Destaques

segunda-feira, junho 18, 2007

No domingo, não tem clássico paranaense

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Um dia antes de o pai do Mauro Beting ser o mestre de cerimônia de um evento para atrair sócios remidos com a presença do governador de São Paulo José Serra (PSDB) – que orgulho – os 3 a 1 diante do Goiás, no Serra Dourada, tiveram a previsível repercussão de ampliar o anúncio, na imprensa, de que a cabeça do técnico Caio Jr. estaria a prêmio.

Quando o jogo é em casa, foi a torcida que atrapalhou. Não nesses termos, mas o discurso oficial é de que a demora em fazer gol deixa a torcida irritada e o time perde o prumo. Quando o jogo é no adversário, foi a sorte, o mérito do adversário... Às vezes entra a trave para dificultar. Na próxima, a culpa provavelmente será da bola.

No sábado, a torcida protestou contra a síndrome de time pequeno do Palmeiras, metonimizada pelo zagueiro Edmilson e pelo atacante Cristiano, ambos ex-Paraná. Não incluíram nas reclamações o volante Francis, titular.

Os cinco desfalques atrapalham em Goiânia, e o adversário, normalmente, quer ganhar. "A bola parada está definindo a maioria das partidas e precisamos analisar o que aconteceu para trabalhar em cima disso", concluiu Caio Jr.

Tudo isso é verdade, embora treinar marcação também é importante. O que anda incomodando é o time jogar bem e "merecer a vitória", mas deixá-la para o adversário. Vá ser generoso assim treinando o Corinthians.

No próximo domingo, no Parque Antártica, a partida é contra o Atlético-PR. Se os 30 barulhentos da Mancha Verde tiverem razão, Caio Jr. vai encarar a disputa como clássico. Se depender da imprensa e de parte cada vez mais numerosa da torcida, clássico é ótimo para derrubar técnico.

6 comentários:

Glauco disse...

Engraçado que a mídia sãopaulina deu destaque pros "oito desfalques" (sendo que só três a quatro eram titulares e o tal do Maurinho não lembro nem de ter jogado), mas do Plameiras não se falou nada. Se contarmos que, por essa própria mídia, o elenco do Verdão é um milhão de vezes inferior ao do Tricolor (concordo em termos), claro que as ausências palestrinas são muito piores. Mas a culpa é do Caio Jr. Tem alguém agenciando o Abel Braga?

Anselmo disse...

entre abel braga e caio jr., sei não, sou mais caio jr.

tem uma cara de re-edição de felipão sem parmalat, sem reforços nem elenco que dá desgosto...

Edu Maretti disse...

esse negócio de dar desculpa de que "A bola parada está definindo a maioria das partidas" é ridículo.
Uma vez o Tostão disse (cito de memória) que esse é um dos chavões mais bobos do futebol. "Se a bola está parada, ela não entra", disse ele, ironicamente.
Agora, meus amigos palmeirenses que engrossaram o coro de "chega de Marcos" devem estar repensando. Cada vez mais me parece que o Diego é muito instável para a posição e demonstra mais insegurança do que é aceitável num time grande.

Ricardo Viel disse...

Eita paixão sem fim, há coisa de 1 mês o tal Diego era melhor do que o São Marcos, pediam sua convocação imediata. O Caio Júnior, mais conhecido como Milhouse, não tem culpa. O time é ruim, é isso. Aliás, o nível do futebol brasileiro é ruim. Vampeta e Marcelinho voltando, Romário marcando... Tá mal, muito mal. O Caio Júnior é bom, os outros é que são malvados demais. E tenho dito.

Glauco disse...

Essa da "bola parada" é tão infame que o Frédi já tinha verbalizado. Mas cabe ao técnico fazer com que sua equipe não tome gols "advindos de lances em que o árbitro tenha paralisado a partida em decorrência de falta ou da bola ter saído do campo de jogo" (tucanaram a bola parada).

Anselmo disse...

peraí: o Diego Cavalieri tomou os gols, é fato. Não fez nenhuma outra defesa, porque as 3 bolas que foram, entraram. Mas não considero falhas. Ele continua sendo bom, mas não me venham com seleção, que isso é pro Doni.

Sobre a bola parada, a infâmia é grande, realmente. Não sei se é mais infame a constatação de que o gol sai com a bola em movimento ou a que não dá pra fazer nada se o time toma gol em jogadas originadas de faltas ou escanteios.

Nesse jogo, a defesa era a reserva. No anterior era a titular e tomou tres gols. quem tem que treinar o time e organizar a defesa é o técnico.