Destaques

quarta-feira, julho 03, 2013

Neymar pode jogar pela seleção da Bolívia

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Foto: Wara Vargas
Não, o título não faz referência a uma mudança nas regras da Fifa, mas a uma possibilidade concreta, realizável daqui a uns 20 anos. A notícia apareceu no Blog da Redação do Uol, e originalmente é do periódico boliviano La Razón: dois de cada dez recém-nascidos em La Paz, capital da Bolívia, se chama Neymar. Ou seja, a chance de um deles vingar e a seleção do país de Evo Morales ter o seu próprio camisa dez existe.

O diretor da maternidade do Hospital da Mulher, Gustavo Marconi, põe a culpa da moda Neymar na globalização e na mídia. “Vemos que as pessoas assistem muita TV, estão cientes do que está acontecendo no mundo, e dão a seus filhos nomes vinculados a isso. A partir daí vieram muitos Neymar, Neymar Mamani foi o último.” Ele também diz que Lionel (referência a Messi) e Cristiano (Ronaldo) também são frequentes, mas menos que Neymar.

Cena de Escalera al cielo, que inspira nomes na Bolívia
"Acreditamos que daqui a 17 anos, a maioria dos formandos [do ensino médio] serão chamados Neymar porque a tendência é forte para os homens. É o nome que está na moda ", disse o diretor do Serviço de Registro de La Paz (Sereci La Paz), Remigio Condon.

Mas, e se nasce uma menina? Aí o caso é mais sério. Muitos pais estão adotando Yung Su, Jandy, entre outros, personagens de atrizes de telenovelas coreanas que fazem sucesso na Bolívia. Yung Su é a protagonista de Escalera al cielo e Jandy, de Flowers 4. O pessoal do registro deve estar com saudades das novelas mexicanas.

Pra terminar, falando em Neymar, o que foi esse drible dado em Lugano em um amistoso disputado no Peru? E o zagueiro foi leal, só tentou fazer falta uma vez...


1 comentários:

Marcos Futepoca disse...

Nossa...

O Lugano, que já era "cintura dura" aos 22 anos, quando veio para o São Paulo, querer cercar e correr atrás do Neymar agora, no "fim de feira", aos 32, não pensou na consequência.

E sensacional essa história dos Neymares bolivianos. Tomara que o nome inspire o futebol deles também.