Destaques

terça-feira, junho 23, 2009

Armações do amor

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Não sou dos mais cinéfilos. Comédia romântica, então, tá longe de ser dos meus gêneros favoritos. Por causa disso, jamais havia ouvido falar de Armações do amor, filme estrelado por Mattew McConaughey e Sarah Jessica Parker. Segundo a sinopse, a película conta a história de um homem de 35 anos que não quer sair da casa dos pais, e estes contratam uma moça que luta para convencê-lo do contrário. Certo, certo.

Por que falo sobre isso? Porque esse filme será exibido pela TV Globo para os estados de São Paulo e Rio de Janeiro às 21h30 dessa quarta-feira. No horário tradicional do futebol. Quando Grêmio e Cruzeiro jogarão pelas semifinais da Libertadores.

Não quero aqui iniciar aqueles intermináveis debates sobre se a Globo (ou outras emissoras de grande porte) dão menos bola para o futebol dos outros estados e só valorizam o que venha do "eixo do mal". Quero, agora, discutir outra coisa: será mesmo que os públicos paulista e carioca não gostariam de ver um importante jogo como esse unicamente porque não há uma equipe desses estados em campo? Será que os telespectadores, tão habituados com o futebol naquele horário do dia, receberão bem o tal Armações do Amor amanhã?

Curioso é pensar que a Globo é uma empresa de ponta e, portanto, não costuma dar pontos sem nó. Se está optando por isso, acredito eu que tenha recebido algum retorno de pesquisas prévias.


De qualquer modo, não me desce. Principalmente se lembrarmos que a Libertadores é exclusividade global - ou seja, o duelo entre gaúchos e mineiros não poderá ser exibido pela Bandeirantes, ficando, portanto, de fora da TV aberta amanhã.

Com isso acaba não havendo outra alternativa senão recorrer aos sites que transmitem jogos pela internet... e, se alguém por acaso assistir a Armações do Amor e gostar, me dá um toque. Pode ser que eu venha a alugar o filme para vê-lo algum dia. Mas, pô, amanhã não!

7 comentários:

fredi disse...

Olavo, já vi parte do filme nos canais Globosat. É muito ruim.

Sobre vc dizer que a Globo é uma empresa de ponta, que deve ter feito pesquisa etc... Duvido.

É preconceito mesmo... Daquelas ideias preconcebidas, que não mudam.

Por que essa porcaria só para SP e RJ?

Guillermo disse...

Se fosse o contrário a tramsmissão seria para todos lares no território nacional.

Estou realmente curioso em saber a resposta para a sua pergunta. Se é só a mente privilegiada do pessoal da Globo ou o público em geral daí só quer saber de seus jogos. Eu desconfio e espero que não seja opinião da maioria daí, vendo seu depoimento. Só nos resta lamentar (mais) esta mancada deles...

Da próxima vez vou pedir para darem a mesma opção para cá já que várias vezes tive que recorrer a tv a cabo ou pay-per-view para asssitir os jogos do Grêmio enquanto na tv aberta passava "curintia" ou "framengo".

DÁ-LHE GRÊMIO!!!

Glauco disse...

Acho que os bares vão reclamar também. Ninguém vai se reunir pra beber e assistir A Fazenda no telão.

Arvro disse...

Curioso, como paulista morando em Londrina-PR, sempre fiquei "chupando o dedo" enquanto o pessoal da terrinha assistia o Parmera, o Curintia ou os Bambis... Dessa vez a situação se inverteu de certa forma... Esses filmecos de quarta-feira sempre lembram o início do ano, quando não tem nenhum campeonato rolando...

Big disse...

Vai passar no SporTV, que não é ppv e sempre está nos pacotes mais baratos de tv a cabo. Não seria essa a intençao da Globo?
Eu também considero mancada não passar o jogo, mas isso não me surpreende mais.

André disse...

Falar das mancadas na dona rede globo é chover no molhado. Só posso dizer, que sou corinthiano e mesmo não sendo meu time envolvido (infelizmente, diga-se de passagem) gostaria de ter a opção de ver o jogo. Qualquer jogo, válido por mata-mata, ainda mais Libertadores, é atrativo. Se não tiver futebol bonito, pelo menos vai ter luta, briga, jogo acirrado.
Acho uma pena essa emissora nos deixar (paulistas e cariocas) de fora dessa.
No mais, que vença o melhor e um abraço a todos!

Marcelo Marchezini disse...

Faltou algo do tipo...É um ABSURDO o que a Globo fez/faz.