Destaques

segunda-feira, maio 04, 2009

Campeão! Invicto! É nóis! Corinthians!!!

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Senhoras e senhores, o Corinthians é pela 26ª vez campeão paulista, numa campanha digna de sua história: invicto, com brilho e garra nas semifinais e finais, superando os rivais em suas casas. Consolidou sua defesa ao longo da fase de classificação, a menos vazada do campeonato, e garantiu, com a incorporação do astro planetário Ronaldo ao elenco, lances de beleza ímpar, que marcaram a história do futebol nacional e viraram manchete em todo o planeta.

Todos os meus vivas ao Chicão – infelizmente fora da finalíssima, logo ele que levou a faixa de capitão por todo o campeonato e mais do que ninguém simboliza com sua raça e espírito esta vitória do Timão –, e ao Felipe – mesmo instável, brilhou e muito nos momentos decisivos. Minha alegria de ver Dentinho amadurecendo seu futebol e também belos gols do André Santos, que apesar de arrogante ainda pode render muita coisa boa ao futebol. Vivas ainda à presença marcante de Alessandro e Cristian, que apoiaram e deram corpo à equipe, assim como William, Douglas, Jorge Henrique, Boquita e tantos outros que lutaram conosco, por nós.

Mano Menezes consolida um retrospecto estatístico bastante positivo à frente do Corinthians, com mais de 60% de vitórias e apenas cerca de 10% de derrotas. A julgar que ele tem que trabalhar com o que tem – e o elenco, salvo exceções, está longe de ser genial –, a vitória estadual está aí para provar que, no cômputo geral, suas opções ao longo do campeonato estavam corretas. Soube aproveitar (e poupar) a presença de Ronaldo, soube se defender, soube virar jogo. No ano passado, liderou o Timão à final da Copa do Brasil, e pipocou. Agora mostra que aprendeu a lição e soube lutar com seu elenco por esse resultado de lavar a alma.

Para mim, como para muitos corintianos, essa taça vem pôr um ponto final à pior crise do Corinthians que eu tive o azar de presenciar. Não que o time – e mesmo o clube – esteja estruturado para jogar com consistência os próximos campeonatos – que dirá os próximos anos... Mas tínhamos um dever e o cumprimos. E com classe: in-vic-tos!

Agora é festejar, pra desopilar o fígado, depois respirar fundo e centrar o pensamento no próximo desafio. O Atlético Paranaense não vai facilitar nada pela Copa do Brasil. Mas o Timão é mais!!! É nóis!!!

PS:

E não é que o Fogão, que sumiu no Rio, foi querer participar da festa do Timão!

16 comentários:

Felipe Carrilho disse...

Maurício,
O capitão, durante todo o campeonato, foi o Willian. É que o Chicão tem uma liderança tão grande que, às vezes, a gente pensa que ele é o capitão.
Abraço.

Leandro disse...

Apesar daquele fogo todo num lugar que tinha o William, que eu vivo criticando, um cartola e dois políticos, sendo ao menos um são-paulino, salvo engano meu, quero deixar claro que não tenho nada a ver com aquele fogaréu todo.
E quanto ao título, invicto ou não, não caberia agora falar nada que desabonasse Mano e sua equipe nesta partida final.
Os meus argumentos e os dos secadores foram fulminados com esta conquista, nas circunstâncias em que ela se deu.
Pela partida final e pelo conjunto da obra, não cabe colocar nada que ponha em dúvida o título. É indiscutível, apesar das minhas muitas reservas para com o Mano e alguns atletas. Na hora da decisão a camisa jogou muito, como costuma ocorrer, conforme escrevi no começo das semifinais.
A lamentar, somente o inexistente pênalti marcado no Kléber Pereira.
Agora é festejar e esperar o próximo campeão invicto. Da última vez, meu pai tinha vinte e poucos anos e nem conhecia minha mãe.

javier disse...

É ISSO AI, CORINTHIANS É BRASIL NA LIBERTADORES!!!!!!!!!!!!
BRINCADERINHA,BRINCADERINHA, O GAMBÁ SÓ GANHA PAULISTINHA!!!
SEM DUVIDA É O TÍTULO MAIS IMPORTANTE DOS MANO DO DUCHO!!!!!!!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Carlos Pizzatto - Blog do Carlão disse...

Só para lembrar: Cruzeiro, Sport e Inter também foram campeões estaduais invictos.

Nicolau disse...

É nóis na fita! A defesa corintiana (na qual incluo Felipe) conseguiu segurar o ímpeto do Peixe, que veio pra cima com tudo no primeiro tempo. Tremi na base com o primeiro gol e o "quase" do garoto Ganso. Mas o tirambaço de André Santos - partidaço do lateral! - tirou meu nervosismo e o ânimo do time santista. Daí pra frente, apesar de alguns sustos, o Corinthians controlou a partida e poderia ter ampliado se Ronaldo tivesse acertado a conclusão e se o time como um todo tivesse demonstrado mais volúpia pelo gol. Mas como o campeonato estava assegurado, o time preferiu cozinhar o Peixe. Destaque também para Felipe pelos jogos finais e Elias, que além de vir jogando muita bola, chorou após a conquista.
O título tem muito mérito do Mano, que montou bem a equipe. O Corinthians hoje é um time seguro, com uma defesa sólida, um meio campo pegador e que sabe tocar a bola (com Elias e Christian em grande fase) e um ataque que mostrou que sabe fazer gols - especialmente com Ronaldo. O time tem a qualidade de se adaptar: se o adversário vem pracima, sabe se defender; se ele se enconlhe, sabe pressionar.
Para o futuro, peço a permanência do técnico gaúcho. Por retranqueiro que seja, Mano Menezes tem características positivas para um campeonato longo como o Brasileiro: transmite tranquilidade e sabe manter a regularidade do time. Vamos enfrentar adversários bem mais fortes e talvez alguns reforços caiam bem. Mas acredito em bela figura do Timão no certame nacional.
Agora, é curar a ressaca e encarar a Copa do Brasil na quarta. Vamo meu Timão!

