ou Cleber, que fez dupla com o Antonio Carlos no Palmeiras e o Velloso que, com certeza, era o melhor goleiro do Brasil em 94

Anônimo disse...

Tá certo que gosto é igual a nariz, pra não dizer outra coisa. Mas dizer que Marcelinho é o maior jogador corintiano é brincadeira. O anão jogava mais que Sócrates e Rivelino? Francamente... Sandro.

Carlos disse...

Bem, a lista foi pauta de diversos debates em casa e com os amigos. E assim vamos lembrando de outros nomes (Claro que nenhum com o mesmo peso do Alex)...

Entre os que ninguém falou, o maior destaque é o Elber. Mas também poderiam ser citados Sonny Anderson, Evanílson (lateral direito do Cruzeiro), Roger (lat-esq. Grêmio), Danrlei, Dinho, M.Assunção, Serginho (lat.esq. São Paulo)...

bertam disse...

Faltaram o zagueiro Mauro Galvão,os laterais esquerdo,Felipe(Vasco),Serginho(São Paulo),Elber(Bayern Munique)e na última Copa(2010),o goleiro Fábio do (Cruzeiro)

Super Links disse...

Muito legal esta postagem. Parabéns!

A Internet brasileira precisa muito de conteúdos interessantes, divertidos e positivos como estes que você está criando.

Convido você a conhecer também o novo agregador Super Links: http://www.superlinks.blog.br

Confira o melhor conteúdo da Internet, aproveite para divulgar seus links gratuitamente sem necessidade de cadastro, sem fila de espera, tenha seus links divulgados em nosso site, Facebook e Twitter e aumente exponencialmente as visitas de seu blog.

Anônimo disse...

Elber , Flavio Conceição , Felipe , Alex ( Zagueiro ) Pedrinho , Helton