Destaques

segunda-feira, junho 08, 2009

Sábado de retornos no Timão: Souza marca, Douglas arma e Marcelo Oliveira joga

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

A vitória do Corinthians sobre o Coritiba neste sábado, no Pacaembu, por 2 a 0, foi um acontecimento até normal. O Timão jogava em casa, quase completo, e o time paranaense vem abalado pela desclassificação na Copa do Brasil. Mas um homem tornou essa história mais importante.

O centroavante Souza marcou seu primeiro gol pra valer com a camisa do Corinthians – os outros foram dois de pênalti e um num amistoso. O atacante vinha jogando até bem, segurando a bola no ataque, abrindo espaços para os meias e ajudando a marcar a saída de bola. Mas centroavante precisa marcar. Para os supersticiosos, registre-se a troca do número da camisa do atacante: no começo do ano, Souza pediu para jogar com a 50, em homenagem ao pai, se não me engano. Agora mudou para 43.

Destaque também para uma bela apresentação de Douglas. Fez um gol, participou da jogada do outro e ainda deu passes para boas jogadas. E passes em profundidade, coisa que não vejo o rapaz fazer faz um bom tempo. No mais, Alessandro, Dentinho e Chicão continuam jogando muito bem, assim como Christian e Elias, gigantes. O novato volante Jucilei tem chamado atenção pela habilidade e boa visão de jogo. Tomara que confirme a expectativa.

Chamo atenção, por fim, para o retorno de Marcelo Oliveira aos gramados depois de dois anos afastado por contusão. Formado nas categorias de base do Timão, Marcelo estreou no time principal no início de 2007, junto com o meia William, fazendo boas partidas como volante e armador pela esquerda. Sofreu uma lesão no joelho, ficou meses parado e, quando estava iniciando a recuperação em casa, voltou ao hospital com dores: uma infecção hospitalar quase o faz perder a perna. A difícil recuperação ainda precisou de mais uma cirurgia. Depois de tudo isso, o rapaz retorna. Jogou improvisado na lateral esquerda, onde pode ser boa opção. É um jogador inteligente e de bom passe, de quem espero boas coisas.

9 comentários:

Anselmo disse...

o conceito de "gol pra valer" deveria entrar pra um glossário do futepoca. é um termo que poderia se tornar um chavão do olavo.

Glauco disse...

De acordo com a inclusão do "gol pra valer". E o papelão do sub-18?

Anônimo disse...

Concordo com a expressão, afinal o pênalti por si só já é 1/2 gol.

Nicolau, o que vc disse lá no blog é a pura verdade, o Sr. Antônio Hora Fº fez talvez a pior arbitragem do Brasileiro. Não só o Bolívar, mas o argentino Guinñazu fez uma enorme quantidade de faltas, o Ìndio puxava a camisa do W.Paulista o jogo inteiro e nem cartão esse último recebeu.

Carlão Azul

Anônimo disse...

Sou Cruzeirense Blog

Nicolau disse...

O papelão do sub-18 foi, realmente, um papelão. Mas será que é caso pra banição da competição por cinco anos, como vi em algum canto que seria a pena? Carlão, tem também um tal Sandro, que poderia ter sido expulso no segundo tempo.

Maurício disse...

Nivaldo, "banição por 5 jogos"? Banição é banição, não tem prazo.

De tudo isso, bom saber que o Douglas fez uma boa partida. É fato raro.

Nicolau disse...

Grato pela correção semântica, Maurício. Mas enfim, 5 anos de gancho pra molecada parece exagerado. Vi o vídeo da confusão e foi feio, mas já vi porrada do nível ou pior de marmanjos, como naquela final do Paulista das embaixadinhas do Edilson.

Maurício disse...

Rapaz, são 5 anos... tinha entendido 5 jogos...
neste caso, de fato, 5 anos é praticamente um banimento.

Nicolau disse...

Pois é, rapaz, é um pouco demais. Comentário do parceiro Blogue do Silvinho a respeito do rigor excessivo:
http://blogdosilvinho.wordpress.com/2009/06/08/caso-sub-18-exageraram-na-dose/#comments