Destaques

domingo, fevereiro 15, 2009

Violência e cartões marcam o 1x1 de São Paulo e Corinthians

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Um jogo marcado pela violência e pela baixa qualidade, eu queimei a língua quando manifestei em comentário minha esperança de que os clássicos seriam bons. Não vi Santos e Palmeiras, mas este foi senão sofrível pelo menos muito pouco interessante. O São Paulo apresentou um evidente maior volume de jogo e chegou mais vezes próximo ao gol, muito em virtude de uma postura defensiva de Mano Menezes (que é extremamente perigosa e já custou ao Corinthians pelo menos o título da última Copa do Brasil) do que de uma real superioridade técnica. E a impressão ao acabar o jogo é que estava todo mundo aliviado de ter terminado empatado.

O que valeu a pena? Os gols, lindos, tanto o ágil e criativo toque de bola que envolveu Hernanes, Dagoberto e Borges quanto a genial assistência de Boquita para André Santos e sua certeira conclusão. O pior? A meu ver, o nível técnico do jogo, seguido pela arbitragem de José Henrique de Carvalho. Não deu pra engolir a expulsão do Túlio, não mesmo. Depois do lance em que ele perde a bola, o André Dias passa meio atropelando o Túlio, que sente a provocação e dá um tapinha, o outro se joga no chão tendo convulsões dignas de um parto. As versões de ambos mostram como a encenação superou em muito o atrito. E ainda não entendi por que o Dagoberto não tomou nem um amarelo (merecia vermelho) pela acintosa pernada que deu, esquecendo de longe a bola, derrubando o jogador corintiano, lá pelos 40 minutos do primeiro tempo. E foi na cara do juiz. Na hora não foi falta porque houve vantagem, mas não vejo como não expulsá-lo ao final da jogada.

De resto, sobrou pernada pra todo lado. Os outros cartões foram justos (três vermelhos e 13 amarelos, ao todo). Esperemos que os próximos clássicos sejam melhores.

9 comentários:

Thalita disse...

Esse é o típico post do Marcão desancando o São Paulo.
Fala sério, cara, como assim a expulsão não foi justa? O André Dias provoca, mas não dá tapinha nenhum. O soco não pegou em cheio, óbvio, a dor foi mesmo encenação. Mas que o Túlio, essa anta (é o mesmo que, ainda no Botafogo, chutou a cabeça do Leandro, que estava no chão, lembra?), socou, não tem dúvida.
Sobre o futebol não posso falar nada... Estava enchendo a cara e nem lembrei que tinha jogo. Tudo bem que o máximo que eu ia conseguir era tentar sintonizar pela internet...

William disse...

Pera lá, o Túlio não merecia ser expulso? Ele agrediu o André Dias. Se a agressão foi forte ou não já não faz a menor diferença!

Se o André Dias catimbou ou não, tolo foi o ex-botafoguense fraco da cabeça. Lembro de um lance no qual um jogador do Palmeiras cospe na cara no Lugano, e ele simplesmente olha com cara de desprezo e desgosto. Imagina se ele faz isso no Túlio...

Marcão disse...

Fez bem, Thalita.

Anselmo disse...

o andre dias põe o dedo na cara do tulio e, ao sair do lance, tromba com a cabeçorra do corintiano. Nada gravem mas se o cara fosse "esperto" como o andré dias, ficava esperneando ali, naquela hora. Como inteligência não foi o ponto alto dele naquele lance, deu um "cutucão" (para usar as próprias palavras do sem noção). Acho exagero chamar aquilo de agressão, mas é do futebol o cara fazer cena. E aí foi a vez do zagueiro do são paulo ser rápido e mandar o rival para o chuveiro.

o que eu queria saber dos torcedores:
1) o clima tenso dentro de campo tem alguma relação com a briguinha de diretorias? Não estou perguntando sobre os méritos da briguinha e o diminutivo é só pra fazer troça da história mesmo.
2) os feridos do morumbi na disputa entre torcidas foram resultado direto ou indireto da briguinha das diretorias ou do clima tenso entre os jogadores?

Maurício disse...

Justamente, eu acho que foi muito mais um cutucão. Ele meio que solta o braço no movimento do corpo de levantar pra peitar o André Dias. Que o Túlio seja estúpido, isso não reduz a gravidade de expulsar um jogador diante disso.
Outro fato estranho, levantado pelo Mano Menezes (vão dizer que é técnico esperneando, mas ele não é o único nem o que mais esperneia): o assistente não levantou a bandeira indicando a ocorrência de irregularidade, não fez o procedimento correto, o que levanta a suspeita de informação externa, o que é ilegal. E é plausível, pois não fosse com câmeras e closes ninguém se impressionaria tanto assim com o tal soco e o showzinho do Dias talvez não colasse.
Agora, ninguém fala nada da cavalada do Dagoberto. Ele deve ir melhor que o Túlio em algumas disciplinas, mas sem dúvida não na de mascarar agressões. Deu uma pernada acintosa, na cara do juiz.
Enfim, esse jogo não valeu o tempo de assisti-lo valerá muito menos o tempo de polemizá-lo.

Fabricio disse...

O Túlio foi expulso, justamente, única e exclusivamente porque é BURRO. Mas que faltaram cartões pros são-paulinos, isso faltou.

Agora, esse "nem lembrei que tinha jogo" da Thalita, reflete bem a maioria da torcida do São Paulo. Depois do jogo dão uma olhadinha no resultado pra comentar.

Lembro que quando estava fora do Brasil dei um jeito de conectar à internet pra ouvir Palmeiras x Vasco pela Sulamericana, imagina se fosse um clássico.

Marcão disse...

Fabricio, se você ler o texto que fiz para o Papo de Homem vai ver que, muitas vezes, para nós, a cerveja ou uma boa companhia (ou ambos) ganham prioridade sobre o futebol. Não sei se é coisa só de sãopaulino, mas eu, que me forcei a ver um jogo do time só porque era clássico, já desisti disso. Agora só vou acompanhar os posts da Thalita - se ela tiver paciência...

Glauco disse...

Sinteticamente, porque como o Mauricio falou o clássico não merece muitos comentários: pra mim o Túlio foi bem expulso; o Dagoberto poderia ter tomado cartão, mas o André Santos também poderia ter sido expulso antes, assim como o Escudero também deveria ter ido pro chuveiro mais cedo.

Thalita disse...

Fabrício
Acho que o fato de eu não morar no Brasil metira desse bolo em que você me enfiou, não?