Destaques

terça-feira, fevereiro 17, 2009

Meu último "post" sobre juízes mineiros

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Ok, confesso que exagerei ao chamar o Alício Pena Júnior de ladrão. Por questão de justiça e ética, só posso atribuir crime a alguém quando tiver provas. E não as tenho, apenas indícios e a repetição de práticas que só beneficiam um lado, o Cruzeiro, como se verá até final deste "post".


Vamos à descrição encontrada no UOL Esportes e selecionada por mim dos cinco jogos que o Cruzeiro fez este ano pelo Campeonato Mineiro, do último para o primeiro:

Cruzeiro e Atlético:
Foi um jogo disputado intensamente, especialmente no primeiro tempo, quando houve tumulto também. Antes mesmo da expulsão do zagueiro atleticano Welton Felipe, aos 37min do primeiro tempo, os jogadores atleticanos e o técnico Emerson Leão já reclamavam muito do árbitro Alício Pena Júnior. Quando acabou a etapa inicial, o treinador atleticano aumentou seus protestos.

Comentário
Um zagueiro do Cruzeiro fez pênalti com 5 minutos, num jogador que ia sozinho em direção ao gol. Deveria dar o pênalti e expulsar. Nada disso aconteceu. O juiz era Alício Pena Júnior, e é bom ver a coincidência daqui a pouco em outro jogo que ele apitou do time azul.

Cruzeiro e Guarani de Divinópolis
O primeiro tempo foi um pouco mais disputado e o goleiro Andrey, que atuou no lugar de Fábio, foi obrigado a fazer duas boas defesas. O Cruzeiro marcou o seu gol, aos 22min, por intermédio de Alessandro. No segundo tempo, no entanto, a história foi diferente e o clube celeste ampliou o seu triunfo sem dificuldade.  

Comentário
O que aconteceu: a expulsão de Diego Paulista (do Guarani).

Villa Nova e Cruzeiro 
"O atacante Soares, que entrou na vaga de Wellington Paulista, aproveitou a oportunidade e marcou dois gols. O terceiro foi do volante Ramires, que chegou a três gols na competição. O Villa Nova descontou com Everton e Marcelinho e pressionou no final. O Cruzeiro atuou boa parte do segundo com um jogador a mais, uma vez que Rodrigão foi expulso no time de Nova Lima."

Sem comentário

Cruzeiro e Social
"O Cruzeiro levou um susto, aos 8min, quando Nei Bala teve a oportunidade de concluir a gol de dentro da área cruzeirense, mas a bola saiu pela linha de fundo. "Foram criadas situações, eles tiveram a sua no comecinho do jogo e não fizeram, nós tivemos as nossas. Com a expulsão acabou facilitando um pouco mais", disse Adilson Batista, que apesar do marcador, destacou "erros a serem corrigidos". "Tem muita coisa a melhorar", acrescentou.
Ele se referiu ao cartão vermelho dado pelo árbitro Alício Pena Júnior ao zagueiro Thiago, aos 21min do primeiro tempo, imediatamente após o gol marcado por Jonathan, aos 20m. O defensor do Social fez falta em Wellington Paulista, que arrancava em direção ao gol.
Comentário
Notem, quem fala que a expulsão facilitou foi o técnico do Cruzeiro. O árbitro foi o mesmo Alício Pena Júnior, que expulsou um zagueiro do adversário do Cruzeiro na metade do primeiro tempo porque fez falta em um jogador que ia em direção ao gol. Alguma coincidência com o jogo contra o Atlético?

Cruzeiro e Uberlândia
O Cruzeiro abriu o placar ainda no primeiro tempo, com Gérson Magrão, substituto do meia Wagner, vetado pelo departamento médico. Na etapa final, o time celeste diminuiu o ritmo e o Uberlândia empatou com Rogério Corrêa. A vitória celeste veio Fernandinho em cobrança de pênalti, sofrido pelo volante Ramires.

Comentário
Vi parte desse jogo, não foi pênalti e o juiz ainda expulsou um jogador do Uberlândia quando o jogo estava empatado. Vale notar na ficha do jogo a seguir o nome do árbitro:
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Cartões vermelhos: Ley (Uberlândia)
Após as denúncias desta semana, descobriu-se que o Ricardo Marques Ribeiro trabalha com o vice-presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro. Apesar das reclamações do Sport e do Flamengo no ano passado por conta de arbitragens suas foi indicado para a Fifa pelo chefe da arbitragem de Minas, Afonso Lincoln Bicalho.

O Cruzeiro não teve nenhum jogador expulso nem pênalti marcado contra si nos primeiros quatro jogos. Foi marcado pênalti a favor do Atlético, que parece que nem aconteceu, e expulso o atacante Thiago Ribeiro aos 43 minutos do segundo tempo. A compensação tentada só denigre mais quem apitou.

Vou evitar comentar mais porque está longo e os fatos falam por si.

7 comentários:

Anônimo disse...

Afinou em bonitão....Tava todo malandro no primeiro post, cheio de ginga, mas depois que tomou uma invertida do filho, amigo ou irmão do cara, sei lá, virou uma mocinha....Ui, ui, ui....

Anselmo disse...

o levantamento dá o que pensar.
acho que caberia pensar que é muito comum os times grandes serem favorecidos pela arbitragem em estaduais. Longe de tornar certo, normal ou adequado, é só pra se considerar.
Mas isso não se aplicaria no jogo entre Cruzeiro e Atlético, é claro, nem que eu quisesse provocar muito (o que não é o caso hoje).
O quanto os lances são capitais para uma partida é tema de conversas longas no fórum adequado. Só fico achando complicado colocar na mesma conta pênaltis e expulsões em diferentes momentos dos jogos. Sei lá.

