Destaques

segunda-feira, setembro 17, 2007

Balanço completo dos 71 anos de San-São

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Disputa de bola no polêmico 1 x 1 do Paulistão de 2007


Comos os dois clubes não se enfrentam mais este ano, aproveito para fazer um balanço geral dos 71 anos de confronto entre Santos e São Paulo. De abril de 1936 até a partida do último sábado, foram 254 jogos, com 84 vitórias do alvinegro praiano, 61 empates e 109 vitórias do tricolor. O Santos marcou 356 gols e o São Paulo, 418. As duas maiores goleadas do clássico ocorreram no Pacaembu: em 7 de março de 1963, o Santos venceu por 6 a 2, pelo Torneio Rio-São Paulo, e, em 18 de junho de 1944, o São Paulo goleou por 9 a 1, pelo Campeonato Paulista. Os maiores artilheiros do confronto são: Pelé, pelo Peixe (31 gols), e Serginho Chulapa, pelo Sampa (21 gols).

A maior parte dos jogos entre os dois clubes aconteceu pelo Paulistão: em 152 partidas, 42 vitórias do Santos (208 gols pro), 42 empates e 68 vitórias do São Paulo (271 gols pro). Em seguida, vem o Brasileirão: 41 jogos, 17 vitórias santistas (51 gols pro), 6 empates e 18 vitórias tricolores (52 gols pro). No Rio-São Paulo, foram 18 duelos, 8 vitórias do Santos (que fez 36 gols), 3 empates e 7 vitórias do Sampa (33 gols). Em outros torneios nacionais, 17 partidas, 8 vitórias do alvinegro praiano (28 gols), 3 empates e 6 vitórias do time da capital (21 gols).

Em 16 amistosos, houve 6 vitórias do Santos (20 gols pro), 2 empates e 8 vitórias do São Paulo (26 gols pro). Completando a lista, 4 jogos pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa (uma vitória do Santos, e 3 empates), 2 pela Copa Sul-Americana (1 vitória santista e 1 empate), 2 pela Supercopa da Libertadores (1 vitória do São Paulo e 1 empate) e 2 por outros torneios internacionais (1 vitória pra cada lado). Em todos estes jogos, 8 gols do Peixe e 11 do tricolor.

Já em decisões de campeonato, o Santos leva vantagem: venceu os Paulistas de 1956, 1967 e 1978 contra o Sampa. E o tricolor bateu o alvinegro praiano nas decisões do Paulistão de 1980 e 2000. Ainda em partidas decisivas, os são-paulinos não se esquecem do gol de Darío Pereyra aos 46 do segundo tempo (2 x 1), na primeira partida semifinal do Paulista de 1983, e os santistas saboreiam até hoje as duas vitórias nas oitavas-de-final do Brasileirão de 2002 (por 3 a 1 e 2 a 1), que despacharam o tricolor do campeonato e abriram caminho para a conquista do Peixe.

Por fim, o Morumbi é o estádio que mais recebeu o clássico: em 86 partidas, 20 vitórias do Santos, 41 do São Paulo e 25 empates. Em seguida vem a Vila Belmiro: 82 jogos, 38 vitórias santistas, 26 são-paulinas e 18 igualdades. E o Pacaembu sediou outras 71 partidas entre os dois clubes, com 21 vitórias do Peixe, 38 do tricolor e 12 empates.

4 comentários:

Thalita disse...

legal Marcão. Vejo que o Glauco te devolveu os almanaques.
mas chamar o São Paulo de Sampa é uma coisa meio Lance, né não?

olavo disse...

Curioso ver que o São Paulo ganha de lavada do Santos no retrospecto pelo Paulistão e acontece "empate técnico" no Brasileiro.

Porque foi no Paulistão que o melhor time da história do futebol mundial deitou e rolou, na década de 1960.

E no Brasileirão, excetuando-se os últimos anos de boas campanhas do Santos (que estão sendo neutralizados pelo eminente bi tricolor, aliás), o desempenho histórico do time do Morumbi é bem melhor que o do Peixe.

Edu Maretti disse...

se tem uma coisa pra lá de irritante no Lance são essas alcunhas babacas como "Sampa", "Carpa" (Carpeggiani) e outras bobagens do tipo.

Marcão disse...

Não, Thalita, ainda não chegou até mim. É que mantenho um arquivo sobre os confrontos com Corinthians, Palmeiras e Santos (coisa de maluco, ok, reconheço). Por isso, depois dos jogos de volta contra alvinegros e alviverdes, publicarei balanços semelhantes.

Ps.1: Glauco, precisamos marcar uma cerveja pra eu pegar os almanaques (tudo é pretexto...)

Ps.2: Assisti o DVD do Tetra do S.Paulo (com 1 ano de atraso) e, pasmem: o São Paulino Maluco, que freqüenta o Vavá, é entrevistado - rapidamente - por duas vezes!