Destaques

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Palmeiras quase deixa vitória escapar diante do Bragantino

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O dia foi dos santistas e de Robinho, mas o Palmeiras voltou, depois de duas rodadas, a encontrar o caminho da vitória. Contra o Bragantino, na terra da calabresa, a partida terminou 3 a 2 para o alviverde, com gol decisivo de Lenny, depois de longa contusão.

O Palmeiras segue em sexto, a dois pontos da Ponte Preta e do Corinthians e a quatro dos líderes Santos e Botafogo de Ribeirão. O problema é que é contra o time que revelou Sócrates e Raí o próximo desafio verde, e na casa da sensação do campeonato.




O Bragantino teve dois gols anulados, um por impedimento e outro por uma falta de ataque, bem mais polêmica. Teve ainda uma reclamação de pênalti em uma rebatida em que a bola bateu nas mãos de Edinho e Danilo. Pelo efeito, parecia de vôlei, mas Cleber Wellington Abade achou que não foi.

Aos 7 do primeiro e aos 5 do segundo tempo, o Palmeiras abriu 2 a 0. Cleiton Xavier recebeu de Diego Souza como atacante e Robert pegou a sobra do goleiro Givan.

Depois de cada gol, veio um crescimento do Bragantino e um recuo sem noção do Palmeiras. Não foi à toa que o time da casa empatou, com Diego Macedo e Juninho Quixadá – que mais ou menos fez o que quis na zaga.

No ritmo que ia, o gol da vitória estava mais maduro para o time que reagia do que para os visitantes. Mas Lenny, em sua segunda partida depois da recuperação, marcou. Ele tinha participado do empate com a Portuguesa.

Recuar tanto depois de fazer gols é um problema que o técnico precisa evitar. Não colocar o Armero como Muricy fez neste domingo – pelo menos até que ele apresente atestado de despacho com pai-de-santo com reconhecida ficha de serviços prestados –, é uma boa ideia.

Curiosa a opção de Muricy de evitar Robert ao lado de Lenny. Diego continuou como atacante, sem um centroavante trombador. Apesar de isso funcionar, o time fica deficitário no meio, já que Deyvid Sacconi tem sido titular, mas substituído com frequência.

É um elenco cheio de deficiências. Mas que ganhou hoje.

4 comentários:

Edu Maretti disse...

Anselmo, não adianta insistir. Muricy é o "Ó do borogodó", como se dizia antigamente.Muito ruim, esse Muricy.

Muito chuveirinho. No verão, até que tudo bem (uma ducha fria cai bem), mas o outono tá chegando, e quando o inverno chegar o Muricy vai ter que ter algo mais do que chuveirinho!

abs

Nicolau disse...

Engraçado que agora virou consenso que o elenco do Palmeiras é limitado, mas me lembro de no ano passado a palavra de ordem ser inversa, de que era um dos melhores do país, coisa e tal... Ou to viajando? Saiu tanta gente assim?

Nicolau disse...

E o Edu tem razão, o Muricy, que eu já elogiei, parece que não passa de uma nota só...

Marcão disse...

No lugar onde eu estava tinha um cara que, a cada gol palestrino, dava um berro: "-Vai, Palmeiras!". Quando o Bragantino empatou, o cara gritou: "-Vai mesmo! Vai à merda, Palmeiras!".