Destaques

quarta-feira, maio 06, 2009

Duelos distintos definem a final da Champions League

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Os jogos que definiram os finalistas da Copa dos Campeões da Europa não poderiam ter sido mais diferentes. Manchester United e Barcelona vão a Roma no dia 27 deste mês depois de eliminarem Arsenal e Chelsea, respectivamente.

No duelo entre Manchester e Arsenal, não deu nem para o cheiro. Os Gunners bem que tentaram engrossar o primeiro jogo, que terminou 'só' 1 a 0 para o Manchester. No jogo de volta, no entanto, todo o apoio da torcida não fez qualquer diferença para o time londrino. Aos 11 minutos de jogo os Red Devils - que jogaram de azul, um horror - já ganhavam de 2 a 0, acabando com qualquer esperança de zebra.

Mas não tinha como, mesmo. O Arsenal ainda é um time em formação, e um dos jogadores que está fazendo a diferença na Premier League, o russo Arshavin, não estava inscrito na competição continental. Já o Manchester tem o Cristiano Ronaldo, o mala decisivo (fez 3 dos 4 gols do MU no confronto), além de Rooney e Van der Sar. O Arsenal pode vir a ser um time muito melhor na próxima temporada, com a completa adaptação de Arshavin, o craque Fabregas e Van Persie. Quem sabe no ano que vem?

Já o outro confronto não poderia ter final mais emocionante. Depois de um empate sem gols no jogo de ida, em Barcelona, o resultado estava em todo aberto. A vantagem do Chelsea de jogar em casa era anulada pelo fato que a equipe não conseguiu marcar fora de casa, a tarefa mais importante nesse tipo de decisão. Antes perder por 3 a 2, por exemplo, que empatar em 0 a 0.

Aos 9 minutos do primeiro tempo do jogo de volta, o Chelsea marcou um golaço com Essian e se fechou na defesa, usando os contra-ataques. O Barcelona não ameaçou seriamente o gol de Cech, apesar de ter o ataque de 100 gols com Messi e Eto'o (Henry estava machucado e não jogou). Mas aos 47 minutos do segundo tempo, quando a torcida do Chelsea já comemorava a classificação, Iniesta acertou um chute do meio da rua no ângulo e deu a vaga aos Blaugranas - que jogaram de amarelo, outro horror. Foi o castigo que Guus Hiddink merecia, pois colocou o time na defensiva depois de sair na frente e não mudou a postura nem quando o Barcelona perdeu Abidal, expulso em lance bastante polêmico.

Vão decidir o título europeu as duas equipes que estão jogando mais bola hoje no mundo. Só posso dizer que trabalho bem na hora da decisão... e já estou pensando na doença que vou pegar para poder assistir.

9 comentários:

Glauco disse...

Um duelo que faz justiça ao futebol, os dois jogam com eventuais espetáculos desde o começo do ano. Será que a Libertadores vai ter uma final assim?

Anselmo disse...

e depois reclamam do cleiton xavier. nao vi o gol, mas chute no ângulo do meio da rua no final do jogo? mta sorte.

Thalita disse...

essa é fácil, Anselmo
(e olha q eu nem reclamei do gol do Cleiton Xavier)
quando é contra o Chelsea um gol desses é bacana
quando é a favor do Palmeiras não é. Simples, não?

Fabricio disse...

Impressão minha ou os times ingleses estão jogando com ponta esquerda?

Prestem atenção nos jogos de praticamente todos os times no nacional. É um 4-3-3 que usávamos aqui na década de 90.

E podem brincar como quiserem, mas o Cristiano Ronaldo não só é o melhor jogador do mundo, como é disparado o melhor. Nem o Messi pra mim chega perto.

Marcel Jabbour disse...

Eu sugiro conjuntivite. Não é uma doença séria (sua consciência não fica tããão pesada assim), mas, ao mesmo tempo, é altamente contagiosa.

Vi Inglaterra e Argentina, na Copa de 2002, assim. Sucesso garantido.

Abraços!

diletra.blogspot.com

Luis Henrique disse...

O gol não foi de tão longe quanto o do Cleiton Xavier nem entrou tão no ângulo quanto aquele; o único aspecto desse do Barça que foi mais bonito que o do palmeirense foi a forma como o Iniesta bateu na bola, de três dedos, fazendo a curva "fugindo" do goleiro. Dois golaços. Mas Thalita, discordo de ti quanto a ser melhor empatar do que ganhar por um gol em casa tomando gols do adversário: a vitória, mesmo que simples, garante que qualquer empate classifica, enquanto no zero a zero, se o resultado se repete, vai pros pênaltis.

Nicolau disse...

Torci muito por essa final! Vou ver se consigo dar um jeito de ver pelo menos uma parte, já que também trabalho.

Anselmo disse...

reitero que não vi o gol ainda. mas acho os dois gols geniais, principalmente para suas torcidas. ainda que haja uma boa dose de sorte em ambos. só que os espanhóis tem mais tique do que o palmeiras e o chealsea é mais que o colo colo. Claro.

Anônimo disse...

acho mais honesto colocarem clausulas para evitar times do mesmo país na final, como na libertadores do que escalarem um árbitro estranho...
Mesmos times, mesmos países mesma final por 2 anos consecutivos, vcs acham que a UEFA ia deixar?