Destaques

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Repetição

Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Facebook

O post que se segue é praticamente idêntico ao que o Futepoca veiculou em 10 de fevereiro de 2008. Mas é que não tem como fazer algo muito diferente.

O Egito foi o campeão da Copa Africana de Nações, ao vencer nesse domingo, em Angola, a seleção de Gana por 1x0, tento anotado por Gedo.

Com a conquista, o Egito dispara como o maior vencedor da história da Copa Africana de Nações. É o sétimo título dos Faraós. Gana e Camarões, os mais próximos, têm "apenas" quatro títulos. Impressiona também o fato do título de 2010 ser o terceiro consecutivo da seleção egípcia.

Acontece que o futebol que domina o continente não será exibido na Copa do Mundo, que será jogada... na própria África. O Egito pipocou nas eliminatórias e sucumbiu perante uma menos
cotada Argélia - que inclusive foi massacrada pelo mesmo Egito num inapelável 4x0 para os próprios egípcios na semifinal.

É um caso curioso o do Egito, bem curioso. De qualquer forma, parabéns a eles!

efa.com.eg

10 comentários:

Marcão disse...

O interessante foi a Michele Gianela, na TV Gazeta, falando lá do Egito (acho que a mulher tá fazendo um cruzeiro marítimo por lá e aproveitaram pra fazer uma média). Ela disse que a festa foi tão grande no Egito que tinha virado uma espécie de feriado nacional, o comércio fechou, o povo saiu na rua etc. Ué, mas não era domingo, catzo?

Anselmo disse...

nao sei no egito, mas no oriente médio, os dias de folga na semana são quinta e sexta-feira. o sábado e o domingo são de trabalho.

em 3 googladas nao consegui confirmar. aí me deu preguiça.

Marcão disse...

Pô, nada como ter um assessor especial em assuntos orientais (rs)! Mancada minha, desculpa aí, Michele!

Anselmo disse...

peraí, Marcão... precisaria confirmar a informaçõa (me deu preguiça). e, se for isso mesmo, a repórter precisaria ter explicado pra declração fazer sentido... senão ficaria tosco mesmo.

Leandro disse...

E o meu comentário daquela postagem de 2008 também se repete: a maioria dos jogadores egípcios atuam em clubes do Egito.
Que sirva de lição para o nosso futebolzinho colonizado, onde só ficamos com as migalhas que os europeus nos deixam.

Leandro disse...

Digo: a maioria dos jogadores egípcios atua em clubes do Egito.

Olavo Soares disse...

Leandro, você tá dizendo que o futebol brasileiro tem que se inspirar no futebol... egípcio?

Leandro disse...

Olavo,
No que diz respeito a manter nossos melhores jogadores aqui, estou sim dizendo que o futebol brasileiro tem que se inspirar no futebol egípcio.
E também tem que se inspirar em potências olímpicas como Cuba, que só não ganha tudo no futebol porque deve ser o 5º esporte de lá na preferência do povão.
Ou você concorda com o êxodo entreguista que manda nossas revelações para qualquer lugar da "metrópole" européia antes dos quatorze anos de idade, pelas mãos de aliciadores?

Olavo Soares disse...

Leandro, mas será que os caras do Egito "optam" por não enviar os caras, ou eles é que não têm qualidade a ponto de chamar a atenção dos europeus?

É claro, óbvio e evidente que eu (e todo mundo) queria ver os craques aqui no Brasil, mas é que isso não é uma questão de "escolha", e sim de realidades.

Leandro disse...

É questão de uma ideologia que se criou, caro Olavo.
Veja o futebol de Mohamed Zidan e de Mohamed Aboutreeka, que só saíram do país no ano passado, e entenderá o porquê.
Fosse aqui no Brasil, estes dois teriam ido embora aos treze anos de idade e hoje estariam defendendo uma seleção européia depois da naturalização, mesmo sofrendo com preconceitos de toda ordem.