Destaques

sexta-feira, julho 03, 2009

A história é que adora uma repetição

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Kleber, mais uma vez decisivo.

Foto: UAI/Estado de Minas


Sempre ouvi dizer que a história se repete enquanto farsa, mas ontem parecia estar vendo entre Grêmio e Cruzeiro o mesmo jogo que fizeram Inter e Corinthians.

Os dois times gaúchos, em casa, precisavam reverter placares desfavoráveis, tomaram dois gol e precisavam ganhar com diferença de três gols, ou seja, fazer pelo menos 5. Acabaram empatando em 2 a 2 e entregando a vaga para a final da Libertadores e o título da Copa do Brasil aos adversários. Com direito a tomar baile, ficar com jogador a menos etc.

Confesso que sequei um pouco (de verdade tanto fazia) o Corinthians. Como meu pé secador anda frio no inverno, ontem nem me dei ao trabalho de torcer para o Grêmio. Nem vi o primeiro tempo. Como os dois a zero e a partida definida no segundo, nem adiantava mais torcer contra. Vi por diletantismo.

Mas o que pareceu é que o Adílson, como fizera o Mano contra o Tite, deu um nó no Autuori. Foi óbvio, mas eficiente. Armou duas linhas de quatro defensores e saía no contra-ataque. O maior mérito foi marcar todas as principais jogadas do adversário. Não por acaso, acredito que Mano e Adílson sejam os dois melhores técnicos do país atualmente, depois das quedas de Muricy e Luxemburgo.

Agora, mesmo sendo Estudiantes desde criancinha, prometo ao amigo Gerardo que não vou ficar secando muito o Cruzeiro, porque não está funcionando. Agora, para dar azar, declaro que o Cruzeiro já é campeão da Libertadores. Vamos ver se funciona...

Sei não, por mais que doa dizer, o time azul é muito melhor que los hermanos de La Plata.

11 comentários:

Glauco disse...

Pois é, a gente aqui do eixo Rio-SP só vê o Mano Menezes, mas o Adílson Batista pode ser campeão da Libertadores passando por duas pedreiras como São Paulo e Grêmio. E olha que tem muito treinador tido como "gênio" que nunca chegou nem em final da comeptição continental.

Outra questão: o Kléber Cotovelo é hoje o melhor atacante em atuação no páis junto com o Nilmar?

Olavo Soares disse...

Eu estava debatendo ontem com amigos e sugeri que talvez o Kléber Cotovelo seja o melhor JOGADOR do país.

Viajo muito?

gerardo lazzari disse...

Amigo Fredi, acho melhor vc torcer pelo Cruzeiro. Seus palpites sempre dão errado, quer dizer ao contrario.
Seguramente vou viajar ate o Mineirão para alentar o meu time de coração, o Estudiantes.....pensei em até mandar fazer uma faixa metade com as cores do "Pincha", metade com as cores do "Galo"...depois lembrei que o Atletico cada vez que enfrenta o Cruzeiro perde...deixa pra la!

Nicolau disse...

Uma coisa que diferencia o Kleber é que ele não é centroavante como o Nilmar, joga pelos lados com mais desenvoltura que o jogador do Inter. De repente, se continuar assim, jogando mais que cotovelando, vira excelente opção pra ser reserva do Robinho na seleção.

Anônimo disse...

quer dizer, Robinho vira opção para o Kléber. O triatleta tá precisando ir pro banco.

Anselmo disse...

um dos melhores atacantes do brasil, o kleber cotovelo já era desde o ano passado. a classificação do palmeiras pra libertadores deveu-se ao cara, o único que continuava jogando bola naquele time.

mas tinha ainda muito cotovelo.

no cruzeiro, ele parece estar mais centrado, mas só assistindo a todos os jogos pra ter certeza de que naõ tão sobrando braçadas, pq em geral, era mais de uma (tentativa) que cobrava por partida.

Melhor do Brasil? Bom debate pro fórum adequado. Nilmar seria o concorrente que me vem à cabeça. ele é bola, mas não resolveu. Ronaldo não pode sequer entrar na lista, assim como Diego Souza, q anda apagado.

Vale lembrar que, além de atlético-mg e inter, Vitória e Barueri são os 4 primeiros. além do inter, já comentado, os outros três não tem um craque, tem um conjunto que sustenta a posição.

Sobre técnicos:

Luxemburgo não é o melhor técnico do brasil há muito, muito tempo. Acho que já o considerei como melhor no fim dos anos 90, nem sei se eu reavaliaria hoje. Muricy é dos melhores, mas não é milagreiro.

Mano menezes levou o grêmio da série B à vice-campeão da libertadores e, agora, o corinthians da mesma segundona ao título da copa do brasil. e ano passado foi vice da mesma competição. espero que pare por aí. mas ele já tem um currículo.

o adilson, se debutar com uma libertadores, é alçado na hora. Senão, ainda continua tendo que provar seu valor.

opinei.

cappacete disse...

Kleber cotovelo nada, é Kleber Gladiador, a peça que faltava no Palmeiras, não fosse a sua saída era o verdão que estaria nessa final com os bambis de Minas, que só chegaram onde estão graças ao Kleber Gladiador. Mas e aí seu Futepoca, torces para o Palestra?????

Nicolau disse...

Cappacete, depende pra quem você pergunta. O blog é ecumênico, tem santista, sãopaulino, palestrino, corintiano e atleticano entre os escribas. O palmeirense é o Anselmo.
Abraço

Moriti disse...

Olha, gente. Quanto ao Kleber, sou suspeito pra falar, pois, como são paulino, achei que o tricolor fez uma grande bobagem da forma como o vendeu pro futebol russo, anos atrás. Hoje, é o melhor em atividade no Brasil
Pelo que está jogando e pelo estilo, deveria ser titular da seleção, sim. Ele e o Fabuloso poderiam fazer uma baita dupla de ataque.
O cara é temperamental? Sem dúvida. Mas o Romário também era, assi como o próprio Luís Fabiano. Cabe ao técnico e aos lideres da equipe controlarem o cara.
Já como técnico, o Muricy é tricampeão brasileiro (seria tetra não fosse a pilantragem dentro e fora de campo de 2005) armou o time do Inter que foi campeão da Libertadores com o Abel em 2006 e chegou na final da mesma competiação com o São Paulo. Apesar da ascensão do Mano, creio que o Muricy ainda é o melhor.

abraços

Bruno disse...

Glauco,

Não há dúvidas, o Kléber é um ótimo atacante, mas, em minha opinião, não chega aos calcanhares de Nilmar. O atacante do cruzeiro tem muita raça e habilidade. O problema é que ele confunde raça com violência. Toma um cartão atrás do outro. Costuma cair na primeira provocação.

Leandro disse...

Ao contrário do Fredi, que, sabe-se lá o porquê, ainda achou alguma força para secar o alvinegro do povão paulista contra o jogo sujo colorado, mesmo torcendo para o alvinegro do povão mineiro, esta disputa entre mineiros e gaúchos foi um duelo que só tinha despertado meu interesse pela qualidade das equipes.
Mas os atos preconceituosos do jogador gremista, endossados por seus companheiros, treinador, diretores e pelo grosso de sua torcida me levaram a torcer para os mineiros, que, de quebra, ainda têm, infelizmente por enquanto, o ótimo Ramires.
Agora, não esperem os cruzeirenses que eu caia naquele papo-furado de que o Cruzeiro é o Brasil na Libertadores contra os malvados argentinos e etc.