Destaques

quarta-feira, julho 24, 2013

Sempre é culpa do 'funcionário'...

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Pior que errar é tentar justificar - um injustificável - erro. E pior ainda é apontar algum culpado de ocasião que, invariavelmente, é o lado mais fraco da corda. Há cinco anos e meio, quando o Futepoca publicou o post "O 'marketing viral' e a Nike", sobre uma campanha virtual que tentava aliciar mídia favorável para o jogador Ronaldo Nazário (post esse que gerou grande repercussão), tanto a Nike quanto a agência de publicidade contratada por ela, a F/Nazca, negaram que tivessem conhecimento da ação. No post que deu sequência ao assunto, o camarada Anselmo comentou que o desfecho teria sido a demissão de um funcionário da Riots, provavelmente terceirizada para fazer "marketing viral" (forma utilizada por empresas para tornar mais conhecido algo ou alguém, nas redes sociais) para a Nike, via F/Nazca. A "justificativa": o subordinado teria tomado a iniciativa de disparar a polêmica campanha sozinho - o que, convenhamos, é bem difícil de acreditar. "O elo mais fraco é o que quebra", resumiu o Anselmo, naquele comentário.

Pois bem, agora, a história se repete: na fileira impressionante de besteiras cometidas pela diretoria do São Paulo Futebol Clube, que vive um dos piores momentos de sua história, um comunicado da torcida organizada Tricolor Independente foi disparado pelo e-mail oficial do programa de sócio-torcedor do clube (!). Detalhe: tanto no protesto que comandaram após a derrota para o Cruzeiro, em frente ao Morumbi, quanto na misteriosa invasão que fizeram a um churrasco oferecido aos sócios na sede do clube, no dia seguinte, membros da Tricolor Independente pouparam o presidente Juvenal Juvêncio de críticas e tornaram alvo o ex-superintendente de futebol Marco Aurélio Cunha (principal oposicionista da atual diretoria). A tal nota da torcida enviada pelo e-mail oficial tentava explicar a presença no churrasco (que muitos dizem ter sido facilitada por Juvenal) e também atacar Cunha novamente. Agora, a diretoria do São Paulo, por intermédio de sua assessoria de imprensa, afirma que o uso do e-mail oficial foi "um erro de um funcionário".

Ah, sim, claro. Que dúvida! Mais um episódio que comprova que os pais das ideias de jerico sempre têm poder suficiente para delegar a culpa. Invariavelmente, para um "funcionário". Afinal, chefia não erra...