Destaques

quinta-feira, julho 09, 2009

Um novo estádio para a Copa

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

Por Carlos Rizzo

Companheiros, a declaração de Ronaldo, afirmando que o presidente Lula vai passar o chapéu entre empresários para que o Corinthians consiga construir seu glorioso centro de treinamento, fez-me recordar a primeira vez que meu querido time da marginal iniciou uma campanha, nos anos 80, para a construção do sonhado estádio. Seria na zona leste, bem ao lado de um dos extremos da recém-inaugurada linha laranja do metrô que, posteriormente, recebeu o carinhoso nome de Corinthians-Itaquera (depois de morrer de ciúmes por mais de duas décadas, palmeirenses pressionaram e o governo Serra acatou o lobby para ampliar a denominação do outro ponto final da mesma linha para Palmeiras-Barra Funda). O projeto, um sonho de toda uma torcida vibrante e que comparece em massa nos campos alheios, nunca passou da fase das maquetes, uma mais estrambólica que outra.

Diante do fato que despertou a ira do governador Serra, a ponto de dizer que futebol e cachaça, ops, política não se discute, incluo uma nova proposta, mais radical, que talvez nem o gordo nem o presidente pensaram: a construção de um novo estádio, moderno e público, naquele mesmo local onde o sonho corintiano não se concretizou. Senhor presidente, nunca dantes na história do esporte paulistano esta cidade precisou tanto de um novo estádio como agora. Eleita para ser a sede de jogos da Copa de 2014 e diante da iminente decadência do estádio do Morumbi, São Paulo tem que mostrar sua capacidade e arrojo para garantir que a final da Copa do Mundo seja aqui – pois não dá para o Maracanã, responsável pela nossa mais vergonhosa derrota numa Copa, repetir o mesmo vexame. Seria o fim daquele belo estádio, monumento aquitetônico e cartão postal da cidade do Rio de Janeiro.

Por outro lado, São Paulo, que sempre cresceu desordenadamente e amontoou casas de jogos no eixo centro-oeste (Pacaembu, Morumbi nos respectivos bairros e Palestra Itália na Barra Funda) esqueceu das outras regiões da cidade. A Zona Leste é hoje, o bairro mais populoso do município. Sobre seu território vivem 4,5 milhões de corintianos, palmeirenses, são paulinos, santistas e uma série de outros torcedores e admiradores do nosso esporte, meus amigos futepoquenses. Não desmerecendo a Zona Sul, outra grande região (com menos da medate do moradores da ZL, e dona do festejado autódromo de Interlagos), aquele território desprestigiado pelos nossos arquitetos e urbanistas, abandonada pelos nossos governantes, e aonde se empurrou por muitos anos as necessárias obras de infraestrutura – que ainda fazem falta por lá – a Zona Leste pede há tempos uma grande obra que mexa com a estrutura urbana e social, uma intervenção de lazer que a torne referência em entretenimento – algo que o futebol consegue fazer muito bem.


11 comentários:

Vinicius disse...

E' piada neh?

Anônimo disse...

ahaha, final em sp...

Thalita disse...

Essa é a idéia da Olimpíada aqui de Londres - revitalizar uma área degradada com a realização do evento. Por sinal, a região é a mesma, a Leste. Mas esquece! Não tem nenhuma chance de um projeto olímpico, copístico ou o que for em São Paulo tenha o desenvolvimento de uma determinada área como foco. Pelo menos não do jeito que as decisões urbanísticas têm sido tomadas na cidade.

Maurício disse...

É tempo, companheiros, é tempo!!!

Viva a ZL!

Viva o novo estádio do Timã... digo, da cidade!

Fabricio disse...

A chance da final da Copa ser em São Paulo é 0%(zero!). E digo mais, a chance da abertura ser aqui esta cada dia mais longe dos 100%.

Agora, o presidente ficar se preocupando com o estádio do corinthians é o fim da picada.

Maurício disse...

Concordo com o Fabrício.

Preferia que o presidente não se ocupasse com nada que diga respeito ao nosso time.

Daqui a pouco vai parecer o Laudo Natel...

Anselmo disse...

taí. mas é mais provável (e catastrófico) privatizarem o pacaembu antes de um estádio público ser uma opção politicamente viável. não é por nada, só q nem o PT proporia isso na prática, acho. e o psdb/dem não toparia nem que os porcos espirrassem.

Luis Henrique disse...

Acho que eu tô por fora: iminente decadência do estádio do Morumbi? O time do Morumbi tá em decadência, mas por isso o estádio tem que ir junto?

Maurício disse...

Luis Henrique, basta considerar que de todos os projetos de estádios para receber jogos da copa o Morumbi foi o que teve a pior avaliação. Há requisitos cruciais que ainda não têm solução apontada, como estacionamento, por exemplo. Só foi aprovado porque seria muito difícil, politicamente, deixar a cidade de São Paulo fora dessa.

Carlos Eduardo disse...

Companheiros, como novo utilizador do sistema futepoca de difusão, e descobridor, com a colaboração do camarada Glauco, de que é possível comentar sem necessariamente ficar amarrado ao passado programado do post, sinto-me lisonjeado pelos comentários dos companheiros e por desbravar o debate de um novo estádio local, mesmo que não seja para a Copa, já que Ricardo Teixeira não quer de forma nenhuma prestigiar São Paulo e o faz por mera obrigação dos contratos de patrocínio.
Sei que pode ser um sonho desvairado, mas tenham certeza, não é só uma reivindicação de corintiano. Quem circula pela ZL sabe o quanto aquela região precisa de uma arena esportiva.
Saudações a todos.

Luis Henrique disse...

Essa do estacionamento eu não engulo. Afinal, não vai ter o metrô ali do lado? Que deixem os carros em casa!