Destaques

segunda-feira, março 30, 2009

Re-escrevendo a história de 64

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Fiquei sabendo agora há pouco de um evento que se realizará amanhã, dia 31/03, no CLube Militar. Simplesmente surreal:


Destaque para as “três placas em homenagem às vítimas do terrorismo”, a serem inauguradas como parte das “comemorações”, segundo destacado na parte em laranja do cartaz. O pessoal está determinado a demonstrar sua capacidade de re-escrever a história, como já mostrou a Folha de S. Paulo com sua "ditabranda".



Em tempo – Algumas pessoas estão se mobilizando para uma manifestação em frente ao Clube Militar, amanhã, às 14h30. Quem estiver no Rio e puder dar uma força, é uma boa. A “ditabranda” da Folha levou a essa mobilização interessante, relatada pelo colega blogueiro William Mendes aqui e aqui. Bora atrapalhar a "festa"!



Em tempo 2 - O site do Clube Militar é uma fonte de pérolas reacionárias. Há carta de apoio ao senador Jarbas Vasconcelos e afirmação de que o presidente Lula não tem "compostura moral nem preparo intelectual para presidir sequer um bloco carnavalesco de esquina". Lá, o ato é anunciado por um artigo do 1º vice-presidente da entidade, Gen. Div Clovis Purper Bandeira (íntegra aqui, em PDF). Nele o militar se dirige ao “novo camarada”, que já deve ter ouvido muitas histórias a respeito do 31 de março de 1964 que “infelizmente, não corresponde à verdade histórica e constitui uma releitura distorcida dos fatos, com a finalidade de confirmar, sob um falso manto de pretensa veracidade, as posições e convicções políticas dos derrotados em 1964”.

Bandeira afirma que o ocorrido em tal dia culminou em uma série de eventos que deixavam clara a existência de um movimento comunista para tomar o poder no Brasil. Dado isso, foi lançada a já planejada “contrarrevoução”, como relata o militar: “A sorte estava lançada e o aparentemente sólido castelo da subversão, inflado pela demagogia e pela propaganda, acreditando numa força que era apenas retórica, desmoronou ao primeiro embate. A Nação estava salva.”

Assustador.

10 comentários:

Sartorato disse...

Estou absolutamente sem palavras. Assustador é pouco. Fiquei com vontade de comprar uma passagem pro Rio de Janeiro só pra protestar contra essa papagaiada.

Jogando Por Música disse...

Escroto, mas a visão sobre o nosso presidente não deixa de estar certa.

Glauco disse...

Discordar do Lula é uma coisa, dizer que ele não tem "compostura moral nem preparo intelectual para presidir sequer um bloco carnavalesco de esquina" é outra. Acho que o FHC foi nefasto para o Brasil, mas acho sim que ele tem competência pra comandar um bloco carnavalesco nos Jardins, na Vila Madalena ou em Higienópolis.

Aliás, falando desse senhor cheio de compostura que chamou aposentado de vagabundo e disse que tinha um "pé na cozinha" ao falar de sua ascendência negra, o mesmo falou sobre indenizações pagas às vítimas do regime militar: "Aqui tudo termina no guichê do governo. No fundo, no fundo, todo mundo quer uma boquinha no Tesouro." Além da falta de respeito com os perseguidos e com a História, ele se esquece que é aposentado da USP por critério semelhante. Esse sim que deve ter "compostura moral" pra comandar o país.

Tsavkko disse...

"Quem afirma hoje que não foi tão mal assim, já estará defendendo o ocorrido, e estaria evidentemente disposto a assistir ou a colaborar se tudo voltasse a ocorrer"
Adorno



Tudo bem, os militares são importantíssimos na defesa de nossas fronteiras e em outros casos variados mas, convenhamos, sua história recente é marcada por crimes contra a humanidade.

Um bando sujo comandou uma ditadura no país, apelidada pela Folha de Ditabranda, num cinismo absurdo.

O Exército, a Marinha e a Aeronáutica, MATARAM, TORTURARAM e fizeram DESAPARECER a centenas, milhares de brasileiros e brasileiras e até hoje não pagaram por isso.

Chamar um GOLPE MILITAR de "Revolução Democrática" é o cúmulo do absurdo, da má fé e do desrespeito com as famílias dos torturados e mortos.

Uma dica ao nosso Secretário Especial de Direitos Humanos, Paulo Vanucchi:

Pegue a lista de convidados e presentes e, sem medo ou culpa, processe a todos, acusados de crimes contra a humanidade por terem torturado e matado e apoiado tortura e assassinato. Criminosos e cúmplices, todos eles.

A lista de presença de tal "evento" será uma excelente lista de criminosos a serem condenados rapidamente.

Crimes contra a humanidade não prescrevem e DEVEM ser punidos. A Lei da Anistia não pode anistiar este tipo de crime, segundo convenções internacionais e a declaração de TORTURADOR dada ao Coronel Brilhante Ustra é exemplo disso e deve servir de exemplo para todos.

Se não podemos colocar estes criminosos detrás das grades que ao menos andem nas ruas com a acusação e condenação, a declaração pelo menos, de que foram e são torturadores.

Gente desse tipo não merece olhar de igual para igual o povo brasileiro e àqueles que sofreram em suas mãos e no regime de exceção no Brasil.

Chamemos a "Revolução Democrática" por seu nome: DITADURA!

E ao nosso exército, nossa Marinha e nossa Aeronáutica, do período da DITADURA e vários de sues atuais membros pelos seus nomes: Terroristas e criminosos.

Marcão disse...

E tem um grande cinismo que eles insistem em manter na história oficial, que é a data do golpe como sendo 31 de março. Na verdade, eles usurparam o poder no dia 1º de abril. Mas quem é que iria acreditar nisso?

Nicolau disse...

Aqui no trampo, publicamos uma matéria sobre o aniversário do golpe e vídeo homenageando uma liderança bancária que está entre os "desaparecidos" da ditadura. Tsavkko, tomamos a liberdade de copiar o trecho do Adorno que você cita como epigrafe:

http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=16422

Alexandre disse...

O conferencista, "professor" Ubiratan Iório, é colunista do site do Olavo de Carvalho, o Mídia sem Máscara. Só rindo, né?...

Tsavkko disse...

Nicolau, sirva-se, a citação, afinal, não é minha!=)

Tsavkko disse...

Aliás, Nicolau, como filho, sobrinho e neto de bancários do BB, fico feliz de ver o destino da citação que eu fiz, hehe!

Nicolau disse...

Legal, Tsavkko. Escreve lá para a Contraf que os meus chefes vão ficar felizes de receber o depoimento, hehe!