Fabricio disse...

Parabéns ao campeão.

Queria que o meu verdão fosse o finalista contra o corinthians, mas não deu. Mas vou torcer como nunca pro Palmeiras encontrar o rival na Libertadores do centenário.

Meus cumprimentos a todos os corinthianos do blog.

Fabricio disse...

Só agora que vi toda a lambança depois do jogo. A Federação sempre quer aparecer mais que os times, hein... que papelão.

E o que aconteceu com o Ronaldo? Li por aí que ele foi embora sem dar volta olímpica. Alguem pode me contar o que pegou?

Luis Henrique disse...

Parabéns e tal, mas...
"marcaram a história do futebol nacional". Menos, muito menos...

Fabricio disse...

Pior é ouvir que "a volta por cima do Ronaldo" com esse título foi mais importante que a volta em 2002 com a Copa do Mundo.

Anônimo disse...

Por que foi uma conquista histórica? 1) campeão invicto; 2) campeão invicto depois de 37 anos sem um fato desse acontecer no Paulistão; 3) campeão invicto pela quinta vez. o Palmeiras vem em segundo, com três títulos estaduais invicto; 4) campeão do mais disputado campeonato regional do Brasil imediatamente após a volta da Série B; 5) nos quatro jogos finais, Corinthians fez 8 gols e tomou apenas 3; 6) Corinthians recuperou para o futebol o maior artilheiro das Copas do Mundo (não vamos esquecer que quando o Gordo veio pro Timão, ele era "apenas marketing"...); 7) campeão pela 26 vez, consolidando a hegemonia corintiana no futebol paulista. o segundo maior vencedor é o Palmeiras, com 22 títulos; 8) melhor defesa do campeonato; 9) pela primeira vez, um título paulista com repercussão na mídia esportiva internacional; 10) Corinthians disputou sete clássicos, ganhou quatro e empatou três; 11) além das vitórias nos quatro jogos finais, Corinthians deu olé nos adversários; 12) campeão atual da série B despachou o campeão da série A por 4 gols a 1 num jogo de 180 minutos, sem contar o baile; 13) ganhou os dois jogos das finais no campo do adversário (vila e morumbi). Tá bom, ou quer mais????

Maurício disse...

Vocês, como eu, vão se lembrar desse campeonato, e de alguns dos seus gols, por muito e muito tempo. Tanto quanto de alguns gols de copas do mundo. É só isso, só isso mesmo, que eu estou chamando de marcar a história. Pra mim é suficiente.

Glauco disse...

Uma vez no bar do Vavá o Marcão trouxe à tona a questão de como escrever (eram todos jornalistas na mesa) sobre a vitória de um rival. Como já tinha feito isso, respondi de pronto: pensando nas pessoas amigas que torcem para este time.

E é nisso que me apego para parabenizar os membros corintianos futepoquenses, Nicolau e Maurício, e um dos leitores mais participativos do Futepoca, o Leandro, do qual discordo muitas vezes (pra mim foi pênalti claro em Kléber Pereira, com a mão e com o pé), mas sempre dentro do espírito democrático.

Mas discordo da "marca histórica" também e mais ainda das "manchetes em todo o planeta". Acho que o conceito de "manchete" foi algo deturpado...

Leandro disse...

Pessoal, sobre as manchetes internacionais, um passeio pelo YouTube a afins é um belo termômetro para demonstrar que as afirmações do Maurício, do Nicolau e do Anônimo são verdadeiras.
E olhem que não estou falando de vídeos colocados lá só por brasileiros.
Agradeço as felicitações dos companheiros de blogue e sigo esperando que o Mano continue fazendo com que o time vença e também me convença sempre pra ver se eu largo a mão de ser chato com ele aqui neste espaço.

Marcão disse...

Como atenta o Maurício, na reta final, o Corinthians venceu o São Paulo (duas vezes) e o Santos fora de casa, no campo, sem roubalheira. E Ronaldo marcou golaços. Não tem mais o que discutir: parabéns aos corintianos. Esse Brasileirão promete.

Luis Henrique disse...

Mauricio, se o critério para histórico for ser lembrado por muito tempo, acredito que qualquer campeonato é histórico, mesmo alguns que o time não ganha. Por exemplo, será que algum palmeirense - ou mesmo os torcedores de outros times que gostam de futebol - vai se esquecer do gol do Cleiton Xavier, mesmo que o Palmeiras não ganhe a Libertadores? Afinal, foi um baita dum gol. Mas esse anônimo aí em cima forçou um pouco na emoção, hein. De qualquer forma, mais uma vez parabéns ao Corinthians e aos seus torcedores pelo título merecido. Abraço!

Maurício disse...

Ah, sim, a gente vai lembrar do gol do Cleyton Xavier, sem dúvida. E se ele continuar fazendo gols lindos como este, aí vamos lembrar cada vez mais. Se a coisa não passar daí, é possível que com o tempo a gente esqueça.