Destaques

quarta-feira, abril 20, 2011

Santos 3 X 1 Deportivo Táchira - Alvinegro espanta zebra e avança na Libertadores

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Não eram nem 30 segundos do primeiro tempo e o Santos já havia chegado na cara do gol do Deportivo Táchira, na partida de hoje no Pacaembu. A marcação arquitetada por Muricy Ramalho tinha como objetivo exercer pressão no campo adversário, com os alas avançados, o meio e o ataque cobrindo os espaços. Solução quase natural, dada a disposição defensiva do rival, que entrou com cinco zagueiros, e também por conta da qualidade técnica da equipe da Venezuela.

Assim, aos 4 minutos, o Santos saía na frente com Neymar, em assistência do sempre inteligente e efeiciente Léo. Aos 12, o segundo veio com o avanço de Jonathan pela direita, depois de passe de Danilo. O domínio peixeiro seguiu até o fim da primeira etapa e o Alvinegro só se viu ameaçado uma vez, mas Rafael fez uma difícil defesa. Em alguns momentos, o time chegou a lembrar a magia daquela equipe do primeiro semestre de 2010, com trocas velozes, passes de primeira e jogadas individuais insinuantes. Uma delas, de Neymar, que chapelou o já “amarelado” zagueiro Zafra, lhe valeu um tapa no rosto. O árbitro viu, marcou falta, e não deu o segundo cartão por um lance que poderia valer a expulsão direta. Coisas de Libertadores.

No segundo tempo, veio a queda do ritmo. Ganso começou a aparecer um pouco mais, mas ainda tinha uma atuação discreta. Zé Eduardo, que jogou muito fazendo o pivô e puxando a marcação, não via seus companheiros de frente chegarem. Fora isso, o homem de frente alvinegro ia mal. Elano também jogava abaixo do esperado e Neymar apanhava. O Táchira começou a chegar com mais perigo e Rafael salvou uma cabeçada perigosa, mas não evitou o tento dos venezuelanos em uma magistral cobrança de falta de Chacón.

Aos 24 minutos, com o empate entre Colo Colo e Cerro Porteño, uma igualdade no placar tiraria o Peixe da competição. Mas o moleque chamou a bola para ele. Neymar dominou pela esquerda, passou por três marcadores e deu uma assistência linda para Zé Eduardo, sem goleiro, perder. Mas a bola sobrou para o cada vez mais decisivo Danilo, que fez valer a jogada de Neymar e fez o terceiro gol alvinegro.

Aos 34, Neymar sofre mais uma agressão, sem bola. O juizão deixa passar mais uma vez. Coisas de Libertadores, né? Tem quem goste, eu, não. Fora isso, o saldo da partida mostra um Peixe bem mais equilibrado emocionalmente do que no jogo contra o Colo Colo e, com a volta de Arouca, a equipe ganha muito mais consistência, tanto defensiva e ofensivamente já que a qualidade de passe no meio também é outra.

É inevitável pensar que, se Adílson Batista tivesse tido uma postura um pouco mais ousada na primeira partida do Alvinegro contra o Deportivo Táchira,na Venezuela, sua história poderia ter sido menos triste no clube. Mas são águas passadas e hoje, definitivamente, o Santos é outro time.

4 comentários:

Opinião do Carvalho disse...

Oi , boa noite.
Meu nome é Rodrigo Carvalho, sou jornalista, tenho um blog sobre futebol e gostaria de saber se estaria interessado em fazer uma parceria.
A linha do meu blog é crítica.
Faço também uma entrevista por semana, sempre publicada aos sábados.
Se quiser, dê uma olhada nas realizadas, com Edmundo, Washington Rodrigues e outros.
Bom, minha proposta é essa, eu colocaria um banner do seu blog na minha página e vice-versa.
Meu intuito não é de puramente fazer por fazer, mas sim de me associar com blogs que eu goste e veja qualidade.
Um grande abraço.

Rodrigo Carvalho

http://opiniaodocarvalho.blogspot.com/

Bia disse...

O Santos de Neymar será campeão da Libertadores! Muricy parece ter dado um jeito na defesa e Neymar está infernal. O Pacaembu enlouquecia quando a bola ia pra ele. E quanto mais ele apanhava, mais ele jogava.
Enquanto a imprensa e alguns puritanos preferem endeusar Ganso (um grande jogador), pelo primero semestre de 2010, Neymar voa e evolui a cada partida desde que estreou no profissional.
Gostem do moleque ou não, ele é o único jogador brasileiro com chance de fazer sombra ao Messi nos próximos anos. Será tipo Nadal e Federer! Ou Nadal e Djokovic, que tb curte uma mascara...rs
O resto é resto. E se o Ganso quiser, pode ir pro retiro dos artistas, na marginal sem número..rs
Bjs, Glauco!

Anselmo disse...

acho interessante constatar q o santos já tem mesmo a cara do muricy. só q continua a ser um time interessante (ao contrário da maioria dos times do muricy) pq tem jogadores interessantes. qr dizer, parte da discussão sobre o DNA ofensivo x defensivo não era tão chave assim.

Glauco disse...

Bia, interessante que houve uma espécie de "inversão das expectativas" relativa aos dois craques santistas. Neymar foi espezinhado no segundo semestre de 2010 como um rapaz imaturo, desmiolado, mascarado etc e tal. Claro que há quem pense isso ainda (principalmente os rivais), mas hoje ele mostra que conseguiu aprender em pouco tempo como lidar de modo mais habilidoso com tudo o que cerca um jogador que se tornou estrela tão cedo.

Já Ganso, ainda que tenha lampejos, não voltou com a regularidade de antes da contusão. Fora de campo, tem um estafe que não o ajuda nem um pouco e que tem perturbado o ambiente dele no clube (talvez fosse essa mesma a intenção). Se sair pela porta dos fundos, não tenha dúvida que será cobrado mais à frente. Sua imagem já foi arranhada.

Anselmo, o Muricy já deu outra cara à equipe, não sei se é exatamente a que ele almeja, mas a volta do Arouca e do Jonathan também foram uma mão na roda pro recém-contratado.