Destaques

sexta-feira, maio 07, 2010

Sem "superclubes", Série B tem veteranos como atração

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Vinte clubes vão disputar a partir de hoje as quatro vagas para a Série A de 2010. E, claro, também evitar o descenso para a Série C. Mas, deixando os acacianismos de lado, neste ano o campeonato não conta com nenhuma das equipes que fazem parte das maiores torcidas do país como o Vasco, em 2009, e o Corinthians em 2008.

Nem por isso a disputa deve ser menos interessante, principalmente pelo equilíbrio que deve prevalecer. Times de tradição e torcida apaixonada como o Bahia – fora da elite do futebol desde 2003 – e os recém-rebaixados Sport e Náutico prometem lotar estádios e fazer duelos acirrados. Os paulistas são maioria (seis clubes) e os torcedores lusos estão confiantes na volta da Portuguesa, quinta colocada em 2009.

Durante o certame, jogadores conhecidos do público desfilarão nos gramados. O América-MG, por exemplo, tem três jogadores que já se destacaram no futebol mineiro e com passagens em outros clubes daqui e de fora. O interminável Euller, 39 anos, ex-Filho do Vento, tem a companhia de Fábio Junior, 32, no ataque e de Evanílson, 35, na lateral-direita. Flávio, goleiro de 39 anos campeão brasileiro pelo Atlético-PR em 2001, tem na reserva o ex-Corinthians e Cruzeiro Gléguer, 33. E o santista que acompanhar a partida do time de Mauro Fernandes contra o Bragantino de Marcelo Veiga vai topar com dois ex-zagueiros peixeiros: Preto, 31 anos, do lado das Alterosas, e André Astorga, 29, de passagem recente e apagada na Vila Belmiro, que está na equipe de Bragança junto com outro ex-peixeiro, o atacante Lúcio, 35 primaveras.

No Centro-Oeste, o Brasiliense conta com presenças célebres como Iranildo, 33 anos, em sua terceira passagem pelo time, e Aloisio Chulapa, 35, campeão mundial pelo São Paulo em 2005. O Vila Nova-GO tem o glorioso atacante Roni, 33 anos, ex-Fluminense, Santos, Flamengo, Cruzeiro, Goiás, Atlético-MG, São Paulo etc etc etc. Outros trintões são o ex-gremista Rodrigo Gral, de 33 anos, do Bahia; o multi-lateral Cesar Prates, 35, contratação do Náutico e o lateral-meia Athirson, 33, que ainda vem fazendo bonito na Lusa.

Mas se o quesito for figurinhas carimbadas do futebol brasileiro, o ASA dá uma chance a uma delas: o meia-atacante Ciel, 28 anos, célebre por confusões envolvendo álcool e quetais. Antes de ir para o Fluminense, em 2008, o atleta havia sido afastado quatro vezes no Ceará por ter chegado embriagado aos treinamentos. Depois da rápida passagem pelo clube carioca, foi para o América-RN onde se envolveu em nova querela com uma garota de programa, foi preso e dispensado do clube. Já em Portugal, nova dispensa do Paços de Ferreira, supostamente por outro caso de embriaguez e em 2010 jogou o estadual alagoano pelo Corinthians local. Agora vai?

E fica a recomendação: quem quiser acompanhar a Série B de 2010, acess o Série Brasil e siga no Twitter.

2 comentários:

Edu Maretti disse...

Muito bom este post. É sempre interessante saber onde foram parar os caras.

Achei particularmente legal "O interminável Euller, 39 anos ex-Filho do Vento". Que hoje é filho da brisa, se for!

"Roni, 33 anos, ex-Fluminense, Santos..." Esse cara acho que fez um gol pelo Santos, pelamordedeus! Posso ter errado, mas se não fez um, não fez nem 5.

"Athirson, 33, que ainda vem fazendo bonito na Lusa."
Vai Athirson, vai Lusa! Vai mesmo?!??!

Anselmo disse...

Agora a Lusa vai.

chamar o euller de interminável é maldade.