Destaques

quarta-feira, setembro 02, 2009

Sem ter escrito nenhum livro, Collor é eleito imortal da Academia Alagoana de Letras

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook


O atual senador Fernando Collor de Mello (PTB) e ex-presidente do Brasil, foi imortalizado na manhã desta quarta-feira, 2. Ele, que ocupará a cadeira número 20 da Academia Alagoana de Letras, nunca publicou um livro mas afirma que está em vias de escrever "A Crônica de um Golpe”, a sua versão de tramoias que lhe arrancaram do Planalto. Já para se candidatar a cadeira de imortal, o senador entregou um amontoado de discursos. Mas o bom mesmo é saber que a a Academia Alagoana de Letras de Alagoas tem tanta vaga, que até quem nunca escreveu um livro tem a sua garantida....

Se já surpreende a imortalidade de Collor, as coisas ainda podem piorar. O poeta Ledo Ivo, único acadêmico alagoano membro da Academia Brasileira de Letras, apoia a indicação nacional de Collor. "Ele tem qualidades para ser indicado e eleito para a ABL", garante Ledo.

E é assim que temos mais um imortal na política, Sarney e Collor, os literatos. O que diria o escritor alagoano Graciliano Ramos em uma situação destas? Talvez isso:

"Bichos. As criaturas que me serviram durante anos eram bichos. Havia bichos domésticos, como Padilha, bichos do mato, como Casimiro Lopes, e muitos bichos para o serviço do campo, bois mansos. Os currais que se escoram uns nos outros, lá embaixo, tinham lâmpadas elétricas. E os bezerrinhos mais taludos soletravam a cartilha e aprendiam de cor os mandamentos da lei de Deus."

(Graciliano Ramos - São Bernardo)

9 comentários:

Nicolau disse...

E teve gente que reclamou da entrada do Paulo Coelho...

Anônimo disse...

Calma gente, é só a Academia alagoana, não vamos fazer alarde ainda. Se ele entrar na brasileira aí sim... hora de acabar com aqueles velhinhos

fredi disse...

Já que é para entrar para academia, prefiro que não escreva mesmo. Só mostra que essas academias não servem para nada mesmo.

Aliás, se escrever, prefiro não ler.

Como me orgulho de nunca ter lido o Sarney também.

André Augusto disse...

José Simão tem razão: é o país da piada pronta.

Anselmo disse...

peraí... mas o COllor é um dos brasileiros com mais amplo vocabulário de palavras bizarras de que se tem notícias. Essas acusações são ou não uma pantomina?

e os episódios narrados sobre usos de narcóticos por intermédio de supositórios são ou não dignos de ficção (ainda que de gosto duvidoso)? E a trama envolvendo a morte de PC Farias não daria uma surpreendente novela policial?

Tudo bem... eu tentei...

Thalita disse...

Pô, vamos lançar a candidatura do Futepoca à dita academia. É eleição na certa!

Marcão disse...

Vou mandar para Maceio os parcos (e porcos) capitulos do ``Em busca do marafo perdido``.

ganhar seguidores instagram disse...

muito bom o post, adorei!

ganhar curtidas facebook disse...

belo blog, adorei , ótimo post!
Quando puder vou sempre visitar aqui !