Matheus disse...

Cobrar uma arbitragem mais justa é uma otima iniciativa, porém, acusar uma pessoa de estar roubando já vai além do direito de impressa, e você como escreve em um blog movimentado deveria tomar cuidado com o que escreve, mas disso você já sabe. Agora toda essa teoria da conspiração a favor do Cruzeiro que me deixa mais intrigado. Seria interessante para o Cruzeiro um esquema de favorecimento no mineiro, deixando assim o time despreparado para competições realmente importantes?
Pra mim isto prejudica tanto o Cruzeiro como prejudicou os outros times.
No clássico a arbitragem foi ruim, e o Alicio costuma cometer erros absurdos, por isso perdeu o título de arbitro da FIFA, mas um grande problema do Galo é focar tudo na arbitragem, o Kalil monta um circo em volta disso, ameaça a todos, e se esquece que deveria focar seus esforços para que o Galo chegue ao menos perto da atual estrutura cruzeirense, estrutura que eu digo não é só o CT, é uma equipe que sabe vender bem, que consegue ir em SC e pegar o Ramires, de sempre estar disputando títulos e tudo mais.
Enquanto o galo ficar sempre reclamando de erros de terceiros, vai ser esse time que entra no brasileirão pra ficar entre o decimo quinto e o oitavo lugar.

Galo e Cruzeiro deveriam era se unir ao invés de ficar alimentando essa rivalidade que causou a morte de uma pessoa, unir para receber cotas mais altas, patrocinios melhores.

Você deveria fazer isso também, a revolta é valida, mas imagine se o Galo tivesse a competencia ou até a sorte daquela bola na trave do Leandro. Você provavelmente estaria fazendo um post sobre como o galo quebrou a sequencia de derrotas.
Abraços.
Matheus Mendes.

Marcão disse...

O legal é que o Fredi acompanha e registra. Nos últimos anos, eu vi o São Paulo ser prejudicado e beneficiado dezenas de vezes, mas é muito difícil eu me recordar todas as partidas, lances e nomes dos juízes e assistentes. Isso dá a ideia para um possível "blogue filhote" que registrasse arbitragens suspeitas. Poderia se chamar "Juiz ladrão", mesmo - rsrsrs.

fredi disse...

Renato, não respondo a anônimos...

Matheus, algumas considerações:
Concordo com a bronca no começo, tanto que abri este post dizendo que não posso acusar de ladrão por não ter provas.

Sobre a teoria da conspiração a favor do Cruzeiro, não é só teoria, as "coincidências", pelo menos nos últimos dois anos, são gritantes. Tanto é que neste campeonato jogaram todas as partidas contra dez jogadores. É muita coincidência. Se isso acontece apenas pelo favorecimento aos mais fortes, não sei. Não está acontecendo nada a favor do Galo... E nem quero que aconteça.

Concordo que a arbitragem do Alício foi péssima (rs), como já havia sido em anos anteriores... O que não entendo é por que foi escalado para o clássico, já que perdeu por "deficiência" até o escudo da Fifa.

Sobre o Kalil montar circo, não sei se é bem assim. Foi a primeira vez desde que assumiu que fez isso. Exagerou, como eu, eu sei. Mas ele está fazendo um esforço enorme para montar time sem dinheiro, e este ano a diferença entre os dois times é bem menor que nos anteriores.

Sobre Galo e Cruzeiro se unirem para combater a violência e receber cotas mais altas, patrocínios melhores concordo plenamente... É o caminho.

Sobre se eu teria escrito em caso de vitória ou empate, teria sim... Tanto que escrevi antes do final do jogo. E costumo escrever mesmo nas derrotas dizendo que o adversário foi melhor.

Que faltou competência ao ataque do Galo, que perdeu pelo menos cinco chances claras de gol, não tenho dúvida.

Que o goleiro do Galo falhou nos dois gols, também não tenho dúvida.

Mas o que me revolta é juiz que não tem coragem de apitar nada contra o Cruzeiro e que amarela os zagueiros do adversário logo no começo do jogo por faltas bobas, daí fica fácil terminar o serviço.

Carlão Azul disse...

O grande problema em Minas sempre foi esse....

A imprensa joga a favor de um clube só, não se une pelo estado.
O Atletico(MG), por ser um time de elite (nos primórdios) e por ser mais antigo que o Cruzeiro tem a preferência da Imprensa que reverbera sempre o que pensa a direção equivocada do time alvinegro. A história do time de Vespasiano se confunde com a da capital por causa da quase mesma idade da cidade e do clube o que fez com que até a inauguração do Mineirão, o Atlético reinasse soberano em Minas.
Mas as COISAS MUDARAM e os retrógrados proprietários de órgãos de imprensa em Minas ainda não perceberam isso e tentam de todas as maneiras influenciarem a opinião pública nacional.

NÃO EXISTE FAVORECIMENTO NENHUM, o Cruzeiro é líder porque tem competência administrativa e o Atlético tá sempre nessa situação lastimável pelo inverso.

Porque o tal Kalil foi contra o pedido do Cruzeiro de que a arbitragem fosse de juízes de fora de MInas????

Queria ele se beneficiar do esquema que ele AFIRMOU existir???

Siga meu blog

Saudações Celestes

SITE/BLOG
Sou Cruzeirense - Site
Sou Cruzeirense – Blog
CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS
Clique AQUI e visite a Seção de Brindes do Sou Cruzeirense

Carlão Azul disse...

Outra coisa:

O BRASIL NÃO SABE MAS VEJAM SÓ:

O presidente da FMF é CONSELHEIRO DO Atletico(MG)!!!!!!!!!!!

ISSO O KALIL ESCONDE.