Destaques

quinta-feira, novembro 26, 2009

Glúteos e pés podem gerar eletricidade em estádios

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Deu no Portal Copa 2014. A tal vibração das torcidas em estádios de futebol pode se transformar de fato em energia elétrica. Pelo menos é essa a proposta do escritório de arquitetura londrino Populous, que está desenvolvendo uma alternativa para aproveitar os movimentos dos torcedores para gerar eletricidade nas arenas esportivas.  

O milagre se daria por meio da chamada piezoeletricidade, aproveitando-se cristais que, quando submetidos a uma determinada pressão mecânica, são capazes de gerar correntes elétricas, como esses utilizados em isqueiros e acendedores de fogão. Nos estádios, seriam espalhados em pisos, degraus, assentos e outras áreas milhares dos chamados Piezoelectric Wafer Active Sensors, ou sensores piezoelétricos, em bom português. Assim, a pressão dos passos, pulos, saltos, joelhaços, tombos e também dos glúteos nas cadeiras gerariam eletricidade. 

Para os incrédulos, já há atualmente experiências de locais que utilizam essa forma de energia. O inglês Club4Climate tem hoje 60% da sua energia gerada por uma pista de dança piezoeléctrica, aproveitando os passos de dança de seus alegres e saltitantes frequentadores. Já uma uma estrada na cidade de Haifa, norte de Israel, possui geradores que transformam em eletricidade a força mecânica exercida pela pressão dos pneus dos veículos. Uma faixa de um quilômetro já está fornecendo aos israelenses, segundo testes, 0,5 megawatt por hora, suficiente para iluminar 600 casas durante um mês. Se na estrada passarem mais caminhões ou ônibus, melhor ainda.

A ideia é boa, ecologicamente correta, mas fica a questão: se o jogo for modorrento demais, aquele 0 a 0 de times retrancados e pouco técnicos que não animam ninguém e só produzem bocejos, o estádio vai ficar às escuras?

9 comentários:

Nicolau disse...

De fato, não dá pra garantir total eficácia nos estádios, mas em estradas é uma bela idéia. Imagina quanta pressão não rola na Marginal Tietê entupida às 18h?

PROFESSOR disse...

Ótima ideia.
E normalmente vale qualquer energia que economize em qualquer momento.
Então no caso do 0x0 a energia seria gerada da forma tradicional.
Valeria uma bateria recarregável com a energia dos animados torcedores.
Muito boa idéia.

Marcão disse...

No pais da esculhambacao, meio passo para "bunda eletrica" virar moda...

Glauco disse...

Pois é, Marcão, ainda bem que a ideia foi implantada no Primeiro Mundo, né?

Camilo disse...

A ideia é ótima!
Principalmente no lance das estradas. Marginal Tietê foi um bom exemplo, mas tb tem a Marginal Pinheiros, 23 de Maio, Av. do Bandeirantes, Juntas Provisórias... ah, melhor resumir: a cidade quase toda tem trânsito pesado.

Renato K. disse...

Excelente idéia ... especialmente a de Israel.
Se a moda pegar (em estádios), teremos o ranking dos times que geram mais KW/hora, já pensou?

Anselmo disse...

seria mais um motivo pra cobrar empenho da torcida. se o estádio economizar em média 50% da energia, a diretoria pode prometer mais reforços, ingresso mais barato ou qqr coisa do gênero.

e mais: pensando em emissões de carbono, os times que empolgam a torcida se tornariam mais ecologicamente corretos...

Eletrochave disse...

Informações e soluções grátis para problemas com chaves e instalação elétrica em www.eletrochave.com.br.

AcesHigh disse...

Poderiam colocar no sambódromo e em Salvador em época de carnaval... Assim o carnaval serviria para alguma coisa útil!