Destaques

segunda-feira, maio 17, 2010

Instabilidade

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Durante a semana, o técnico Dorival Júnior declarou que não pouparia os jogadores do Santos no duelo contra o Ceará, realizado ontem, em Santos, pela segunda rodada do Brasileirão (as exceções seriam Léo e Robinho). A medida, segundo o técnico, se justificaria pelo fato do Brasileiro ser um campeonato no qual pontos não podem ser desperdiçados, e eventuais tropeços nessas primeiras rodadas seriam cobrados no futuro.

Pois bem: os titulares foram a campo, o time não venceu o Ceará e deixou uma bela pontada de preocupação na alma do torcedor, que agora vislumbra o duelo contra o Grêmio, na quarta, pela Copa do Brasil.

Não apenas pela futebol em si propriamente dito. Que foi bem fraquinho, é bom registrar: o Ceará poderia ter vencido a partida, se a arbitragem tivesse validado gol erroneamente anulado ainda no primeiro tempo, que deixaria os nordestinos com uma vantagem de 2x0. Mesmo na segunda etapa, o Santos não rendeu e o empate, pelo que se viu, caiu de bom tamanho.

Mas a outra preocupação que fica para os torcedores é em relação ao preparo físico do time. Contra o Ceará, se notou com facilidade uma dificuldade dos atletas para correr, marcar os adversários, se fazer presente em todos os lados do campo. Dorival falou sobre isso ao término da partida: disse que é complicado para um time que joga "quarta e domingo, sem folga". Ora, treinador! Estamos em um campeonato no qual quase a metade dos times está jogando "quarta e domingo, sem folga". Ou seja, essa não cola.

A expectativa entre os peixeiros é que o que aconteceu ontem tenha como explicação justamente uma concentração maior para o jogo contra o Grêmio.

3 comentários:

Edu Maretti disse...

Acho mesmo que "o que aconteceu ontem tenha como explicação justamente uma concentração maior para o jogo contra o Grêmio", Olavo. (Não vi, só ouvi o jogo).

Cruzeiro, SP, Grêmio, Santos e Inter (o único desses que ganhou) estão visivelmente "com a cabeça" em outro lugar, como eu disse no meu blog (o óbvio).

O que me preocupa no jogo com o Grêmio de fato é
1) como o time reagirá sem Arouca, cuja ausência piora ainda mais uma defesa lamentável que toma cerca de 2,5 gols por jogo em média ...e
2) o que fará Dorival Jr dependendo do andar da carruagem na partida. Se fizer um gol e recuar, pode dançar. Se não fosse aquele golaço de Ganso-Robinho em Porto Alegre, já era. Brincar ou errar com o Grêmio é fatal. Vamos ver.

Marcio-SJP disse...

E lembrando a regra da FIFA, jogadores convocados incluso ai os 7 da lista de espera. NÃO PODEM JOGAR NESTE PERIODO...portanto o Santos não tera seu cerebro chamado GANSO.

Acho que vai dar Grêmio!

Olavo Soares disse...

Marcio, a informação mais recente é que tanto Ganso quanto Robinho jogam.