Destaques

segunda-feira, junho 01, 2009

Livres de dois jejuns, mas com outro entalado

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

– Obina! Hahahaha!

Foi como um vizinho palmeirense comemorou o primeiro gol do Palmeiras contra o Barueri. Meio incrédulo, depois de um primeiro tempo modorrento (falta de treino?). Precisou esperar até os 11 do segundo tempo, mas fazia seis meses que o atacante recém-chegado não balançava as redes. E logo depois, aos 15, Keirrison terminava seus modestos quatro jogos sem marcar. Parecia que a paz voltaria fagueira ao Palestra Itália, pelo menos no campeonato brasileiro.

Mas o time da região oeste da Grande São Paulo tem Pedrão, que empatou o jogo, com direito a falha de Marcos, o Goleiro. Primeiro, aos 17, depois aos 28. E quanto Wendel foi expulso, o time da casa poderia ter mandado castigo ainda maior sobre o Palmeiras na Arena Barueri.



Tá difícil. O empate de domingo é a quarta partida concecutiva sem vitórias, incluindo o do meio da semana, com o Nacional. A 11ª posição é bem desconfortável de qualquer perspectiva.

7 comentários:

Glauco disse...

A esperança se chama Obina.

Maurício disse...

Tá pintando o novo ídolo do Palmeiras.

Thalita disse...

qdo eu li na narração online que o obina tinha feito um gol eu ri que nem o vizinho aí...

ageu disse...

Perguntas

Sei que não é o caso aqui - mas me ocorreu, como se diz...
a)Tal qual alguns torcedores, a imprensa ridiculariza a figura do Obina. Seria apenas pelo pobre futebol ou por ser preto e baiano?
b)Tal-e-quale Edilson. Teria o célere meia à época o apelido de Capetinha se fosse teuto-baiano?

ageu disse...

Por outro lado, um companheiro São Paulino ponderou convincentemente: "Puro bairrismo entre Paulistas e Cariocas. Quando Obina jogava no Vitória ninguém o ridicularizava. Até porque seu futebol estava no peso." Me convenceu!

ageu disse...

Pelo menos no caso do Obina...

ageu disse...

Paulistas e Cariocas em caixa-alta, sim senhor. Fazer a média....

PS - não sou torcedor paulista!