Destaques

sábado, maio 02, 2009

Bebo enquanto espero

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook




Depois de uma infindável sequência de finais de semana trabalhando, inclusive o feriado do Dia do Trabalho, e perfeitamente convencido de que esse período em nada me dignificou, finalmente tirei um momento para almoçar com a família num restaurante alemão. Resolvi então praticar um pequeno luxo, tomar aquela cervejinha importada de uma vez na vida. Primeiro, uma Erdinger escura, sensacional. Depois, uma cerveja que já tinha visto em alguns lugares, mas que ainda não tinha provado: Weihenstephaner, produzida na cervejaria mais antiga do mundo. É de um daqueles mosteiros da Baviera, onde, por falta do que fazer e desejo de elevar-se a Deus, os frades e freiras medievais aprimoravam-se na arte de servir ao Senhor pela fermentação do cereal. No rótulo diz "Desde 1040" – quase mil anos de tradição cervejeira. O paladar comprova que freira velha é que faz cerveja boa.

Aproveito o mote pra pôr na roda um debate que outro dia tive com o Frédi a respeito das tais cervejas de trigo, identificadas por ele com as cervejas brancas. Eu não consegui checar isso com um alemão confiável, mas acho que há aí uma confusão de ordem linguística. Acontece que branco em alemão é Weiß (pronuncia-se [vais]), donde as cervejas brancas se chamam Weißbier ou Weissenbier (que me corrijam os germanistas); já trigo é Weizen (que se pronuncia [vaitsen]), donde as cervejas de trigo se chamam Weizenbier. De Weissenbier para Weizenbier, convenhamos, a diferença de grafia é mínima, mas entre o branco e o trigo, vai já uma distância semântica razoável.

Ajuda na confusão o fato de que (me corrijam as freiras cervejistas) as cervejas brancas são feitas de trigo. Mas hoje mesmo tomei uma Weizenbock da Erdinger, uma cerveja de trigo escura, o que elimina de cara a hipótese de igualar os dois termos.

No mais, Pacaembu, 16h.

5 comentários:

fredi disse...

D Marcelo, creio que é melhor quando as conversas sobre algo terminam com os dois certos.

Veja o que encontrei num dicionário de cervejas, http://www.cervejando.com/dicionario.html

Weiss e Weizen:
Weizen significa trigo e weiss significa branco. Na Alemanha, eles utilizam as duas formas quando se referem as cervejas de trigo. Tanto Weissbier quanto Weizenbier são utilizados.
É que a cerveja de trigo também é conhecida como cerveja branca.

Weiss:
Cerveja cujo malte é feito a partir do trigo (ao invés da tradicional cevada), com espuma mais cremosa, estável e pronunciada. Pouco amarga e bastante refrescante, é ideal para o verão. É clara e apresenta turbidez natural, pelo fato de não ser filtrada, ou seja, possui um residual de fermento remanescente do processo de fermentação ( Hefe). Principais características: aroma de especiarias (cravo) e frutal (banana). (Ex: Bohemia Weiss - Cerveja de Trigo.

Olavo Soares disse...

Não manjo nada de cervejas alemãs (e de cervejas como um todo, aliás), mas a culinária alemã é uma ótima pedida. Comeu joelho de porco, Maurício?

Bruno disse...

O Fredi explicou isso muto bem.

Se me permitem, vou só acrescentar um pormenor.

Weißbier, Weizenbier e Weizen significam o mesmo tipo de cerveja.

Weißbier ou Weiße (também aparece escrito Weisse, e com a mesma forma de pronunciar) utiliza-se essencialmente no sul da Alemanha (Baviera) e em algumas partes da Áustria.

Weizenbier ou apenas Weizen utiliza-se no resto da Alemanha, Suiça, algumas partes da Áustria, etc.

Existem outros tipos de cerveja de trigo, nomeadamente as Witbiers belgas ou as American Wheat que, como o nome indica, são dos EUA.

Marcão disse...

Pelo texto, dá pra perceber que "aquela cervejinha" tornou-se, na verdade, "aquelas"...

Maurício disse...

Aquelas, Marcão, mas não tantas quanto gostaria, que elas comem o bolso rapidamente.

Comi Paprika Schitzel, Olavo. Mas um joelhinho de porco é também dos meus preferidos.

E muito esclarecedores os comentários acima. A Fredi e Bruno, bitte schön!