Destaques

sábado, janeiro 21, 2012

Santos B só empata com XV na estreia do Paulista

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O gol de Kardec não bastou

Antes da partida que marcou a abertura oficial do Paulistão 2012 entre XV de Piracicaba e Santos, Corinthians e Mirassol jogavam no Pacaembu. A tônica de comentaristas e jogadores no intervalo da partida, quando a equipe da casa perdia por 1 a 0, era de que havia uma diferença de preparo físico entre os dois times: o do interior, como teve mais tempo para fazer a pré-temporada, estava à frente no quesito. Só quando o Mirassol teve um atleta expulso que o Timão conseguiu a virada.

Vendo a peleja entre XV e Peixe, tal diferença física ficou nítida na segunda etapa. O Santos foi com o time reserva enfrentar o campeão da A-2 em 2011, sendo que os titulares alvinegros do ano passado só se apresentaram ontem. A vantagem conquistada no primeiro tempo, com o gol de Alan Kardec, não bastou para o segundo, quando o Nhô Quim passou a dominar a partida, ainda que sofrendo riscos em contragolpes.

Com Rentería e Kardec, o Santos tinha pouca velocidade e várias vezes o ataque foi quebrado com passes errados. Thiago Alves, ora na direita, ora na esquerda, foi nulo; e os repentes de bom futebol ofensivo vinham de Felipe Anderson, que cansou no segundo tempo. O volante/meia Anderson Carvalho, de 21 anos, foi bem no segundo tempo, quando jogou mais à frente, com Ibson permanecendo na intermediária. É um dos jogadores que pode aproveitar o recesso dos titulares para ganhar confiança e, quem sabe, mais oportunidades no decorrer do ano. Vinicius Simon, que ganhou a vaga de reserva imediato na zaga com a ida de Bruno Aguiar para o Sport, também foi bem.

No entanto, as laterais foram problemáticas para o Santos. Maranhão, na direita, tomou baile do avante Paulinho, e também passou maus bocados com os avanços de Alex Kazumba. A maioria dos ataques do XV foram por ali. Emerson Palmieri, de 17 anos, pela esquerda, foi discreto. Saiu no segundo tempo dando lugar a Crystian, lateral direito improvisado na canhota, que fez o tosco pênalti em André Cunha aos 44, resultando no empate dos donos da casa.

No saldo geral, dá para o torcedor ficar preocupado com os lados do elenco. Danilo, único do time do segundo semestre a ir embora, foi substituído por Fucile, jogador da seleção uruguaia que estava no Porto. Pode dar certo, mas, ainda que o recém-contratado jogue nas duas alas, é preciso ter alguém para substituir o veterano Léo. Em temporada que promete ser puxada, buracos no elenco podem ser fatais...

1 comentários:

Edu Maretti disse...

A melhor notícia do Santos neste sábado foi o presidente Luis Alvaro ter dito que o (digo eu) muito ruim lateral Juan não vai para a Vila. Junto com o zagueiro Alex Silva (que, espero, também fique longe da baixada), o Peixe começaria a ser objeto dos problemas psicanalíticos de Muricy Ramalho. Ora, ele que vá treinar são-paulinos no São Paulo, catzo!

É óbvio que Muricy prefere não dar chances a "pratas da casa" (vide Felipe Anderson) que, mesmo claudicantes, o que é normal, teriam mais a ver no time principal do que por exemplo jogadores ridículos como Juan, que nunca deu certo em lugar nenhum, teve uma passagem lamentável pelo Flamengo (e outros times) e o SPFC está louco para despachar e não sabe como.

Não só só eu quem diz, mas repito: O Santos não tem nada a ver com Muricy - e vice-versa.

Quanto ao 1 a 1 em Pira, tranquilo, é o time B. Mas não fosse o pênalti "tosco" (de fato) de Crystian, teriam sido 3 pontos.

Agora, sabe o que mais me irritou no Santos hoje? O goleiro Aranha e a zaga dando chutões. Porra, será que não tem um infeliz de um técnico, substituto de técnico, treinador de goleiro, capitão de time que seja capaz de dizer "vamo sair jogando!" Não é possível!

E o tal Tiago Alves, pelamordedeus. Vou mandar meu currículo ao Santos pra ver se consigo jogar no lugar desse aí. Muito, mas muito ruim.