Destaques

quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Só de cueca, jogadores protestam contra salários atrasados

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O mundo todo se solidariza. Na partida válida pela terceira divisão do Campeonato Espanhol contra o Real Madrid C, os jogadores do Galáctico Pegaso, de Três Cantos, em Madri, abaixaram o calção, ficando só de cuecas e camisa do time por alguns segundos. O motivo: protesto contra a diretoria do clube que não acerta contas com seus atletas há três meses. A partida ocorreu no estádio Ciudad Deportiva Valdebebas, no domingo.

Antes de o jogo começar, todos os futebolistas do Galácticos entraram com camisetas onde se lia: "Nos han dejado con el culo al aire" ("Deixaram-nos com o cu à mostra", na tradução livre do português Augusto Correia). "Culo", em espanhol, está mais para "traseiro" ou "bunda". O resto já ficou mais do que claro.

Depois, com tudo acertado com os adversários, deram o pontapé inicial, foram para a frente da grande área e, perfilados, os onze abaixaram os calções e se abraçaram, para posar para fotos de cuecas.

Assista:


O Real Madrid C devolveu a bola e a partida transcorreu normalmente. E que ninguém diga que eles fizeram corpo mole por causa dos salários atrasados, já que o placar final foi de 1 a 1. Na 17ª posição, permanece na zona de rebaixamento para a quarta divisão.

O espanhol Marca comemorou o fato de o protesto ter rompido fronteiras, a ponto de ganha destaque em outros países.

O Pegaso Galáctico se declara o primeiro clube espanhol administrado pela internet e todo o conteúdo disponível no site é restrito a sócios. Aparentemente isso não resolveu os problemas de gestão. No material acessível ao público em geral, nada consta sobre a situação de atraso salarial.



Atualizado às 14h36

10 comentários:

Maurício disse...

Na verdade, "culo" em espanhol é "bunda", cu é "el hoyo del culo".

Anselmo disse...

boa observação, porque não funcionou a ironia de dizer que a tradução era livre...

Brunna disse...

faltou a foto do protesto!

Glauco disse...

Oro para que a moda não pegue.

Anselmo disse...

Se a CUT, a Força Sindical, a CTB, a UGT, a CGTB e a NCST souberem dessa modalidade de protesto trabalhista, vai ser a revolução do sindicalismo brasileiro. Como nem toda revolução vem para melhorar...

Nicolau disse...

Restringindo o protesto aos campos de futebol, imagina o que seria do campeonato carioca se um negócio desse pega por aqui?

Marcão disse...

Eu queria ver, aqui no meu trabalho, um protesto semelhante DAS MULHERES!

Anônimo disse...

Eu queria ver, aqui no meu trabalho, um protesto semelhante Dos homens!

Anônimo disse...

que delicia

Anônimo disse...

Eu chupava todos se estivesse lá..