Destaques

segunda-feira, julho 22, 2013

Sete derrotas seguidas. Série B se aproximando.

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Anatomia de um possível rebaixamento em notas telegráficas:

1 - São Paulo goleado pleno Morumbi Cruzeiro (pt.) Três gols "craque" Luan (pt.);

2 - Como derrotas Goiás, Santos, Bahia, todas dentro Morumbi, jogo terminou torcida sãopaulina gritando olé adversário pegava bola (pt.); Vaiando quando ela com Tricolor (pt.);

3 - Nove jogos competição, cinco derrotas, dois empates (pt.) São Paulo 8 pontos, dois jogos a mais Ponte Preta, primeira zona de rebaixamento, 7 pontos (pt.); Um jogo a mais Atlético-PR e Portuguesa, também 7 pontos (pt.);

4 - Derrota Cruzeiro sétima seguida, contando amistoso Flamengo partidas Corinthians decisão Recopa Sul-Americana (pt.) Dez jogos sem vitória (pt.);

5 - Próximo adversário Brasileirão forte Internacional, quarto colocado (pt.) Sequência, Corinthians, o derrotou três vezes no ano (mais empate sem gols e eliminação pênaltis semifinal do Paulistão), Pacaembu. Probabilidade derrotas mais que plausível (pt.);

6 - São Paulo não jogou Botafogo, Coritiba, primeiros colocados, melhores times Brasileirão (pt.) Cinco últimas rodadas, 13 novembro a 8 dezembro: Flamengo (casa), Fluminense (fora), Botafogo (casa), Criciúma (fora), Coritiba (casa);

7 - Time esfacelado, sem defesa, sem meio, sem laterais, sem ataque, viaja disputar Copa Suruga, adversários simplesmente Bayern Munique, Milan ou Manchester City (pt.) Depois, Copa Eusébio, Portugal, joga Benfica (pt.) Probabilidade vexames internacionais mais que plausível (pt.);

8 - Adalberto Baptista diretor futebol braço direito presidente Juvenal Juvêncio chefiará viagem amistosos (pt.) Criticou Rogérgio Ceni publicamente clima ruim ainda pior (pt.) Tentou desculpas antes treino (pt.) Piorou mais ainda situação (pt.) Elenco o detesta (pt.) Funcionários clube o detestam (pt.)

9 - Juvenal Juvêncio deu churrasco comemoração (?!?!) Morumbi domingo, após derrota Cruzeiro (pt.) Era exclusivo sócios Juvenal infiltrou membros torcida organizada (pt.) Sócios putos (pt.) Exibição vídeo Marco Aurélio Cunha cantando hino Santos no churrasco (pt.) Discussão pancadaria sócios torcida organizada (pt.) Juvenal mandando bater xingando torcedores (pt.) Seguranças separaram (pt.) Perda total controle direção (?!?!) clube (pt.) Situação política insustentável (pt.) Ambiente pior possível dentro fora campo (pt.) Instabilidade jogadores comissão técnica (pt.) Baixaria, bagunça, caos (pt.)

10 - Lúcio, Tolói, horrorosos, motivo piada (pt.) Denilson, Rodrigo Caio, idem (pt.) Douglas, inexistente (pt.) Ganso, idem (pt.) Osvaldo, péssima fase, atuações ridículas (pt.) Jadson, idem (pt.) Luís Fabiano, morto, desinteressado, jogou toalha (pt.) Aloísio, esforçado, porém grosso (pt.) Banco reservas, Edson Silva, Diego, Lucão, Lucas Farias, Lucas Evangelista, Caramelo, Juan, Fabrício, Reinaldo, Maicon, Ademilson, João Schmidt, Roni, Silvinho (pt.) PESADELO (pt.)

É isso, torcida sãopaulina. Perspectivas desesperadoras. Não duvido que Nelsinho Baptista deixe o Kashiwa Reysol e assuma o São Paulo até a 30ª rodada...


6 comentários:

Nicolau disse...

Excelente texto, Marcão, hahaha!
Realmente, a coisa já esteve melhor para o SP. Mas para chegar a rebaixamento tem um longo caminho a percorrer.
Agora, se vier Nelsinho Batista, pode decretar: Perda total (pt.)Saudações.

Marcos Futepoca disse...

Meu amigo, eu bem que gostaria de partilhar do seu otimismo. O São Paulo já tem um jogo a mais do que 17 clubes e dois jogos a mais do que os 2 restantes - entre esses últimos, a Ponte Preta, que está logo abaixo do Tricolor na tabela, em primeiro lugar na zona do rebaixamento. Ou seja: o São Paulo já está no Z-4. E dificilmente sairá nas próximas duas rodadas, quando enfrenta Internacional, time mais forte do que Bahia e Vitória, que o derrotaram no Morumbi, e Corinthians, que, como observei no post, já o derrotou três vezes esse ano - sem contar uma eliminação no pênaltis.

Quando voltar da viagem ao exterior, o São Paulo terá dois "jogos da morte" contra adversários que, hoje, estão na zona do rebaixamento: pega a Portuguesa no Canindé e o Atlético-PR no Morumbi. Imagine duas derrotas ou, num esforço de otimismo, uma derrota e um empate, ou, sendo ainda mais otimista, dois empates. Seriam dois pontos em quatro jogos, chegando a 13 partidas no campeonato. Campanha de rebaixado.

Porque, jogando como está, sem zagueiros, sem laterais e sem volantes, é difícil apostar em vitórias. Nenhum time está tão desarrumado. Até o Náutico, lanterna, tem um time definido, embora muito ruim. Vai daí que, após Inter, Corinthians, Portuguesa e Atlético-PR, o São Paulo pegará, na sequência, Flamengo (fora - outro jogo difícil, pois o Mano Menezes ajeitou o time carioca), Fluminense (em casa, pedreira), Botafogo (fora - 90% de chance de perder), Criciúma (em casa) e Coritiba (fora - 99% de chance de derrota), fechando o 1º turno.

Sinceramente, não acredito que o time saia da zona de rebaixamento (ou, com mais um esforço de otimismo, dos seis últimos) depois desta série. E o início do 2º turno colocará uma pressão absurda em cima de um elenco fraco, um time desconjuntado, uma comissão técnica aflita e uma diretoria em pé de guerra. Por tudo isso, não acho exagero afirmar que "nunca antes na história deste país" o São Paulo esteve em situação tão favorável ao rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Se escapar este ano, a torcida poderá soltar fogos e fazer passeata. Porque terá sido um milagre comparável a um título impossível.

Marcos Futepoca disse...

Ps.: Ao contrário do que escrevi no comentário acima, não foi o Vitória que derrotou o São Paulo no Morumbi; foram Goiás e Bahia - times, reafirmo, mais fracos do que o Inter-RS, adversário do meio desta semana.

Glauco disse...

Marcão, a gente precisava fazer um levantamento estatístico, mas a impressão que tenho (e por algumas lembranças também) é que todo time grande, antes de cair para a Série B, bate na trave em campeonato anterior. Nesse sentido, pro São Paulo cair esse ano precisava ter tido um ano muito ruim anteriormente. Mas é só uma tese...

Marcos Futepoca disse...

DEUS TE OUÇA, Glauco! - rsrsrs

Renato K. disse...

Time grande não cai (é o único "argumento" que consigo achar pra justificar alguma esperança) ...